=igualdades

Proporção de alunos em cursos presenciais caiu e a de alunos em cursos a distância cresceu

Lianne Ceará, Marcos Amorozo e Renata Buono
11maio2021_10h00

Com a pandemia e o distanciamento social, os estudantes do ensino básico e superior tiveram que se adaptar para assistir às aulas e estudar pelo computador ou celular. Mas antes mesmo dessa adaptação compulsória, as modalidades de Ensino a Distância (EaD) já estavam em expansão, movidas pela flexibilização das regras para novos polos de EaD, o avanço tecnológico e a crise econômica. 

Em 2002, as matrículas da modalidade remota representavam apenas 1,2% no índice dos cursos superiores brasileiros. Em 2009, a cada 100 matrículas, 14 eram de cursos a distância. Em 2019, já eram 28,5 a cada 100. Ou seja, um em cada quatro estudantes de nível superior frequenta cursos de graduação remotamente.

Quando surgiram, no fim dos anos 1990, os cursos de graduação a distância ofereciam menos de 50 mil vagas, a maioria no ensino privado. Com a instituição do Sistema UAB (Universidade Aberta do Brasil) pelo governo federal, em 2006, houve um aumento expressivo do EaD na educação pública. Ainda sim, o setor privado é responsável por 92% das matrículas ofertadas nessa modalidade.

Lianne Ceará (siga @lianneceara no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Marcos Amorozo (siga @marcosamrz no Twitter)

Estagiário de jornalismo na piauí, é estudante da Universidade de Brasília (UnB)

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

O padre, o filho e a pensão alimentícia

Justiça manda religioso pagar três salários mínimos mensais a ex-fiel que diz ter tido um romance e um filho com ele; o padre nega

Pela simplificação dos planos diretores

Legislação complicada e genérica precisa ser substituída por outra capaz de ser entendida pela população

O encalhe de Pantanal e Dona Beija

Acervo com mais de 25 mil fitas da Rede Manchete vai a leilão, mas não atrai nenhum comprador

Foro de Teresina #154: Boom, bola e bolso

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dias de alívio e de pranto

Vestibulanda relata angústia de ver sua avó, vacinada, se recuperar da Covid, enquanto um amigo chorava a morte do pai, sem vacina

Mais textos