questões eleitorais

Projeto Comprova vai desmistificar boatos nas eleições

Grupo de 24 veículos brasileiros, entre eles a piauí, fará checagem para combater notícias falsas na campanha

28jun2018_12h35
ILUSTRAÇÃO: PAULA CARDOSO

Um grupo de jornalistas de 24 veículos brasileiros vai desmistificar boatos e notícias falsas durante a campanha eleitoral deste ano. A piauí faz parte do projeto colaborativo, chamado Comprova, que será lançado nesta quinta-feira no Congresso da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). A partir de 6 de agosto e até o fim do pleito, os veículos parceiros vão detectar e verificar rumores nas redes sociais, site e conteúdo que circula no WhatsApp.

Pioneira no Brasil, a coalizão foi idealizada pelo Projeto Information Disorder e pela First Draft International, do Centro Shorenstein para Mídia, Política e Políticas Públicas, da Universidade de Harvard. A iniciativa brasileira segue o exemplo de outros projetos internacionais, como o CrossCheck, também criado pela First Draft, que fez checagem de notícias falsas nas eleições francesas em 2017.

“O volume de conteúdo problemático circulando no Brasil é grande demais para que um único veículo lide com ele, e não faz sentido que diferentes redações dupliquem esforços para investigar os mesmos casos de conteúdo problemático”, disse Claire Wardle, diretora do First Draft. “Ao treinar redações e unir esforços, acreditamos que um projeto como este possa ter impacto duradouro no Brasil.”

A coalizão checará apenas rumores que digam respeito à eleição presidencial. Para que nenhum desmentido dê fôlego a boatos com menor relevância, só será feita checagem quando este alcançar repercussão nas redes. O Comprova publicará as checagens apenas após a aprovação de pelo menos três veículos do grupo. Os relatos estarão no site do Comprova, no Facebook, Twitter e no canal de YouTube do projeto. Cada redação poderá compartilhá-los em seus canais. “O desafio do combate à desinformação exige uma ação coordenada”, disse Daniel Bramatti, presidente da Abraji e coordenador do Comprova. “Nunca tantos veículos concorrentes se uniram em um projeto colaborativo como este, e a Abraji se orgulha de fazer parte desta iniciativa.”

Além da piauí, vão participar da coalizão a AFP, Band (emissoras de tevê e rádios do grupo), UOL, Canal Futura, Correio do Povo, Exame, Folha de S.Paulo, Zero Hora, Gazeta do Povo, Gazeta Online, Jornal do Commercio, Metro Brasil, Nexo Jornal, Nova Escola, NSC Comunicação, O Estado de S. Paulo, O Povo, Poder360, SBT e Veja.  O Google News Initiative e o Facebook Journalism Project ajudam a financiar o projeto e oferecem treinamento e apoio técnico. Os parceiros institucionais da iniciativa são Associação Nacional de Jornais (ANJ), RBMDF Associados, Escritório da Universidade de Harvard no Brasil, Projor, Torabit, Ideal H+K Strategies e Twitter.

Leia também

Últimas Mais Lidas

O governo inconstitucional

Professora de direito constitucional escreve que decreto de Bolsonaro fere a autonomia universitária prevista na Constituição

Foro de Teresina #51: Moro no STF, o sigilo de Queiroz e Flavio e os protestos contra o governo

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Ministro toma caldo no #TsunamiDaEducação

Maia viaja, governo escorrega e Centrão deixa Weintraub falando sozinho na Câmara enquanto protestos tomam conta do país

A javaporquice de Bolsonaro

Presidente opta pela pior oposição que poderia escolher e enfrenta protestos inéditos para um recém-empossado

Varda por Agnès – narcisismo encantador

Interação é a pedra angular na obra da cineasta

A escolinha anarcocapistalista do Ancapistão

Vacina e cinto de segurança são inimigos eleitos pelos ancaps, que já têm representante no governo Bolsonaro

Uma motosserra na mão e um projeto na cabeça

Proposta de Flávio Bolsonaro extingue reserva legal obrigatória; espaço sob risco de desmatamento equivale a seis vezes a área do estado de São Paulo

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Mais textos
2

A escolinha anarcocapistalista do Ancapistão

Vacina e cinto de segurança são inimigos eleitos pelos ancaps, que já têm representante no governo Bolsonaro

3

A javaporquice de Bolsonaro

Presidente opta pela pior oposição que poderia escolher e enfrenta protestos inéditos para um recém-empossado

4

Uma motosserra na mão e um projeto na cabeça

Proposta de Flávio Bolsonaro extingue reserva legal obrigatória; espaço sob risco de desmatamento equivale a seis vezes a área do estado de São Paulo

7

Generais agora miram chanceler

Presidente do Senado também engavetou nomes sugeridos por Araújo para embaixadas

8

O governo inconstitucional

Professora de direito constitucional escreve que decreto de Bolsonaro fere a autonomia universitária prevista na Constituição

9

Juventude bolsonarista

A extrema direita sai do armário no Brasil

10

Quatro em cada dez internautas já ouviram podcast no Brasil

Pesquisa inédita do Ibope foi divulgada neste sábado na Maratona Piauí CBN de Podcast