festival

A prisão forjada do repórter russo Ivan Golunov

A acusação por porte de drogas foi considerada uma tentativa de silenciar o jornalista do portal "Meduza"

06set2019_16h05

O repórter russo Ivan Golunov já passou pelas redações do canal de tevê independente Dozhd (também conhecido como tv Rain), do jornal econômico Vedomosti, do site Republic, do conglomerado de mídia RBK e já publicou reportagens na revista norte-americana Forbes.

Hoje, integra a equipe do portal Meduza como correspondente especial, onde assina reportagens especialmente sobre escândalos de corrupção. E também é onde, nos dois últimos meses, se tornou o jornalista mais conhecido do país.

Isso aconteceu quando teve a prisão decretada por tráfico de drogas em grande escala, por supostamente ter na mochila cerca de 4 g de mefedrona (uma droga sintética), e depois disseram ter encontrado 6 g de cocaína no apartamento que ele estaria em Moscou. A acusação foi considerada uma tentativa de silenciar o profissional, que investigava o pagamento de propina para agentes que administravam ilegalmente os cemitérios públicos de Moscou.

Entre os indícios da acusação forjada estão o fato de que os agentes demoraram cerca de catorze horas para informar sobre a detenção do repórter e publicaram na internet fotos do suposto material confiscado: foi comprovado que a maior parte dessas fotos era falsa e elas foram apagadas posteriormente. A acusação poderia manter o jornalista preso por um período entre dez e vinte anos.

Ele ficou detido por quase uma semana e depois aguardou julgamento em prisão domiciliar. A acusação acarretou a mobilização da imprensa nacional e internacional e resultou em manifestações de setores e da população. Na sequência, o processo contra o jornalista foi encerrado.

No Festival Piauí de Jornalismo ele vai contar mais detalhes desse episódio na conversa com a repórter da piauí Thaís Bilenky e o colunista da Folha de SP Jaime Spitzcovsky.

Leia Também

Relacionadas Últimas

O jornalismo de oposição na Nicarágua e o exílio de Carlos Chamorro

O fundador e editor do portal "Confidencial", na Nicarágua, vive desde o começo do ano exilado na Costa Rica

Rania Abouzeid e a cobertura da guerra na Síria

A neozelandesa filha de imigrantes libaneses produz conteúdo sobre a região para diversos veículos

Festival Piauí de Jornalismo – Quando a imprensa se torna o adversário

Editor-executivo do site da piauí e curador do Festival, José Roberto de Toledo comenta o tema desta edição

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
2

E se ele for louco?

Suspeitar da sanidade mental de Bolsonaro não permite encurtar caminho para afastá-lo; saída legal é o impeachment

4

Resultado de teste de covid-19, só um mês depois do enterro

Se Brasil repetir padrão chinês, hospitalizações por síndromes respiratórias graves apontam para 80 mil casos no país

6

Não tenho resposta para tudo

A vida de uma médica entre seis hospitais e três filhos durante a pandemia

7

Direito à despedida

As táticas de médicos e famílias para driblar a solidão de pacientes de covid-19 nas UTIs

8

Separados pelo coronavírus

Ao falar contra isolamento, Bolsonaro surpreende até Bannon, favorável à quarentena total; no Brasil, cúpula do Congresso teme autoritarismo e evita confronto direto

9

Onze bilhões de reais e um barril de lágrimas

Luis Stuhlberger, o zero à esquerda que achava que nunca seria alguém, construiu o maior fundo multimercado fora dos Estados Unidos e, no meio da crise, deu mais uma tacada

10

Uma esfinge na Presidência

Bolsonaro precisa do impeachment para fazer sua revolução