questões romanescas

Vozes dispersas

A escritora Rachel Cusk tenta dar forma literária à fragmentação contemporânea

Alejandro Chacoff
A escritora Rachel Cusk em sua casa, na costa de Norfolk, Inglaterra: em seus livros, inúmeras vozes competem por atenção, cada uma delas inebriada por sua própria versão da verdade
A escritora Rachel Cusk em sua casa, na costa de Norfolk, Inglaterra: em seus livros, inúmeras vozes competem por atenção, cada uma delas inebriada por sua própria versão da verdade FOTO: THE MODERN HOUSE

No fim do romance Esboço, da autora anglo-canadense Rachel Cusk, uma dramaturga relata uma espécie de mania, um gesto impulsivo que vem lhe causando uma crise criativa e impedindo-a de escrever. “Eu o chamo de resumir”, explica Anne, a dramaturga. Ao menor surgimento de qualquer ideia para uma peça nova, ela se pega “resumindo” a peça futura numa única palavra: tensão, por exemplo, ou sogra, ou ciúme. “Por que se dar ao trabalho de escrever uma longa peça sobre o ciúme quando a palavra ciúme praticamente a resumia?”, se questiona. A sua neurose tinha se intensificado a tal ponto que ela começara a resumir tudo, inclusive as obras dos grandes mestres que admirava. Samuel Beckett, por exemplo, o “seu deus”, podia ser resumido numa única palavra – insignificância (meaninglessness).

Anne é uma personagem secundária do livro, mas sua mania tem o peso de um comentário autoral, como se Cusk estivesse colocando o próprio romance à prova. Pois Esboço é impressionantemente difícil de ser resumido. Desde a sua publicação original em 2014, esse livro – o primeiro de uma trilogia formada ainda por Trânsito (2016), que será lançado no Brasil no próximo mês, e Kudos (2018) – tem se consolidado como um dos marcos da literatura contemporânea. Ainda assim, é difícil extrair consensos sobre os temas da obra a partir das várias resenhas elogiosas publicadas nos últimos anos.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Alejandro Chacoff

É escritor, ensaísta e crítico literário da piauí. Autor do romance Apátridas (Companhia das Letras)

Leia também

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #113: Bolsonaro fura o teto

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Agonia da Cinemateca Brasileira

Desgoverno atual da República não nos anima a ter esperanças

Vacina, pressa e propaganda

No Brasil, governos prometem vacinação em massa contra Covid-19 para logo, mas laboratórios programam terminar fase de testes entre outubro de 2021 e novembro de 2022 

Compras que desmancham no ar

Durante a pandemia, denúncias de golpes em falsos leilões virtuais aumentam nove vezes em relação ao semestre anterior

Reciclando a estrada alheia

Redes bolsonaristas usam fotos antigas para atribuir ao governo Bolsonaro obras de outras gestões

A tropa de choque de Bolsonaro

Pesquisa inédita traça perfil de policiais que, em postagens públicas nas redes, defendem ideias como fechamento do Supremo e do Congresso

Uma floresta mais perto do fim

Audiência pública virtual para discutir o autódromo que destruirá Floresta do Camboatá volta a ser permitida pela Justiça na reta final

Foro de Teresina #112: A metamorfose de Bolsonaro

podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Minotauro da fronteira 

Como um dos chefes do PCC deixou um rastro de mortes e corrupção no Paraguai

Mais textos
4

Deus e o Diabo estão nos detalhes

Notas sobre a importância do desimportante

6

A Terra é redonda: O mundo dá voltas

Os terraplanistas estão se aproximando do poder: chegou a hora de falar deles

7

Depois do atentado

Como a morte de Marielle Franco mudou nossas vidas

9

O bigode da modernidade ataca novamente

As peripécias manhosas do brônzeo estadista que veio do Maranhão e não largou a rapadura

10

Uma biografia improvável

O que são vírus – esses parasitas que nos deram nada menos que 8% do nosso DNA