carta da República Dominicana

Passageiro clandestino

A vida breve e fantástica de Marcos Abraham

Josefina Licitra
Abraham tentou várias vezes entrar clandestino nos Estados Unidos; numa delas, o navio em que embarcou no Caribe o deixou na Argentina
Abraham tentou várias vezes entrar clandestino nos Estados Unidos; numa delas, o navio em que embarcou no Caribe o deixou na Argentina FOTO: MARCOS ADANDIA_2007_CORTESIA DE ROLLING STONE

Conheci Marcos Abraham Villavicencio em 2006. Ele frequentou as manchetes dos jornais argentinos por ter embarcado clandestinamente num navio e resistido por duas semanas sem comer nem beber água. O jovem pretendia chegar aos Estados Unidos, que fica a poucos dias de viagem de sua cidade, na República Dominicana; calculou mal, porém, e acabou no porto de Ensenada, uma pequena e insignificante localidade na província de Buenos Aires.

No dia em que desembarcou, Abraham foi internado num hospital com sintomas de desnutrição. Foi lá que o vi pela primeira vez. Esquálido, de cabeça achatada e um par de olheiras profundas, trazia uma cânula de soro pendurada no braço direito. Enquanto conversávamos, não parava de entrar e sair gente: a epopeia que vivera rendia notícia.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Josefina Licitra

Josefina Licitra, jornalista argentina, é autora de El Agua Mala: Crónica de Epecuén y las Casas Hundidas, da editora Aguilar

Leia também

Últimas Mais Lidas

Onde há fumaça…

… há o Pantanal em chamas, um vírus disseminado e o abandono da cultura – as marcas do governo do capitão

A primeira onça

Biólogo relata dia a dia de expedição para rastrear felinos e mergulha em região do Pantanal onde a ameaça do fogo convive com um pedaço de natureza que ainda resiste

Vacina a jato

Contra a Covid-19, empresas e OMS analisam liberar produto com 60% de eficácia, mas pesquisadores debatem riscos éticos e sanitários

A Bíblia e a bala

Nas polícias, setores evangélicos pentecostais dão sustentação às posições mais radicais do bolsonarismo

No meio do fogo, entre o atraso e o retardante

Diante do avanço das queimadas no Pantanal, governo de Mato Grosso apela a produto químico de efeitos ainda desconhecidos no meio ambiente após longo tempo de uso

Mais textos
1

R$ 0,46 no tanque dos outros

Agora, caminhoneiros grevistas usam WhatsApp para defender queda da gasolina, de Temer e da democracia

2

A vida e a morte de uma voz inconformada

Os últimos momentos de Marielle Franco, a vereadora do PSOL executada no meio da rua no Rio de Janeiro sob intervenção

4

Ray Kurzweil e o mundo que nos espera

Uma entrevista com o inventor e futurólogo americano

5

90

7

Cientistas em rede

Em tempos de web 2.0, os pesquisadores interessados em interagir com colegas de todo o mundo com quem dividem os mesmos interesses acadêmicos têm à sua disposição uma série de plataformas para trocar informações sobre novos estudos e congressos. O ecossistema das redes sociais para cientistas está cada vez mais diverso. Entre serviços parecidos com o Facebook e portais para o compartilhamento de arquivos, tem opções para todos os gostos – inclusive para quem busca uma alma gêmea num laboratório.

9

Bolsonaro não queria sair da Santa Casa

A história de como a família do presidenciável dispensou o Sírio-Libanês, contrariou a vontade do candidato de ficar em Juiz de Fora e aceitou a proposta do tesoureiro do PSL de levá-lo para o Einstein

10

Military Fashion Week

Nelson Jobim übersexy e hiperbélico no the piauí herald