rádio piauí

Foro de Teresina #32: A canetada de Marco Aurélio, o sumiço do Queiroz e a diplomacia de Bolsonaro

Podcast da piauí discute os fatos recentes da política nacional

20dez2018_17h07
A liminar de Marco Aurélio Mello, concedida no apagar das luzes do STF, criou instabilidade política às vésperas da posse do novo governo
A liminar de Marco Aurélio Mello, concedida no apagar das luzes do STF, criou instabilidade política às vésperas da posse do novo governo ILUSTRAÇÃO: PAULA CARDOSO / ISABELA DA SILVEIRA

No último episódio do ano, o Foro de Teresina discute a decisão do ministro do Supremo Marco Aurélio Mello de libertar condenados em segunda instância; o não-depoimento de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro; e os movimentos diplomáticos para a posse do novo governo, no dia 1º de janeiro.

Bloco 1: Uma chicana de Natal
A minutos do recesso do Judiciário, Marco Aurélio Mello determinou a soltura de presos em segunda instância – entre eles o ex-presidente Lula. A decisão foi cassada em poucas horas, mas foi o suficiente para botar fogo no circo político nacional.

Bloco 2: O amigo-oculto
Fabrício Queiroz, o ex-motorista de Flávio Bolsonaro que movimentou mais de 1 milhão de reais, faltou ao depoimento que daria ao Ministério Público nesta quarta-feira. O sumiço já completa duas semanas, piorando as suspeitas no entorno do presidente eleito.

Bloco 3: A diplomacia da posse
O chanceler Ernesto Araújo convidou e desconvidou os representantes da Venezuela e Cuba para a posse de Jair Bolsonaro, mas dará tratamento VIP ao  premiê israelense Benjamin Netanyahu.

>Links citados neste episódio:

A íntegra da liminar concedida pelo ministro do Supremo Marco Aurélio Mello nesta quarta-feira, último dia de trabalho antes do recesso do Judiciário.

A revelação de que sete ex-servidores do gabinete de Flávio Bolsonaro fizeram transferências para Fabrício Queiroz.

A declaração dada por Flávio Bolsonaro esta semana, em que o deputado estadual e senador eleito diz que “quem tem que dar explicação é o meu ex-assessor, não sou eu”.

A lista de partidos e deputados da Assembleia Legislativa do Rio que contam com assessores incluídos no relatório do Coaf.

O roteiro da cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, conforme divulgado esta semana pelo Palácio do Planalto.

O tuíte em que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirma que “não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira”.

A resposta dada pelo ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, também pelo Twitter, mostrando que o convite para a posse de Bolsonaro já havia sido feito pelo Itamaraty.

Em seguida, Arreaza publicou um tuíte com o documento da resposta supostamente enviada pelo governo venezuelano ao Itamaraty, com críticas a Bolsonaro, que é chamado de “expressão da intolerância”.

O tuíte em que Bolsonaro afirma que “regimes que violam as liberdades de seus povos” não estarão presentes em sua cerimônia de posse.

*

>Ficha técnica:
Apresentação: Fernando de Barros e Silva, Malu Gaspar e Consuelo Dieguez
Direção: Mari Faria
Produção: Luiza Miguez, Luigi Mazza e Mari Faria
Edição: Danny Dee
Finalização e mixagem: João Jabace
Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno
Identidade visual: João Brizzi
Ilustração: Paula Cardoso
Distribuição: Kellen Moraes e Luigi Mazza
Gravado no estúdio Rastropop
Para falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

 

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina extra: A prisão de Michel Temer

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #43: Viagem à Trumplândia e o troca-troca pela Previdência

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #42: O caso Marielle avança, Bolsonaro tuíta e olavetes brigam por espaço

O podcast da piauí comenta os fatos da semana na política nacional

Maria vai com as outras #4: Às vezes não gosto da minha cara

Uma modelo, uma estudante de medicina e uma tradutora falam sobre padrões de beleza,...

Foro de Teresina #41: O impasse na Venezuela, o hino de Vélez Rodríguez e a confissão de Cabral

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Maria vai com as outras #3: A tirania do botão

Uma deputada estadual e uma estagiária de direito contam como o que escolhem no...

Foro de Teresina #40: O BBB de Bebianno, a Previdência de Bolsonaro e o bunker de Paulo Preto

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #39: A fritura de Bebianno, a matança no Rio e os inimigos na Amazônia

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Maria vai com as outras #2: Peso

Duas professoras falam sobre como perder ou ganhar muitos quilos afetou suas vidas dentro e...

Foro de Teresina #38: Os novos donos do Congresso, as leis de Moro e os escândalos do governo

Podcast da piauí discute os fatos da semana na política nacional

Mais textos
1

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

2

Bolsonaro desce a ladeira

Presidente perdeu 15 pontos de popularidade desde janeiro; segundo o Ibope, novo governo só tem 34% de ótimo e bom

3

Brutalidade que os laudos não contam

Na reconstituição da ação policial mais letal da década no Rio de Janeiro, vísceras à mostra e suspeitas de tortura

4

Foro de Teresina extra: A prisão de Michel Temer

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

5

Foro de Teresina #42: O caso Marielle avança, Bolsonaro tuíta e olavetes brigam por espaço

O podcast da piauí comenta os fatos da semana na política nacional

6

Uma investigação, duas narrativas

Fato incomum, delegado e promotoras dão entrevistas separadas sobre prisão de acusados de matar Marielle; governador pega carona

8

Minhas casas, minha vida

Patrimônio imobiliário da família Temer cresce quase cinco vezes em vinte anos e chega a 33 milhões de reais

9

Bolsonaro fala outra língua

O ex-capitão é o único presidenciável da era da conectividade

10

Aposta de alto risco

Bolsonaro deposita todas as fichas em “relação monogâmica” com Trump, com implicações para a autonomia do Brasil; cabe às alas mais moderadas do governo tentar reduzir danos dessa decisão