MBL migra para o Orkut para fugir de fiscalização do Facebook

27jul2018_18h48

BLOGOSFERA – “Quero ver se o Zuckerberg vai mexer comigo agora”, disse o facebooker e querido líder do MBL, Kim Kataguiri, em seu perfil no Facebook. A declaração veio em resposta à decisão recente, da rede social de Zuckerberg, de retirar do ar 196 páginas e 87 perfis – a maior parte ligada ao MBL – responsáveis por difundir notícias falsas. Kataguiri anunciou que toda a operação de notícias falsas do MBL será transferida agora para o Orkut. “Tão dizendo por aí que o Orkut não existe mais, mas isso é fake news”, desconversou.

Kataguiri também aproveitou a coletiva de imprensa, realizada na creche da Fiesp, para anunciar as comunidades que serão comandadas pelo MBL na velha rede. “Vamos começar com três: ‘Não fui eu, foi meu Fake Lírico’, ‘Anão vestido de palhaço mata 8 fatos’ e ‘Só vou pro céu se for open market’.

Finda a coletiva, Kataguiri seguiu para o vão central do MASP, na Avenida Paulista, onde outra ala do MBL, liderava pelo vereador Fernando Holliday, fazia um crowdfunding de likes. Durante o evento, o movimento aproveitou também para anunciar a mudança de nome de um de seus expoentes, que passou a se chamar “Mamãe, calei”.