profissão

Bom-dia, meu nome é Sheila

Como trabalhar em telemarketing e ganhar um vale-coxinha

O locutor esportivo

Como qualquer bom economista, o narrador também diz o óbvio de maneira prolixa, pomposa e, às vezes, incompreensível.

A rotina de pontos em calcinhas

A rotina de uma operária numa fábrica do subúrbio do Rio

“Paula”, enfim um nome diferente

Os cartórios estão às voltas com uma safra nunca vista de Ys, Ws e Ks

Um trabalho de pontos, vírgulas e interrogações

A rotina de uma escritora que escreve de tudo por encomenda e tem clientes até na USP

No dorso instável de um tigre

O pânico de ser atriz vem da autoconsciência, do julgamento de si mesmo, da expectativa e de qualquer ruído que lembre o quão inútil é a profissão