anais da bossa

Por que João Gilberto é João Gilberto

Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo comenta, ao violão, legado do inventor da bossa nova; veja os vídeos

Arthur Nestrovski
06ago2019_19h37
EGBERTO NOGUEIRA

Acanção brasileira é uma antes e outra depois de João Gilberto. Sua influência afeta o passado tanto quanto o futuro: foi só depois de João que se consolidou a ideia de uma história, um cânone da canção, de importância central para a cultura do Brasil. Foi ele também um dos principais responsáveis por situar a música brasileira em nova condição, antes de mais nada para nós mesmos, mas também aos olhos do mundo. Isso tem a ver com muitas coisas: a seleção do repertório, o modo de cantar, a forma de tocar, a exploração das relações entre palavra e música. Tudo isso é comentado, com exemplos, nesta série de quatro pequenos vídeos.

Antes e depois

O futuro do passado agora é outro: definindo um cânone da canção.

 

Palavra e Música

Quando a voz falada se transforma em música: segredos do canto.

 

O violão

Segredos do violão: acordes, pulsações, acentos.

 

Uma ideia de Brasil

A arte e o legado de João Gilberto: um ideal de civilização.

* As citações musicais respeitam a Lei do Direito Autoral, que garante o uso de trechos para fins de estudo ou crítica da obra reproduzida. 

Arthur Nestrovski

Compositor, violonista e crítico literário e musical, é diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Mitificação de Eduardo, demonização da esquerda

Em evento bolsonarista, filho do presidente e ministros apresentam rivais como mal radical, em sintoma da deterioração democrática no país

Moro em queda livre

Ministro e seu pacote anticrime perdem espaço no governo, no TCU e no Twitter

Foro de Teresina #72: Bolsonaro contra o PSL, o governo contra a imprensa, e o Sínodo pela Amazônia

O podcast de política da piauí comenta os principais fatos da semana

Entre a cruz e a motosserra

Na Amazônia profunda, missionária católica enfrenta a falta de padres, os pastores evangélicos e o desmatamento, enquanto papa faz Sínodo sobre a região

O retorno da audácia à Nicarágua

Estudante que desafiou Daniel Ortega volta do autoexílio para retomar resistência ao regime

Frans Krajcberg – dignidade e revolta

Documentário faz reviver inconformismo do artista diante da destruição ambiental brasileira 

Extra: Foro de Teresina especial no Festival Piauí de Jornalismo

Programa gravado ao vivo em São Paulo já está disponível

Perseguido na Nicarágua, jornalismo independente sobrevive no exílio

Da Costa Rica, Carlos Fernando Chamorro comanda veículo que critica governo totalitário de Daniel Ortega e cobra eleições livres

Na Rússia de Putin, falar mal de Putin é proibido

Preso injustamente, repórter russo foi libertado graças à pressão da sociedade civil

Mais textos
2

Fala grossa e salto fino

As façanhas de Joice Hasselmann, do rádio ao Congresso

3

Entre a cruz e a motosserra

Na Amazônia profunda, missionária católica enfrenta a falta de padres, os pastores evangélicos e o desmatamento, enquanto papa faz Sínodo sobre a região

4

Letra preta

Os negros na imprensa brasileira

5

Rodrigo Maia: um olho nos Bolsonaros, o outro em 2022

Presidente da Câmara diz que Temer operou impeachment de Dilma e que, se quisesse ser presidente a qualquer custo, teria sido em 2017

8

Foro de Teresina #72: Bolsonaro contra o PSL, o governo contra a imprensa, e o Sínodo pela Amazônia

O podcast de política da piauí comenta os principais fatos da semana

10

Quando mídia, ciência e universidade viram “inimigos”

Jornalista Jane Mayer aponta estratégias para reagir aos ataques de Trump à imprensa americana