=igualdades

No Brasil, só um de cada cinco pacientes intubados por Covid sobrevive

Amanda Gorziza, Francisco J. Ricci, João Gado F. Costa e Renata Buono
05abr2021_09h01

O risco de morte de todos os hospitalizados pela Covid no Brasil foi de 38%. Se o paciente for internado em UTI, o risco sobe para 59%; se for intubado, vai a 80%. Os resultados constam em estudo de Fernando Bozza, Otavio Ranzani e outros pesquisadores publicado na revista The Lancet Respiratory Medicine. O artigo considera dados sobre as hospitalizações de pacientes entre 16 de fevereiro e 15 de agosto de 2020. 

Em entrevista ao O Globo, Bozza, coordenador da Rede Brasileira de Pesquisa em Medicina Intensiva, afirmou que uma das explicações para a alta mortalidade em UTIs no Brasil se deve à política errática do governo Bolsonaro em relação ao combate à pandemia. “O Brasil perdeu muito tempo em 2020 com irrelevâncias, como medicamentos sem eficácia, e a chance de incorporar as melhores práticas e políticas que são de fato eficientes, como treinar equipes de UTI e reduzir a transmissão.”

Fonte: Estudo de Bozza, Ranzani e outros pesquisadores publicado na revista The Lancet Respiratory Medicine



Amanda Gorziza (siga @amandalcgorziza no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Francisco J. Ricci (siga @FranciscoJRicci no Twitter)

É fundador e repórter do Pindograma. Estuda Economia e Política na Universidade de Nova York

João Gado F. Costa (siga @jgfcosta no Twitter)

É repórter do Pindograma, site de jornalismo de dados, e estudante de linguística na Universidade de Columbia, em Nova York.

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

Silêncio precioso

Documentário Os Arrependidos parece uma sentença moral condenatória dos personagens

Silêncio na aldeia

Pelo menos dezesseis povos indígenas da Amazônia Legal que tiveram contato com a Covid-19 têm idiomas ameaçados de desaparecimento

Malabarismo com a fome alheia

Projeto de Michelle Bolsonaro perde fôlego depois que Ministério da Cidadania fica impedido de distribuir cestas básicas com dinheiro destinado a indígenas e quilombolas

A batalha pós-Covid

Centro que atende pacientes com sequelas do coronavírus apela para fisioterapia, atividade física e improviso

Mais textos