questões de mídia e política

Ninguém assiste ao general

TV Cultura programa para meia-noite o Roda Viva com Santos Cruz, ministro demitido por Bolsonaro

Thais Bilenky
29jul2019_15h54

Nesta segunda-feira, 29 de julho, a TV Cultura exibirá, pela primeira vez, duas edições seguidas do tradicional programa de entrevistas da emissora. Às 22h, horário normal do Roda Viva, está prevista a veiculação de uma edição com o economista Bernard Appy. Na sequência, à meia-noite, vai ao ar uma entrevista com o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo demitido em junho pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

As duas entrevistas foram feitas na última terça-feira, dia 23. O programa com Appy, autor de uma proposta de reforma tributária em discussão no Congresso, foi gravado em um cenário provisório, comandado por Aldo Quiroga. 

Já a edição com Santos Cruz é a despedida do jornalista Ricardo Lessa do comando do Roda Viva. Estavam na bancada jornalistas como Lourival Sant’Anna, Maria Cristina Fernandes (Valor Econômico), Daniel Bramatti (O Estado de S. Paulo) e Ricardo Gandour (rádio CBN).

Segundo jornalistas da casa, a direção da TV Cultura sinalizou que não exibiria a entrevista com Santos Cruz, mas Lessa insistiu. No programa da semana passada, com o ex-ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, o âncora anunciou três vezes a entrevista com Santos Cruz. A emissora, então, resolveu encaixá-la na grade em horário de menor audiência.

Segundo a emissora, o critério adotado foi jornalístico. Vai ao ar mais cedo “aquele programa cujo tema é mais quente”, afirmou, em nota. “Como a reforma tributária deve entrar em pauta no Congresso em breve, tornando-se um assunto prioritário em todo o país, a entrevista com o economista Bernard Appy vai ao ar primeiro. Logo em seguida, será exibida a entrevista com o general Carlos Alberto Santos Cruz.”

É a primeira vez que ocorre uma exibição em sequência nesses moldes, informou a Cultura. Durante o período de  campanha eleitoral, o Roda Viva dividiu seu horário normal em dois blocos para exibir entrevistas com os dois adversários na disputa pelo governo paulista no segundo turno, João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB). Também o fez com os dois senadores eleitos por São Paulo, Major Olímpio (PSL) e Mara Gabrilli (PSDB).

Eleito governador, Doria anunciou em maio mudanças na emissora com o objetivo de, nas suas palavras, modernizá-la. “Nossa intenção é ampliar a participação do setor privado no apoio à programação tanto da tevê como da Rádio Cultura”, afirmou o governador. Ele mencionou “a venda de produtos da TV Cultura no mercado nacional e internacional, a utilização de marcas e produtos, o franchising, a licença de uso da marca e a receita advinda disso para a Fundação Padre Anchieta e caminhos modernizadores para a TV Cultura”.

A emissora historicamente investiu em conteúdo educativo, a despeito dos resultados de audiência. “Se possível, vamos incentivar a produção infantil, sabendo que ela não tem resultado comercial”, disse o jornalista José Roberto Maluf, que assumiu a presidência da Fundação Padre Anchieta, mantenedora da TV Cultura vinculada à Secretaria de Estado da Cultura.

Doria foi apresentador de televisão, tendo comandado atrações como Show Business, na TV Bandeirantes, e O Aprendiz, na Record. Foi na primeira emissora que conheceu Maluf. “Acumulei 34 anos de televisão e de rádio também, sou um grande entusiasta do rádio. Modéstia à parte [tenho] algum conhecimento”, disse na entrevista que convocou para anunciar as mudanças na emissora. 

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, Santos Cruz, na entrevista, não descartou entrar para a política. O ex-ministro também afirmou, segundo o colunista, que a desigualdade no Brasil é pior que no Congo e no Haiti, países em que comandou missões de paz.

Santos Cruz foi demitido depois de semanas de desgaste no governo. Ele entrou em atrito com um dos filhos do presidente Bolsonaro, o vereador Carlos, e o guru da família Olavo de Carvalho, que fez ataques ferozes ao ministro nas redes sociais.

Thais Bilenky (siga @thais_bilenky no Twitter)

Repórter na piauí. Na Folha de S.Paulo, foi correspondente em Nova York e repórter de política em São Paulo e Brasília

Leia também

Últimas Mais Lidas

Maria vai com as outras #1: Poder

A prefeita Márcia Lucena e a delegada Cristiana Bento contam como exercem o poder em profissões quase sempre ocupadas por homens

Foro de Teresina especial: aguarde

O programa, que contou com a participação da jornalista Maria Cristina Fernandes, foi gravado ao vivo durante o evento que reuniu os melhores podcasters do país

Entre gargalhadas, cotidiano e estratégia: os podcasts de humor

Linguagem politicamente incorreta e medo da repetição estão entre as preocupações dos realizadores 

Em podcasts jornalísticos, muito planejamento e pouco improviso

Produção diversificada e roteiro bem construído ajudam a resumir informação e análise

Um podcast pra chamar de seu: os temas de cada tribo

Futebol, feminismo e história motivam conteúdos produzidos para grupos específicos; para realizadores, nem todo patrocínio é bom

Podcast, um novo modelo de negócio

Mesa de abertura da segunda edição do evento discutiu estratégias de financiamento 

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

Foro de Teresina #64: A fritura de Moro, a expulsão de Frota e o acordo de Itaipu

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
1

A vovó fashion

Uma influencer e seus looks ousados

2

A imprevidência chilena

Elogiado por Bolsonaro e Guedes, regime de capitalização implantado no Chile tem aposentadoria média inferior ao salário mínimo

3

Acordo de WhatsApp para manter Frota no PSL não resiste a canetada de Bolsonaro

Bancada selou em grupo de aplicativo permanência do deputado, que acabou expulso depois de criticar Eduardo; outros parlamentares devem ser enquadrados

4

Sem saúde nem plano

Por que os planos de saúde privados se tornam inviáveis a partir dos 60 anos e como algumas operadoras conseguem cobrar menos

5

Foro de Teresina #64: A fritura de Moro, a expulsão de Frota e o acordo de Itaipu

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

6

O pit bull do papai

Os tormentos e as brigas de Carlos Bolsonaro, o filho mais próximo do presidente

7

Um novo epílogo para Eike Batista

Investigação que levou empresário de volta à cadeia mostra como ele enganou investidores e manipulou preço das ações

8

Operação zangão

O combate ao furto de abelhas no interior de Minas Gerais

9

Por que João Gilberto é João Gilberto

Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo comenta, ao violão, legado do inventor da bossa nova; veja os vídeos