=igualdades

Risco de precisar voltar ao hospital depois da cura da Covid é o triplo de quem não teve a doença

Plínio Lopes e Renata Buono
23jul2021_14h20

Depois da alta hospitalar, pessoas que estavam internadas por Covid-19 precisaram retornar ao serviço de saúde 3,5 vezes mais do que quem estava internado por outro motivos. Das 47,8 mil pessoas com Covid-19 analisadas no estudo, 14 mil precisaram voltar ao hospital nas semanas depois da alta – uma taxa de 29,4%. Entre os sem Covid-19, a taxa foi de 9,2%,

Isso acontece porque a Covid-19 afeta órgãos vitais, como coração, fígado, rins e pulmão, e pode desencadear outras lesões e doenças. Estudos mostram que 73% das pessoas que se recuperaram da doença continuam com sintomas que duram meses depois da recuperação. São esses sintomas e essas lesões que levam as pessoas de volta aos hospitais. O grande problema é que, com isso, o sistema de saúde pode ficar sobrecarregado novamente.

Fonte: Artigo de Ayoubkhani et al na revista científica The BMJ.

Plínio Lopes (siga @Plluis no Twitter)

Repórter freelancer, trabalhou na Agência Lupa e é especializado em jornalismo de dados e fact-checking

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

Matemática que multiplica horas e projetos

Universitário do interior de Alagoas conta como realizou o sonho de conquistar medalhas em olimpíadas científicas e hoje incentiva outros jovens a participar dos concursos

O fim do dinheiro no país dos pixelados

Com o Pix a pleno vapor, cai a circulação de papel-moeda e bancos fecham cada vez mais agências; economia digital, no entanto, ainda exclui parte dos brasileiros

No rastro da Covaxin

Assim como a PF, a piauí vem investigando a Precisa Medicamentos e o escândalo da vacina indiana. Para entender melhor o caso, confira o roteiro do que já publicamos

Foro de Teresina #168: Bolsonaro janta os salvadores da pátria

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Quando a cruz vira espada

Seguindo o manual dos autocratas, Bolsonaro apela à radicalização religiosa para dividir o país e corroer ainda mais a democracia

Mais textos