rádio piauí

Retrato Narrado #2: Indisciplina militar

Palmito vira Cavalão: a transformação do jovem Jair em capitão do Exército 

07out2020_00h37

    No segundo episódio da série Retrato Narrado, a jornalista Carol Pires destrincha a vida militar de Jair Bolsonaro. Conta como ele passou do apelido de “palmito”, devido às canelas finas e brancas, para o de “cavalão”, mas que isso não foi suficiente para garantir uma trajetória brilhante nas Forças Armadas. Por conta do desempenho abaixo da média na sala de aula, Bolsonaro cogitou deixar o Exército. Foi  impedido pelo pai, Percy Geraldo Bolsonaro, com o aviso de vou te quebrar todinho”, caso acontecesse.   

Nessa investigação, Carol Pires passa pela Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, no Sul do estado do Rio, onde Bolsonaro se formou cadete. Ela ressalta como foi fundamental para a sua formação o fato de ter tido como instrutores militares que perseguiram integrantes da Guerrilha do Araguaia. Com eles, o futuro presidente aprendeu a identificar seus “inimigos”. 

Dessa fase da trajetória de Bolsonaro na Academia Militar, Carol Pires também dá destaque ao ingresso na equipe dos paraquedistas. Segundo Maurício Santoro, doutor em ciência política que montou o curso de relações internacionais do Exército, ser um “PQD” teria moldado a personalidade do atual presidente. “Existe uma ideia de que eles [os paraquedistas] são a elite do Exército, de que são uma categoria especial, de que estão prontos pra tudo”, descreve Santoro.  

Esse período da vida de Bolsonaro também explica a nomeação de determinados militares para cargos importantes do Executivo, formando o governo com mais militares em posições de liderança desde o fim da ditadura. Um exemplo é o atual chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno, que foi um dos professores de Bolsonaro na Academia.  



Além de estabelecer elos entre o cadete e o presidente, o episódio também acompanha o caminho traçado por Bolsonaro: do jovem que se encanta pelas Forças Armadas durante a caça ao ex-capitão do Exército Carlos Lamarca, um militar insubordinado, até se tornar ele mesmo um militar insubordinado. 

E, ao lidar com as consequências dessa insubordinação, Bolsonaro usa uma estratégia que se tornaria recorrente em sua vida política: desacreditar e desqualificar o trabalho de jornalistas, especialmente mulheres.

Ouça aqui: 

Retrato Narrado é uma série original do Spotify e da revista piauí, produzida pela Rádio Novelo.
Reportagem, roteiro e apresentação: Carol Pires
Direção: Paula Scarpin e Flora Thomson-DeVeaux
Montagem: Jordana Berg com assistência de Victoria Zanardi
Música original: Pedro Leal David
Produção: Aline Scudeller e Claudia Nogarotto 
Captação de som direto: Pedro Faria  
Mixagem: João Jabace
Checagem: Érico Melo e Marcella Ramos
Promoção e conteúdo extra: Mari Faria 

Leia também

Últimas Mais Lidas

Gatinhos que rugem e outros bichos

Na política e nos negócios, manada digital manipula incautos

Desespero e solidariedade em Manaus

Rapaz que perdeu três parentes para a Covid relata os dias em que lutou para que sua mãe pudesse ter oxigênio 

2020 – Deletar ou nunca esquecer?

Esquecimento apaga a avaliação de erros e responsabilidades; urgente é construir memorial em homenagem às vítimas

Desemprego e incerteza na vida após a Ford

Em Camaçari, na Bahia, fechamento da fábrica de carros impacta todo o mercado de trabalho – de motoristas de ônibus até babás

Bananofobia

Por que os Estados Unidos têm tanto medo de virar uma república de bananas?

Monitoramento à beira da explosão

Falhas nas tornozeleiras eletrônicas colocam em xeque o rastreamento de presos no Paraná

Mais textos
1

Natasha

Presente raro: a experiência metafísica e visionária de uma donzela russa, num conto que permaneceu guardado na Biblioteca do Congresso americano até o início deste ano, 31 anos após a morte do autor

2

Pontes e perdas – carta do leitor

O engenheiro civil Ubirajara Ferreira da Silva, “autor do projeto básico da ponte Forte-Redinha”, em Natal, escreve dizendo-se surpreso com os comentários feitos no post publicado semana passada. Transcrevo a seguir a carta recebida, na qual o missivista explica as razões técnicas que levaram a ponte a ser construída na foz do rio Potenji, e reconhece a ocorrência indicada de “retenções de trânsito que afligem a população, sobretudo nas horas de pico”:

3

Planos de candidatos para alfabetizar adultos são vagos

País não cumpre meta acertada com a Unesco e analfabetos são 11,5 milhões – e 4,4% dos 147 milhões de eleitores

4

“Snowden foi um herói de nosso tempo”

A pedido de piauí, o historiador Perry Anderson – autor do artigo A pátria americana, publicado nesta edição de outubro – enviou os seguintes comentários a respeito das recentes revelações sobre a espionagem cibernética dos Estados Unidos.

“O fato de nenhum país ocidental ter ousado dar asilo a Snowden diz muito sobre a realidade da Pax Americana”

5

Sinfonia para os sem-orquestra

Uma Heróica sob medida para instrumentistas espalhados pelo mundo inteiro

9

Lula se oferece para suceder Mandela

COSTA DO SAUÍPE – Profundamente abatido com o falecimento de Nelson Mandela, Lula convocou a imprensa para anunciar que está preparado para preencher a lacuna deixada pelo líder sul-africano. "O companheiro Mandela fez muita coisa boa, disso ninguém duvida. Não lhe coube, contudo, vencer a inflação, estabilizar a economia, transpor as águas do São Francisco, criar o Bolsa Família, lutar contra a pobreza, tourear a mídia burguesa, estabelecer cotas nas universidades, descobrir o Pré-Sal e difundir o Luz Para Todos”, disse. “Diante disto, ponho-me à disposição da Humanidade para sucedê-lo", concluiu, já posando para a estátua.

10

Ricardo Aronovich & Eduardo Coutinho

A foto de Eduardo Coutinho publicada na piauí 82, deste mês, foi feita por Ricardo Aronovich, o que explica a qualidade excepcional do registro.

Não tendo sido possível identificar a autoria a tempo, porém, a revista saiu sem o devido crédito, e só hoje, graças à suspeita levantada pelo próprio Coutinho ao ver a foto impressa, chegou a confirmação por e-mail do Aronovich de que a foto é mesmo dele.