festival

A relevância do trabalho de Jane Mayer para a imprensa americana

Chefe da sucursal da revista The New Yorker em Washington, ela foi pioneira na cobertura da Casa Branca

26ago2019_18h22

Num perfil publicado este ano na revista Elle, Jane Mayer é citada, logo de cara, como uma das jornalistas investigativas de maior relevância dos Estados Unidos.

Desde 1995 na New Yorker , Mayer hoje chefia a sucursal  da revista em Washington, cobrindo política, cultura e segurança nacional. É autora dos livros Dark Money, sobre os bilionários que estão por trás da ascensão da extrema-direita norte-americana, e Dark Side, baseado em artigos seus publicados na New Yorker sobre o impacto da chamada “guerra contra o terror” adotada pelos Estados Unidos depois do 11 de Setembro.

Quando se fala de Jane Mayer o mais comum é encontrar reportagens sobre esses temas assinadas pela jornalista, entretanto, ela também esteve à frente de uma cobertura de repercussão mundial da qual não é comum estar associada: as investigações e reportagens sobre assédio na indústria cinematográfica que resultaram no maremoto do #MeToo. O mais recorrente é que o o jornalista Ronan Farrow seja considerado o protagonista desse marco da imprensa americana – o que não está errado – mas o trabalho jornalístico de Mayer também foi fundamental para esta cobertura.

E se hoje Jane Mayer faz história em uma das revistas semanais mais tradicionais dos Estados Unidos, pelo Wall Street Journal , onde atuou nas coberturas da Guerra do Golfo e da queda do Muro de Berlim, ela foi a primeira correspondente feminina a cobrir a Casa Branca, isso em 1984.

Mayer também pode ser encontrada nos corredores de Universidade Princeton, onde é professora no curso de jornalismo, e em outubro estará em São Paulo, para a sexta edição do Festival Piauí de Jornalismo. A norte-americana conversará com Malu Gaspar, repórter da piauí, e com o jornalista André Petry.

Leia Também

Relacionadas Últimas

Hanna Rosin fala sobre o uso das redes sociais no movimento feminista

Na conversa com a jornalista Branca Vianna lembra da importância da internet para o movimento MeToo

A América de Jack Bauer bate sem dó nem piedade

No seriado 24 Horas a tortura dá mais resultado do que no Iraque

Acompanhe a transmissão ao vivo da segunda Maratona Piauí CBN de Podcast

Encontro está sendo transmitido em áudio e em vídeo nos sites e redes sociais da piauí e da CBN

A história e os bastidores do Foro de Teresina

Apresentadores relembram início do programa, que completa um ano esta semana

Conteúdo patrocinado e anunciantes estão entre os principais modelos de financiamento

Diretor da CBN diz que programas em áudio são caminho para formar novos ouvintes

Interação com o público ajuda a ganhar e manter audiência

Fidelidade de ouvintes pode se transformar em financiamento coletivo e ajudar a manter podcasts

Os desafios e a rotina de contar histórias em podcast

Roteiro capaz de amarrar narrativas é segredo para um bom programa; dificuldade de financiamento é cotidiana

Mais textos
1

Memória desarmada

Diretora de Democracia em Vertigem retira armas de foto histórica e abre discussão sobre alteração de imagens em documentários

3

Diários de Teerã 

Os oito dias que abalaram a capital do Irã, pelos olhos de uma moradora da cidade

5

O radical

Como Roberto Alvim faz teatro

7

Esperando a lama

Ameaçado por barragem da Vale, vilarejo histórico do interior de Minas tem moeda paralela, moradores divididos em categorias e uma espera que não permite planos

8

História de uma amizade

Como Emílio Odebrecht conheceu Lula e o que aconteceu depois

9

Dois empresários paulistas contam por que estimulam Bolsonaro

Fundador da Tecnisa e dono de empresa de monitoramento de mídia marcam encontros entre pré-candidato e comunidade judaica de São Paulo. “Apoio quem seja contra a esquerda”, resume incorporador