festival piauí de jornalismo

Uma repórter no coração do poder

Há quatro décadas Jane Mayer investiga Casa Branca; reportagem sobre Trump pode ganhar novo capítulo com processo de impeachment do presidente americano

01out2019_10h40

“Com o presidente atormentado por escândalos, audiências no Congresso e até conversas sobre impeachment, a Fox tem sido ao mesmo tempo seu escudo e sua espada. A Casa Branca e a Fox interagem tão perfeitamente que é difícil determinar, em um determinado ciclo de notícias, quem está seguindo quem”, escreveu a jornalista Jane Mayer, em março passado. Sua reportagem em que esmiuçou em detalhes a relação de Donald Trump com o canal de TV de Rupert Murdoch teve grande repercussão – e agora, com o processo de impeachment de Trump em curso, pode ganhar um novo capítulo. 

Mayer revelou que a Fox News tinha a informação sobre a compra do silêncio da atriz pornô Stormy Daniels por advogados de Trump ainda durante a campanha eleitoral, mas optou por não divulgá-la. E que, uma vez no cargo, o presidente pressionou o Departamento de Justiça para impedir um negócio que podia prejudicar os interesses de Murdoch, dono da 21st Century Fox: a compra da Time Warner, dona da CNN, pela  AT&T. Descobriu ainda que Trump tem um caderninho em que registra suas “notas por lealdade” aos âncoras da Fox, de quem toma conselhos e dicas. “Há uma coordenação de narrativa que eu nunca vi em nenhuma outra gestão na Casa Branca”, diz a repórter.

Mayer sabe do que está falando. Aos 64 anos, dos quais quase 40 dedicados à cobertura jornalística em Washington, ela testemunhou – e escreveu sobre – o escândalo dos Irã-Contras, na gestão de Ronald Reagan, a fabricação de manuais de tortura pela CIA, sob George Bush, e o papel crucial dos irmãos Koch na emergência da extrema direita americana. Em 2010, quando ninguém ainda falava do assunto, contou na New Yorker como alguns dos empresários mais ricos dos Estados Unidos investiam pesadamente na formação de lideranças de direita. Depois que a matéria foi publicada, Mayer foi investigada por detetives particulares e acusada de plágio por sites ligados ao movimento conservador. A investigação não descobriu nada, e a acusação de plágio se provou falsa. Dado o impacto de suas reportagens, uma das perguntas que Jane Mayer mais ouve é “o que você anda aprontando?”

 A julgar pelo que ela mesma disse há alguns meses à revista Elle, pouca coisa não é. “Eu ando bastante obcecada com o que aconteceu com Trump. Como ele foi eleito em 2016? Ainda não parece muito certo. Como foi que tudo ficou tão feio e dividido?” No próximo sábado, Mayer vai responder a essa e outras perguntas no palco do Festival Piauí de Jornalismo, no auditório da Faap. A conversa será conduzida pela repórter Malu Gaspar, da Piauí, e pelo jornalista André Petry. Esperamos você lá. 

 

Leia também

Últimas Mais Lidas

Maria Vai Com as Outras #1: A necessidade faz o sapo pular

A camelô Maria de Lourdes e a costureira Alessandra Reis falam da rotina como profissionais autônomas num mercado informal: o das calçadas do Centro do Rio e o da Marquês de Sapucaí

Laudos, versões e milícia

Documentos e imagens da casa onde miliciano Adriano da Nóbrega foi morto contradizem relato de policiais sobre operação

Asfaltando a Amazônia

Bolsonaro inaugura trecho de rodovia federal e planeja mais mil quilômetros cortando áreas protegidas de floresta no Norte do Pará

Foro de Teresina #88: O miliciano morto, o Bolsa Família e o Pateta, e uma São Paulo submersa

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Petra Costa – uma amiga do povo entre nós

Criticar cineasta nos termos que fez a Secom é ato vil do governo federal

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

“Imprecionante” e Enem explodem Weintraub

Após fiascos, referências ao ministro da Educação têm crescimento explosivo e fazem dele bolsonarista mais citado no Twitter em janeiro

Foro de Teresina #87: A ameaça do coronavírus, o “maiamentarismo” e a aliança BolsoSkaf

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dona Hermínia, Blake, Schofield e Adoniran Barbosa – as peripécias para conseguir assistir a um filme

Barulho, informação errada e sala em péssimo estão no caminho de quem tenta ver documentário sobre compositor paulista

Mais textos
1

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

2

Asfaltando a Amazônia

Bolsonaro inaugura trecho de rodovia federal e planeja mais mil quilômetros cortando áreas protegidas de floresta no Norte do Pará

3

Laudos, versões e milícia

Documentos e imagens da casa onde miliciano Adriano da Nóbrega foi morto contradizem relato de policiais sobre operação

5

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

6

O fiador

A trajetória e as polêmicas do economista Paulo Guedes, o ultraliberal que se casou por conveniência com Jair Bolsonaro

9

Foro de Teresina #88: O miliciano morto, o Bolsa Família e o Pateta, e uma São Paulo submersa

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana