=igualdades

Para cada professor demitido na pandemia, dois enfermeiros foram contratados

Luigi Mazza, Marcos Amorozo e Renata Buono
13nov2020_18h51

O coronavírus encheu hospitais e esvaziou escolas desde que aportou no Brasil, em março. Uma das consequências disso é que, enquanto a área da Saúde ampliou contratações, a Educação ficou às mínguas. De março a setembro, o país criou 72,6 mil vagas de emprego formal para enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem. No mesmo período, fechou 36 mil vagas de professor de ensino infantil, fundamental, médio e superior.

De março a setembro de 2020, o Brasil fechou 897 mil postos de trabalho formal. Esse número é calculado pela diferença entre as 8,4 milhões de demissões e as 7,5 milhões de admissões que ocorreram ao longo desses sete meses. Os dados são compilados pelo Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, órgão vinculado ao Ministério da Economia.

A crise do desemprego, com isso, se agravou de forma dramática. Desde maio, a população sem emprego no Brasil aumentou 33%: passou de 10,1 milhões de pessoas para 13,5 milhões, em setembro. É mais gente do que há na cidade de São Paulo, a mais populosa do Hemisfério Sul.

Fontes: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged); IBGE.

Luigi Mazza (siga @LuigiMazzza no Twitter)

Repórter da piauí

Marcos Amorozo (siga @marcosamrz no Twitter)

Estagiário de jornalismo na piauí, é estudante da Universidade de Brasília (UnB)

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

A lenha ou a fome

Sem dinheiro para comprar gás, moradores da periferia de Curitiba gastam horas catando madeira e voltam à era do fogão a lenha para poder cozinhar alimentos

Celebridade versus Mito

Trupe de artistas e influencers contra Bolsonaro cresce nas redes, faz barulho e amplia a base de oposição

A importância do cinema brasileiro

Patrimônio merece ser preservado e protegido, não destruído

Desiguais até na infelicidade

Entre os 40% mais pobres da população brasileira, sensação de bem-estar geral caiu mais; para os 20% de renda mais alta, sentimento é de que a vida até melhorou

Lugar de militar é no quartel

Emenda que barra militares da ativa na administração pública é insuficiente, mas um bom começo para tirar Forças Armadas da política

Mais textos