anais da bossa

Por que João Gilberto é João Gilberto

Diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo comenta, ao violão, legado do inventor da bossa nova; veja os vídeos

Arthur Nestrovski
06ago2019_19h37
EGBERTO NOGUEIRA

Acanção brasileira é uma antes e outra depois de João Gilberto. Sua influência afeta o passado tanto quanto o futuro: foi só depois de João que se consolidou a ideia de uma história, um cânone da canção, de importância central para a cultura do Brasil. Foi ele também um dos principais responsáveis por situar a música brasileira em nova condição, antes de mais nada para nós mesmos, mas também aos olhos do mundo. Isso tem a ver com muitas coisas: a seleção do repertório, o modo de cantar, a forma de tocar, a exploração das relações entre palavra e música. Tudo isso é comentado, com exemplos, nesta série de quatro pequenos vídeos.

Antes e depois

O futuro do passado agora é outro: definindo um cânone da canção.

 

Palavra e Música

Quando a voz falada se transforma em música: segredos do canto.

 

O violão

Segredos do violão: acordes, pulsações, acentos.

 

Uma ideia de Brasil

A arte e o legado de João Gilberto: um ideal de civilização.

* As citações musicais respeitam a Lei do Direito Autoral, que garante o uso de trechos para fins de estudo ou crítica da obra reproduzida. 

Arthur Nestrovski

Compositor, violonista e crítico literário e musical, é diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Projeto da piauí é um dos vencedores de desafio do Google

"Refinaria de Histórias" vai transformar reportagens em séries, filmes e documentários

Maria Vai Com as Outras #6 – parte II: Trans – Gênero, corpo e trabalho

A advogada Márcia Rocha fala sobre a inserção de pessoas trans no mercado de trabalho formal

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

Parasita – nepotismo, corrupção e benfeitores

Em conexão inesperada com o Brasil, sátira coreana ajuda a pensar sobre parasitas e hospedeiros

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

Mais textos
1

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

3

O estelionatário

O brasileiro que enganou um mafioso italiano, políticos panamenhos e Donald Trump

5

Cientista da democracia

O que os experimentos de Claudio Ferraz têm a dizer sobre o nosso sistema político, a sabedoria do eleitor e o governo de Jair Bolsonaro

7

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

8

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

9

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

10

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana