edição do mês

Na piauí_169

A capa e os destaques da revista de outubro

09out2020_09h29

 

A piauí faz catorze anos neste mês e, como em todo aniversário, nosso mascote dá o ar da graça na capa. Desta vez, o cartunista Angeli traz o pinguim de boina prestes a se entregar à tarefa de limpar os destroços de um Brasil destruído.  

 

A edição de outubro da piauí faz um sobrevoo excepcional pelos atuais tempos pandêmicos. Em O elefante negro, João Moreira Salles mostra que a Amazônia é um reservatório fabuloso de vírus. 

 

Coube a Bernardo Esteves investigar como a cloroquina dividiu a classe médica no país. Camille Lichotti conta em detalhes como Florianópolis acabou tornando-se vítima de seu próprio sucesso no combate à Covid-19. Em O ano da luta, Tiago Coelho descreve a difícil batalha dos alunos mais pobres para conseguir estudar durante a pandemia. 

 

Em As direitas em choque, João Gabriel de Lima relata o efeito da bomba Bolsonaro sobre as tribos liberais. Luigi Mazza revela como o lobby dos juristas evangélicos cresce num Estado laico. Dos Estados Unidos, Marcos Caetano narra o estrago que a polarização provoca no país



 

Pelas Esquinas, um youtuber entre Marx, Stálin e Caetano; uma cantora que passou dois meses sobre uma ponte entre o Brasil e o Peru; Otto Lara Resende, de 13 anos, brilha como cantor; um humorista que (quase) virou garimpeiro; a diretora do premiado Baronesa prepara seu segundo longa; um ano agitado para o mestre do violão gaúcho e o diplomata goiano que criou um novo idioma.

 

A edição traz ainda as conversas do presidente e sua trupe no BolsozApp Herald, a rede social menos auditada do Brasil.  

Leia também

Últimas Mais Lidas

“Meu pai foi agente da ditadura. Quero uma história diferente pra mim”

Jovem cria projeto para reunir parentes de militares que atuaram na repressão

Engarrafamento de candidatos

Partidos lançam 35% mais candidaturas a prefeito nas cidades médias sem segundo turno para tentar sobreviver

Bons de meme, ruins de voto

Nomes bizarros viralizam, mas têm fraco desempenho nas urnas

Perigo à vista! – razões de sobra para nos preocuparmos

Ancine atravessa a crise como se navegasse em águas tranquilas, com medidas insuficientes sobre os efeitos da pandemia

Retrato Narrado #4: A construção do mito

De atacante dos militares a goleiro dos conservadores: Bolsonaro constrói sua história política

A renda básica, o teto de gastos e o silêncio das elites

Desafio é fazer caber no orçamento de 2021 um programa mais robusto que o Bolsa Família e mais viável em termos fiscais que o auxílio emergencial

A culpa é de Saturno e Capricórnio, tá ok?

Como Maricy Vogel se tornou a astróloga preferida dos bolsonaristas 

Mais textos
4

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

6

Editoras na berlinda

As editoras de revistas científicas foram objeto de uma polêmica inflamada na internet durante a semana que passou. A discussão foi desencadeada por uma coluna do ambientalista George Monbiot no jornal The Guardian, que as definiu como “os capitalistas mais impiedosos do mundo ocidental” e as acusou de violar o direito humano de acesso ao conhecimento. A mais ácida das reações despertadas pelo artigo veio de um editor do grupo Nature, para quem Monbiot usou argumentos simplistas e ignorou mudanças recentes do mercado editorial.

9

Crise na Bahia: Cláudia Leitte rouba sotaque de Ivete Sangalo

TODOS OS SANTOS - A greve de policiais na Bahia gerou uma onda de saques, pânico e rebolation nunca antes registrada. Em Itapuã, foram surrupiados o torso de seda, o brinco de ouro, o pano-da-costa, a bata engomada e a sandália enfeitada que a baiana tinha. Denúncias anônimas dão conta de que onomatopeias de Carlinhos Brown são traficadas à luz do Farol da Barra. Já em Amaralina, duas rimas de Caetano Veloso foram furtadas. Ou não.

10

Cremosa como um brie

Água incolor, insípida e inodora é para deseducados