diário

Intoxicado de ofertas

Pesquisador visita congresso médico, tenta sobreviver ao marketing da indústria farmacêutica e sai com uma parafernália de brindes 

Olavo Amaral 
“O mundo está cheio dessas feiras de exposição em que médicos ganham Big Macs e fondues de chocolate, se empanturram de brindes, gastam horas ouvindo discursos publicitários, recebem afagos psicológicos de aduladores profissionais e brincam com embalagens que salvam pacientes virtuais”
“O mundo está cheio dessas feiras de exposição em que médicos ganham Big Macs e fondues de chocolate, se empanturram de brindes, gastam horas ouvindo discursos publicitários, recebem afagos psicológicos de aduladores profissionais e brincam com embalagens que salvam pacientes virtuais” FOTO: LEOPOLDO PLENTZ_2015

29 DE ABRIL, QUARTA-FEIRA_Na escuridão de sua cela, Paula espera por mim. Para salvá-la, atravesso os corredores da prisão, permeados de objetos ameaçadores criados por computação gráfica. Desvendo enigmas, cujas respostas são indicadas por letras em negrito, e escolho as portas que me levarão a seu cativeiro: a cela da depressão. Quando a encontro, Paula está de costas e não nota minha presença. Mas não há mais charadas. Só resta uma saída para despertá-la.

O representante do laboratório Libbs me sussurra o desfecho. “Doutor, agora basta um gesto para libertar a paciente.” Ele aponta a caixa de Reconter® (escitalopram 10 mg) sobre a mesa. Apanho a embalagem, passando-a em frente a uma câmera. Em segundos a cela desaparece e surge um campo verdejante. Ainda que o rosto computadorizado de Paula não seja tão atraente como parecia na foto mostrada no início do jogo, sei que meu gesto a salvou, e isso basta. Ou quase.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Olavo Amaral 

Olavo Amaral é médico, professor do Instituto de Bioquímica Médica da UFRJ e autor de Dicionário de Línguas Imaginárias, da Alfaguara

Leia também

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #113: Bolsonaro fura o teto

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Agonia da Cinemateca Brasileira

Desgoverno atual da República não nos anima a ter esperanças

Vacina, pressa e propaganda

No Brasil, governos prometem vacinação em massa contra Covid-19 para logo, mas laboratórios programam terminar fase de testes entre outubro de 2021 e novembro de 2022 

Compras que desmancham no ar

Durante a pandemia, denúncias de golpes em falsos leilões virtuais aumentam nove vezes em relação ao semestre anterior

Reciclando a estrada alheia

Redes bolsonaristas usam fotos antigas para atribuir ao governo Bolsonaro obras de outras gestões

A tropa de choque de Bolsonaro

Pesquisa inédita traça perfil de policiais que, em postagens públicas nas redes, defendem ideias como fechamento do Supremo e do Congresso

Uma floresta mais perto do fim

Audiência pública virtual para discutir o autódromo que destruirá Floresta do Camboatá volta a ser permitida pela Justiça na reta final

Foro de Teresina #112: A metamorfose de Bolsonaro

podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O Minotauro da fronteira 

Como um dos chefes do PCC deixou um rastro de mortes e corrupção no Paraguai

Mais textos
4

A dupla exclusão

Como a quarentena joga luz sobre as crises do clima e das cidades

5

O jogo dos dois erros

Por que Bolsonaro se equivoca ao minimizar a pandemia e ao tentar se eximir da crise econômica

6

De braços cruzados na Guanabara

Sem renda na pandemia, guias de turismo dependem de cestas básicas para sobreviver

7

O caseiro

De como todos os poderes da República - Executivo, Legislativo, Judiciário, polícia, imprensa, governo, oposição - moeram Francenildo dos Santos Costa

9

120 batimentos por minuto, o corpo individual e coletivo em ação

Filme sobre grupo de militância contra HIV causa poderosa impressão de autenticidade documental e ganha força ao individualizar personagens

10

A voz chegou à praça…

A erupção que abalou o mundo árabe e a história dando um de seus saltos mais singulares