questões manuscritas

O marco zero da Bossa Nova

Chega de Saudade é considerada a canção que inaugura a Bossa Nova. Foi escrita por Vinícius de Moraes e composta por Antonio Carlos Jobim no final de 1956.

A primeira gravação data de 10 de julho 1958, na voz de Elizeth Cardoso, com brilhante arranjo de orquestra do próprio Tom Jobim. Os estudiosos consideram esta gravação o primeiro registro fonográfico da Bossa Nova.

Pedro Corrêa do Lago
16abr2013_16h49

Chega de Saudade é considerada a canção que inaugura a Bossa Nova. Foi escrita por Vinícius de Moraes e composta por Antonio Carlos Jobim no final de 1956.

A primeira gravação data de 10 de julho 1958, na voz de Elizeth Cardoso, com brilhante arranjo de orquestra do próprio Tom Jobim. Os estudiosos consideram esta gravação o primeiro registro fonográfico da Bossa Nova.

A versão de João Gilberto, gravada no mês seguinte com novo arranjo rítmico de autoria do cantor baiano, lançou sua carreira e confirmou sua posição de expoente do novo gênero musical criado no Brasil.

Reproduzidas aqui estão a primeira e a última página da partitura original de Jobim de Chega de Saudade. As 20 folhas foram presenteadas a Elizeth, e a capa leva sua assinatura a caneta: “Propriedade de Elizeth Cardoso”. Trata-se da partitura inteira para orquestra, escrita a lápis em 14 linhas de música, e uma página separada para a harpa, também reproduzida aqui.

Clique nas imagens para ampliá-las

 

Muitas partituras manuscritas de música popular são copiadas por arranjadores anônimos. As melodias são geralmente transcritas por outra pessoa, e o que sobrevive na sua letra são às vezes as palavras do texto. Esta, no entanto é a partitura completa na letra de Tom Jobim, e o manuscrito registra seus arranjos de violão (mas não a batida de João Gilberto, contribuição posterior a partir da criação original do compositor).

Os arranjos vocal e orquestral estão completos, tais como foram ouvidos pela primeira vez na gravação original cantada por Elizeth. A partitura vocal foi impressa quatro anos mais tarde em 1962, mas sem a plena instrumentação encontrada aqui.

O manuscrito pertenceu a Elizeth Cardoso, que o conservou até sua morte em 1990. Presume-se que tenham sido seus descendentes que o puseram à venda num importante leilão de manuscritos musicais em Londres em 2008, quando foi adquirido por seu atual detentor e trazido de volta ao Brasil.

Pedro Corrêa do Lago

Pedro Corrêa do Lago é mestre em economia pela PUC - Rio. Foi autor do blog questões manuscritas no site da piauí

Leia também

Últimas Mais Lidas

Bolsonaro seduz policiais militares com promessas, cargos e poder

Entre o capitão e os governadores, é preciso saber para onde irá a Polícia Militar

Foro de Teresina #102: Tensão máxima no Planalto

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Rebelião contra Aras

Ao protestar contra inquérito das fake news, chefe do Ministério Público Federal deflagra reação na instituição

STJ, novo ringue de Bolsonaro

Tribunal tem papel decisivo na crise entre presidente e governadores

Witzel a Jato 

Celeridade da Procuradoria da República contra governador do Rio surpreende na operação que expôs contratos da primeira-dama com um dos maiores fornecedores do estado

Esgares e sorrisos

Cinemateca Brasileira em questão

Sem prova nem lápis emprestado

Estudante brasileira em Portugal relata transformações na rotina escolar depois da epidemia de Covid-19

Na contramão do governo, brasileiros acreditam mais na ciência

Pesquisa inédita aponta que, durante a pandemia, 76% dos entrevistados se mostraram mais interessados em ouvir orientações de pesquisadores e cientistas

Médico no Rio se arrisca mais e ganha menos

Governo Witzel corta adicionais de insalubridade de profissionais que atuam contra a Covid-19 em hospital da Uerj

Mais textos
1

Dentro do pesadelo

O governo Bolsonaro e a calamidade brasileira

2

Mortos que o vírus não explica

Belém tem quase 700 mortes a mais do que o esperado apenas em abril; oficialmente, Covid-19 só matou 117

3

Autor de estudo pró-cloroquina admite erros em pesquisa

Enquanto isso, maior investigação já realizada sobre a droga reitera que não há benefício comprovado contra Covid-19 e alerta para riscos

4

Rebelião contra Aras

Ao protestar contra inquérito das fake news, chefe do Ministério Público Federal deflagra reação na instituição

5

Sem prova nem lápis emprestado

Estudante brasileira em Portugal relata transformações na rotina escolar depois da epidemia de Covid-19

6

Na contramão do governo, brasileiros acreditam mais na ciência

Pesquisa inédita aponta que, durante a pandemia, 76% dos entrevistados se mostraram mais interessados em ouvir orientações de pesquisadores e cientistas

7

Médico no Rio se arrisca mais e ganha menos

Governo Witzel corta adicionais de insalubridade de profissionais que atuam contra a Covid-19 em hospital da Uerj

8

Witzel a Jato 

Celeridade da Procuradoria da República contra governador do Rio surpreende na operação que expôs contratos da primeira-dama com um dos maiores fornecedores do estado

9

Maria vai com as outras #8: Ela voltou

Monique Lopes, atriz pornô e acompanhante, fala novamente com Branca Vianna, agora sobre seu trabalho durante a pandemia do novo coronavírus

10

Uma biografia improvável

O que são vírus – esses parasitas que nos deram nada menos que 8% do nosso DNA