Igualdades

Uma motosserra na mão e um projeto na cabeça

Emily Almeida e Carol Cavaleiro
13maio2019_10h08

Projeto de lei apresentado pelos senadores Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e Marcio Bittar (MDB-AC) quer revogar lei de 2012 que obriga toda propriedade rural a manter parte da vegetação nativa – a chamada reserva legal. A porcentagem mínima de preservação varia de acordo com o tipo de bioma. Por exemplo, em áreas de florestas na Amazônia, é de 80%.

A piauí analisou o impacto que a aprovação do projeto pode causar na emissão de CO2e, o dióxido de carbono equivalente, usado para medir as emissões de todos os gases de efeito estufa.

 

 

Entre 1990 e 2017, o Brasil emitiu 66,7 bilhões de toneladas de CO2e. Se o projeto for aprovado e toda a área afetada por ele for desmatada, a estimativa é que provoque emissões de 64,9 bilhões de toneladas de CO2e – mesma quantidade lançada na atmosfera pelo Brasil em 27 anos.

 

 

O espaço sob risco de ser desmatado (156,7 milhões de hectares*) equivale a seis vezes a área do estado de São Paulo (24,8 milhões de hectares).

 

 

A China é o maior emissor de CO2e no mundo e, em 2014, lançou 12 bilhões de toneladas na atmosfera. O desmatamento da área protegida pela reserva legal no Brasil jogaria na atmosfera 64,9 bilhões de toneladas de CO2e – o mesmo que cinco anos de emissões chinesas.

 

 

A liberação de CO2e no Brasil por mudanças no uso da terra – categoria que inclui a derrubada de florestas – chegou a 955 milhões de toneladas em 2017. Com a aprovação do projeto, o número seria 68 vezes maior.

 

 

Com a aprovação do projeto, a estimativa é de que, só no bioma Amazônia, as árvores deixem de jogar 2 bilhões de m³ de água por dia na atmosfera, em um processo chamado evapotranspiração. Isso equivale a 2,6 vezes a água consumida no município do Rio de Janeiro em 2017 (772 milhões de m³).

 

 

A Caatinga abrange 11% do território nacional, e seu desmatamento significaria a liberação de 1,3 bilhão de toneladas de CO2e na atmosfera – quase sete vezes as emissões anuais de todos os veículos terrestres no Brasil.

 

 

Se aprovado, o projeto representaria a perda de 12 milhões de hectares de Mata Atlântica no Brasil. É a mesma área de florestas tropicais perdidas em todo o mundo no ano de 2018.

 

Fontes: Cálculos estimados e conservadores feitos por Tasso Azevedo, coordenador técnico do Observatório do Clima e coordenador geral do MapBiomas, com base no Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (Seeg); IBGE; Climate Watch; Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM); Revista Nature; Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS); World Resources Institute (WRI).

*Foram desconsideradas as Áreas de Preservação Permanente (APP) no cálculo da área.

Emily Almeida (siga @emilycfalmeida no Twitter)

É estagiária de jornalismo da piauí. Antes, trabalhou no jornal O Globo

Carol Cavaleiro (siga @revistapiaui no Twitter)

Carol Cavaleiro é infografista.

leia mais

Últimas Mais Lidas

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

Passarinho vira radar de poluição

Pesquisadores usam sangue de pardais para medir estrago de fumaça de carros e caminhões em seres vivos

Foro de Teresina #68: Censura na Bienal, segredos da Lava Jato e um retrato da violência brasileira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

O maestro e sua orquestra – andamento lento e músicos desafinados

Governo se julga no direito de “filtrar” projetos incentivados com verba pública, mas filtrar é eufemismo para censurar

Quando a violência vem de quem deveria proteger

Quatro meninas são estupradas por hora, a maior parte dentro de casa, e 17 pessoas são mortas pela polícia por dia, revelam dados do Anuário de Segurança Pública

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

Traídas pela Renata

Deputada acusada de usar candidatas laranjas agora quer flexibilizar cotas eleitorais para mulheres; bancada feminina entra em guerra contra “lei da maridocracia”

Mais textos
1

Léros Léros em Itaipu

Brasil se recusa a pagar prejuízo de US$ 54 milhões; presença de suplente do PSL em reuniões binacionais aumenta crise e atrapalha renegociação para 2023

2

“Poderia ter sido eu a morrer ali no ponto de ônibus”

Como a morte espreita a juventude negra no Rio de Janeiro, estado com maior taxa de homicídios em ações policiais

3

Vítimas de Mariana cobram R$ 25 bi de mineradora BHP na Inglaterra

Juiz deve decidir em junho se vai julgar o processo, o maior em número de vítimas da história do Reino Unido

4

Presos da Lava Jato unidos contra os ratos e o tédio

Condenados por crimes de colarinho-branco já caçaram roedores e fizeram faxina em complexo penal; transferidos para hospital penitenciário e sem ter o que fazer, gastam o tempo com dominó  

6

A guerra contra o termômetro

Quando chegam más notícias sobre o desmatamento, os governos atacam o emissário

9

Bacurau – celebração da barbárie

Filme exalta de modo inquietante parceria entre povo desassistido e bandidos

10

Cortes de Bolsonaro emperram pesquisa para deter câncer incurável no cérebro

Sem bolsas federais, pesquisadora aprovada em primeiro lugar na UFRJ atrasa estudo sobre vírus da zika como arma contra tumor