rádio piauí

Foro de Teresina #41: O impasse na Venezuela, o hino de Vélez Rodríguez e a confissão de Cabral

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

28fev2019_17h04

Nesta semana, o Foro de Teresina discute a crise nas fronteiras da Venezuela, o pedido do ministro da Educação para que os estudantes de todo o Brasil cantem o Hino Nacional e as confissões do ex-governador do Rio Sérgio Cabral.

Bloco 1: Mourão no comando
Os militares impõem limites à atitude do governo brasileiro quanto à Venezuela, enquanto o vice Hamilton Mourão protagoniza a reação dos países latino-americanos à ditadura de Nicolás Maduro.    

Bloco 2: Vélez Rodríguez desafina de novo
Com seu pedido para que os alunos da rede pública cantem o Hino Nacional, Vélez Rodríguez agrega mais polêmica à sua curta trajetória no Ministério da Educação – mas ainda não disse qual seu plano para a educação no Brasil.

Bloco 3: Cabral abre a boca
O ex-governador do Rio Sérgio Cabral confessa que recebia propinas e diz que usava escritórios de advocacia, aumentando a expectativa de que possa vir por aí uma Lava Jato do Judiciário.



>Links citados neste episódio:

A ida de Mourão à reunião do Grupo de Lima, contada pelo jornal O Globo.

A matéria do Estadão que relata as deserções de militares da Venezuela.

No evento de posse do novo diretor-geral da usina de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, Bolsonaro elogiou o ditador paraguaio Alfredo Stroessner, chamando-o de “estadista”.

A reportagem na Veja que expôs o fato de o MEC não ter comprado os livros didáticos da rede pública.

A entrevista de Vélez na Veja em que o ministro diz combater o marxismo “há trinta anos” e que “brasileiro viajando é um canibal”.

A pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) que aponta os 57% de aprovação de Jair Bolsonaro.

A reportagem do Estadão sobre a investida do TCU sobre a Receita Federal.

As 17 mil caixas de documentos encontradas pela Lava Jato em um depósito localizado na Pavuna, na Zona Norte do Rio.

O perfil de Delcídio do Amaral, escrito por Malu Gaspar e publicado na piauí em 2016.

*

Ficha técnica:
Apresentação: Fernando de Barros e Silva, José Roberto de Toledo e Malu Gaspar
Direção: Paula Scarpin
Edição: Mari Romano
Produção: Luiza Miguez, Luigi Mazza, Mari Faria e Ana Carolina Santos
Produção musical, finalização e mixagem: João Jabace
Música tema: Wânya Sales e Beto Boreno
Técnico de som: Danny Dee
Identidade visual: João Brizzi
Ilustração: Paula Cardoso
Distribuição: Luigi Mazza, Yasmin Santos e Julia Sena
Coordenação digital: Kellen Moraes
Gravado no estúdio RastroPara falar com a equipe: forodeteresina@revistapiaui.com.br

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #133: Pouca vacina, muita lambança

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Sem sintoma, com Covid-19

Estudo descobre que os 29% de casos sem nenhum sintoma de Covid-19 têm a mesma...

Foro de Teresina #132: Presidente mimimi

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

E a vacina, quando vem?

Fernando Reinach explica por que demora um ano e meio para testar uma vacina (como...

Foro de Teresina #131: Para que essa ansiedade?

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Máscara reduz seu risco e o do outro

Usar máscaras cirúrgicas reduz à metade perigo de contaminação; se o contaminado usar, probabilidade fica...

Foro de Teresina #130: À deriva, sem vacina

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #129: O Brasil na rabeira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dose errada é a certa?

AstraZeneca diz que dose menor de sua vacina contra o Sars-CoV-2 aumentou, sem querer, eficácia...

Foro ao vivo no 2º turno: o que concluir das eleições

Podcast de política da piauí fez um balanço do resultado das eleições municipais; a...

Mais textos
1

O Brasil e a recessão democrática

Como o cenário político global ajuda a entender a nossa crise – e vice-versa

2

Uma família de poder

A imagem reproduzida nesta página não é uma foto de família, apesar de representar quatro gerações de uma mesma família. Não foi feita para ser vista apenas por seus membros mas por um público amplo e não serviu para lembrar uma reunião de parentes, mas para passar uma clara mensagem política: a perenidade da dinastia reinante sobre a Inglaterra, então a nação mais poderosa do mundo. Tirada em 1899, às vésperas do novo século que prenunciava uma nova era, mostra a Rainha Vitória, então muito mais soberana do mundo que simplesmente rainha da Inglaterra, cujo reinado completara 62 anos, cercada por seu filho e herdeiro, o futuro Edward VII, seu neto, o futuro George V e seu bisneto, o futuro Edward VIII, cujo reinado, por oposição à sua bisavó, bateria o recorde de brevidade (apenas dez meses em 1936).

3

Após esfaquear Bolsonaro, agressor disse cumprir “ordem de Deus”

Policiais Federais que prenderam Adelio Bispo de Oliveira em Juiz de Fora imediatamente após o atentado afirmaram duvidar de sua “integridade psicológica”

4

Sobrou para o PSTU

Agremiação trotskista com apenas dois vereadores não escapou da fúria contra os partidos, mas já faz planos para o pós-revolução

5

A planta inteligente

Cientistas debatem um novo modo de entender a flora

6

A semana no site da piauí

O "início do namoro" entre Mão Santa e Bolsonaro, as investidas do procurador Carlos Fernando contra os críticos da Lava Jato e outras histórias

7

How do you do, Dutra?

É mais arriscado [e divertido] ir de São Paulo ao Rio de carro do que remar da África a Salvador

8

Romário convoca CPI para investigar a cor do cabelo de Marin

BARRACA DO PEPÊ - Decidido a colocar em pratos limpos tudo que acontece na CBF, o deputado federal Romário recolheu assinaturas para uma CPI que investigará a cor do cabelo do presidente da entidade. "Se o Marin está diante de um fundo azul, o cabelo fica acaju. Se o fundo é branco, fica tudo meio esverdeado", desconfiou o craque, enquanto fazia aquecimento para uma partida de futevôlei com Aécio Neves.

9

Hidroginástica ou morte

Desespero e amolação em sorteio de vagas no Sesc