rádio piauí

Foro de Teresina #128: As urnas, o racismo e o vírus

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

27nov2020_10h59
ILUSTRAÇÃO: CARVALL

O Foro de Teresina discute a acirrada disputa do segundo turno, o assassinato de Beto Freitas por seguranças do Carrefour e os reflexos da nova alta nos casos de Covid-19 no Brasil.

Bloco 1: A campanha pega fogo (02:33)
A desconstrução dos adversários dá o tom das disputas por prefeituras nos últimos dias da campanha eleitoral. Para alguns candidatos, é a única esperança de virar o jogo.

Bloco 2: Mais um negro morto por ser negro (24:56)
O assassinato brutal de João Alberto Freitas num Carrefour de Porto Alegre escancara, mais uma vez, o racismo no Brasil – mas, para o governo Bolsonaro, é tudo narrativa importada do exterior.

Bloco 3: Pergunta para o vírus (37:53)
Enquanto a pandemia avança e o país tem milhões de testes encalhados, o governo demonstra estar sem rumo quanto à vacinação, ao auxílio emergencial e à educação.



>Links citados neste episódio:
A reportagem da Folha de S.Paulo que revela a pressão para que funcionários da prefeitura de Recife façam campanha para João Campos (PSB), candidato da situação;

A reportagem da agência Ponte que enumera os ataques racistas a homens e jovens negros em supermercados Brasil afora. 

A pesquisa do Data Poder que mostra o aumento da rejeição a Bolsonaro. 

O podcast Retrato Narrado, que traça um perfil do presidente e conta o que levou Bolsonaro até a Presidência da República; 

A reportagem de O Estado de S. Paulo que revelou a existência de cerca de 7 milhões de testes armazenados em Guarulhos com prazo de validade próximo de expirar. 

*

Neste episódio apresentamos a plataforma MUBI. Para trinta dias grátis, visite mubi.com/foro e aproveite o melhor do cinema.

O Foro de Teresina tem novos episódios sempre às sextas, a partir das 11 horas. Você encontra o podcast em tocadores como Spotify e Apple Podcasts buscando pelo nome do programa ou pode acessar a página do Foro no site da piauí. Toda semana, lançamos no YouTube o Foro Privilegiado, com os bastidores do episódio da semana. 

>Ficha técnica:
Apresentação: Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar e José Roberto de Toledo.
Coordenação geral: Paula Scarpin
Direção: Luigi Mazza
Edição: Évelin Argenta e Tiago Picado
Produção: Mari Faria e Marcos Amorozo
Apoio de produção: Clara Rellstab, Vitor Hugo Brandalise e Renan Sukevicius
Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace
Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno
Identidade visual: João Brizzi
Ilustração: Carvall
Teaser (Foro Privilegiado): Mari Faria
Distribuição: Marcos Amorozo
Coordenação digital: Kellen Moraes e Juliana Jaeger
Checagem: Plínio Lopes
Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #134: Sem vacina, sem Trump, sem nada

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #133: Pouca vacina, muita lambança

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Sem sintoma, com Covid-19

Estudo descobre que os 29% de casos sem nenhum sintoma de Covid-19 têm a mesma...

Foro de Teresina #132: Presidente mimimi

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

E a vacina, quando vem?

Fernando Reinach explica por que demora um ano e meio para testar uma vacina (como...

Foro de Teresina #131: Para que essa ansiedade?

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Máscara reduz seu risco e o do outro

Usar máscaras cirúrgicas reduz à metade perigo de contaminação; se o contaminado usar, probabilidade fica...

Foro de Teresina #130: À deriva, sem vacina

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #129: O Brasil na rabeira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dose errada é a certa?

AstraZeneca diz que dose menor de sua vacina contra o Sars-CoV-2 aumentou, sem querer, eficácia...

Mais textos
1

O lobby da capivara

Como nasce um emoji

2

121

5

Sobrou para o PSTU

Agremiação trotskista com apenas dois vereadores não escapou da fúria contra os partidos, mas já faz planos para o pós-revolução

6

How do you do, Dutra?

É mais arriscado [e divertido] ir de São Paulo ao Rio de carro do que remar da África a Salvador

7

A semana no site da piauí

O "início do namoro" entre Mão Santa e Bolsonaro, as investidas do procurador Carlos Fernando contra os críticos da Lava Jato e outras histórias

8

Quixote venceu

Memórias e dúvidas metafísicas de um torcedor do Galo diante da glória

9

Um pierrô apaixonado

As melhores marchas do carnaval do Rio de Janeiro sucederam-se na boca do povo ao longo das décadas de 1920 a 1950, para fixar-se em seguida na memória de todos os cariocas, mesmo aqueles para quem o carnaval será sempre apenas um feriado. Repetidas ao infinito nas rádios, cantadas nas ruas e nas casas, muitas das marchinhas mais populares tornaram-se imortais.