questões & negócios literários

Semimorto em Frankfurt

Sessenta tons possíveis para uma grande feira de livro e a pequena vida literária

Michel Laub
Me acostumei a falar em público, mas de uns meses para cá voltei a ficar nervoso. Um médico recomendou meio Propranolol. Há colegas que usam Rivotril ou Lexotan. Alguns bebem
Me acostumei a falar em público, mas de uns meses para cá voltei a ficar nervoso. Um médico recomendou meio Propranolol. Há colegas que usam Rivotril ou Lexotan. Alguns bebem ILUSTRAÇÃO: TOM GAULD

• 1 •

Às vezes viajar é ótimo, às vezes é um pesadelo. Eventos de literatura são a mesma coisa. Tenho participado de uns trinta por ano. Não me queixo: faço porque quero, fico feliz que leiam minhas coisas e tenham interesse no que digo. Há escritores com agendas mais e menos cheias que a minha. Poucos não têm agenda além de escrever. Tenho consciência de que afundaria em neurose se ficasse apenas em casa. Ao mesmo tempo, a neurose não respeita aeroportos e hotéis. Passarei as próximas duas semanas na Alemanha, a convite da Fundação Biblioteca Nacional, que trouxe 65 autores para a edição da Feira do Livro de Frankfurt que em 2013 homenageia o Brasil.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Michel Laub

Michel Laub, escritor e jornalista, é autor de O Tribunal da Quinta-feira e Diário da Queda, da Companhia das Letras

Leia também

Últimas

A casa da poesia

Neto do poeta Manoel de Barros põe à venda sobrado onde o avô escreveu a maioria de seus 28 livros; ideia é que o imóvel vire um museu

Down no high society

Em duas das mais influentes famílias paulistanas, Scarpa e Goldman, briga por pensão alimentícia opõe a mãe e os avós paternos de uma criança

Foro de Teresina #148: De Posto Ipiranga a loja de conveniência

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Modi dá lição em Bolsonaro

Como a Índia, novo epicentro da pandemia, convenceu os Estados Unidos a enviarem insumos contra a Covid – algo que o Brasil nunca conseguiu

A genética da Covid e os 400 mil mortos

Pandemia transforma em tragédia almoço de irmãs reunidas durante isolamento; cientistas investigam fatores genéticos da doença

“Precisamos de mais mulheres liderando a ciência”

Pesquisadora coordenou sequenciamento do novo coronavírus no Brasil

Lição de desigualdade

Aluno que desiste das aulas por não ter celular, aluna que liga porque apanha em casa, pais  desempregados que ou pagam a internet ou o gás – histórias da sala de aula em tempos de pandemia

Mais textos