=igualdades

Total orçado para gastos ambientais em 2021 é menor do que média de valores pagos durante o governo Dilma

Amanda Gorziza, Fernanda Nunes, Francisco J. Ricci e Renata Buono
04maio2021_09h53

Há um desmonte significativo no Ministério do Meio Ambiente. No governo Dilma, entre 2011 e 2015, o gasto médio com preservação, conservação, controle e recuperação ambiental foi de R$ 627 milhões. Já no governo Bolsonaro, em 2021, o valor orçado para esses gastos é de apenas R$ 577 milhões.

“Existe um sistema de governança ambiental: instituições, procedimentos administrativos, agências de fiscalização e controle, etc. A boiada passou aí — vários dos regramentos que sustentam o aparato de proteção foram modificados”, afirmou o secretário-executivo do Observatório do Clima, Marcio Astrini, em relação ao controle ambiental no governo Bolsonaro. À BBC News Brasil, ele disse que houve um desmonte total de todos os mecanismos de proteção ambiental.

Fonte: Base SIAFI (Ministério da Economia)



Amanda Gorziza (siga @amandalcgorziza no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Fernanda Nunes (siga @fernandasenun no Twitter)

Repórter do Pindograma, site de jornalismo de dados, é formada em ciência política e jornalismo pela Universidade de Nova York.

Francisco J. Ricci (siga @FranciscoJRicci no Twitter)

É fundador e repórter do Pindograma. Estuda Economia e Política na Universidade de Nova York

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

“Queima” de cloroquina pré-CPI

Após 337 dias no ar, Ministério da Saúde apagou recomendação para uso da droga às vésperas de comissão ser instalada no Senado

Mais nebuloso e mais conservador

Professores respondem a tréplica de Benamê Kamu Almudras

Pseudônimo para quem?

De que forma um monólogo pode se esconder por detrás de um diálogo

Paulo Gustavo mirava carreira internacional com Amazon a partir de 2022

Humorista estava de saída do Grupo Globo e já tinha assinado contrato de cinco anos com plataforma de streaming

Lava-se de tudo – sangue, pó e propina

Empresa de cobrança virou lavanderia de dinheiro para contrabandistas e PCC; esquema movimentou pelo menos 700 milhões de reais em quatro anos

Valores em desuso

Dois Tempos celebra amizade e afeto ao som de violões

A médica e o burocrata

No Brasil profundo, pequenos poderes se misturam com preconceito e Covid para compor uma tragédia

Os muitos fracassos do Censo

Como os parlamentares e o ministro da Economia fizeram ouvidos moucos à necessidade da pesquisa do IBGE

Mais textos