vultos das redes

Produtor de soja do MS é autor de “outdoor rural” pró-Bolsonaro

Projeto Comprova descobriu quem é o responsável pela imagem que viralizou e circula na internet desde o ano passado

Marcella Ramos
14ago2018_09h55
ILUSTRAÇÃO: PAULA CARDOSO/REPRODUÇÃO INSTAGRAM

Em novembro passado, o produtor agrícola Gabriel Basso publicou em seu perfil no Instagram a foto de uma placa de apoio a Jair Bolsonaro em Sidrolândia, no Mato Grosso do Sul. Recebeu 500 curtidas, algumas dezenas de comentários positivos e uma pergunta que o instigou: era ele o dono da placa? Basso respondeu que “esse não, mas tamo organizando outro”. Menos de um mês depois, ele postou a foto de seu “outdoor rural”, uma enorme inscrição do nome do candidato, com cerca de 360 metros de extensão por 64 de comprimento – o equivalente a três campos de futebol enfileirados –, no meio de sua plantação de soja, na fazenda de sua família em Sidrolândia. O produtor de 33 anos filmou a obra com um drone, publicou o vídeo e marcou membros do clã Bolsonaro. Após uma postagem do candidato no Twitter, a imagem dos escritos em meio ao plantio viralizou. Sem que se soubesse, no entanto, de quem era a autoria.

Basso foi encontrado pela equipe do projeto Comprova, uma coalizão de 24 veículos jornalísticos, dentre eles a piauí, voltada para a verificação de conteúdos virais relacionados às eleições. Fotos do “outdoor” aparecem frequentemente em monitores de redes sociais e, de tempos em tempos, voltam a circular como se fossem divulgadas pela primeira vez. Em 9 de agosto, por exemplo, a página “Jair Bolsonaro Presidente 2018”, que tem mais de 800 mil curtidas no Facebook, compartilhou fotos da fazenda de Basso como se fosse no Acre. A publicação teve 2,6 mil likes e mais de 600 shares. Em maio, o produtor fez uma nova inscrição em sua propriedade, desta vez numa plantação de milho, também compartilhada pelo candidato do PSL. Na ocasião, a assessoria do presidenciável declarou que ele não sabia de quem era a autoria da homenagem. Segundo o autor, a inscrição ainda está visível.

Ao Comprova, o produtor contou que os desenhos são feitos no Trackmaker, software de mapeamento geográfico com detalhamento superior aos GPSs tradicionais, sobre uma foto de satélite do terreno e depois importados para um programa compatível com as máquinas de plantio. Então, o arquivo é transferido para o monitor do trator por um pendrive. A própria máquina entende que não deve plantar na área interna das letras e impede que caiam sementes. Assim são feitas as inscrições. O resultado vem em seguida, quando Basso aciona um drone e compartilha o registro no Instagram.

Ao deixar de plantar soja e milho em uma área de aproximadamente 1,8 hectare em três ocasiões – ele fez uma terceira intervenção em fevereiro – Basso deixou de ganhar cerca de 12,5 mil reais. Ele afirmou não ter recebido nada da campanha de Bolsonaro para fazer as inscrições.

 

Gabriel Basso é uma espécie de digital influencer rural. Com pouco mais de 5,5 mil seguidores no Instagram, o fã de Bolsonaro cultiva o estilo agroboy: em vez de tênis de marca e fotos do pôr do sol na praia, exibe tratores John Deere, facas artesanais recebidas de amigos e vídeos da colheita ao som de modões sertanejos. Entre os registros dos gadgets rurais, sempre cabe uma foto ao lado da mulher, acompanhada de uma legenda romântica. Também fazem sucesso no feed do produtor os vídeos de aviões pulverizando fungicida nas plantações.

Gabriel é o caçula de Ari Basso, agricultor de fazendas de grande porte do interior de Mato Grosso do Sul. Além de Sidrolândia, onde o outdoor rural foi finalizado, a família possui terras em Maracaju, município vizinho. A principal atividade nas duas propriedades é a agropecuária. Em 2013, após a chapa do prefeito tucano Enelvo Felini ter sido cassada, o patriarca da família foi eleito prefeito de Sidrolândia, também pelo PSDB. No pleito, Ari Basso teve apoio de onze partidos, entre eles o PSL de Bolsonaro. Ele tentou a reeleição em 2016, mas perdeu. No Instagram do filho Gabriel, criado em 2014, não há registro de campanha pela candidatura do pai nas últimas eleições municipais.

Além das homenagens a Bolsonaro, as únicas menções a política no perfil são de um vídeo debochando de uma fala de Dilma Rousseff e uma foto de tratores desfilando no dia da posse de Donald Trump, com uma comparação crítica ao tratamento dado aos produtores rurais no Brasil, “difamados no ano todo”.

Junto com seus irmãos mais velhos, todos proprietários de uma fazenda em Maracaju, Gabriel Basso é alvo de uma ação civil pública, movida pelo Ministério Público Federal, para apurar eventuais danos em uma área de preservação ambiental. O processo começou em 2014 e ainda está em andamento.

Marcella Ramos (siga @marcellamrrr no Twitter)

Repórter e coordenadora de checagem da piauí

Leia também

Últimas Mais Lidas

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

O Farol – fantasia extravagante 

Escassez de opções e presença de Willem Dafoe levam colunista a cair no conto do “horror cósmico com toques sobrenaturais”

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

Maria Vai Com as Outras #1: A necessidade faz o sapo pular

A camelô Maria de Lourdes e a costureira Alessandra Reis falam da rotina como profissionais autônomas num mercado informal: o das calçadas do Centro do Rio e o da Marquês de Sapucaí

Laudos, versões e milícia

Documentos e imagens da casa onde miliciano Adriano da Nóbrega foi morto contradizem relato de policiais sobre operação

Mais textos
1

Laudos, versões e milícia

Documentos e imagens da casa onde miliciano Adriano da Nóbrega foi morto contradizem relato de policiais sobre operação

2

Asfaltando a Amazônia

Bolsonaro inaugura trecho de rodovia federal e planeja mais mil quilômetros cortando áreas protegidas de floresta no Norte do Pará

3

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

4

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

7

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

8

Foro de Teresina #88: O miliciano morto, o Bolsa Família e o Pateta, e uma São Paulo submersa

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

9

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

10

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes