=igualdades

Em uma semana, os brasileiros jogam no lixo o peso equivalente a 6,6 cruzeiros

Amanda Gorziza, Lianne Ceará e Renata Buono
22fev2021_09h40

Ano a ano, o Brasil produz cada vez mais lixo. Em 2010 o país gerou 66,69 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos; já em 2019, o descarte aumentou para 79,06 milhões de toneladas – 18,6% a mais. Os números revelam que, em apenas uma semana, brasileiros jogaram no lixo o equivalente a quase sete navios de cruzeiro. No total, foram 1,52 milhões de toneladas de resíduos sólidos descartados semanalmente em 2019. Os dados são do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe). 

Proporcionalmente à população, os paulistas são os que mais produzem lixo. Em 2019, foram 498 kg de lixo por habitante, em média. Já os cariocas estão em segundo lugar, com 473,5 kg de resíduos sólidos gerados por pessoa.

Mas, se a produção de lixo aumenta a cada ano, o índice de reciclagem ainda se mantém muito baixo. A estimativa é que menos de 4% do lixo gerado no país seja reciclado, enquanto o potencial é de até 30%.

Fonte: Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020 da Abrelpe

Amanda Gorziza (siga @amandalcgorziza no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Lianne Ceará (siga @lianneceara no Twitter)

Estagiária de jornalismo na piauí

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

Leia também

Últimas

A linha cruzada de Max

Como um empurrão de Flávio Bolsonaro ajudou a minúscula telecom do dono da Precisa Medicamentos – e por que a Xis está no jogo bilionário do 5G

Cinemateca Brasileira em chamas – II

Foi preciso um fogaréu para comover quem ignorou o abandono da instituição

Garras olímpicas

Mais presentes nos pódios brasileiros do que em edições passadas, unhas decoradas também são parte da história dos jogos

A noite mais fria, na capital mais fria

As histórias de quem vive nas ruas geladas de Curitiba  - e por que muitos ainda recusam acolhimento nos abrigos públicos

Mais textos