rádio piauí

Retrato Narrado #2: Indisciplina militar

Palmito vira Cavalão: a transformação do jovem Jair em capitão do Exército 

07out2020_00h37

    No segundo episódio da série Retrato Narrado, a jornalista Carol Pires destrincha a vida militar de Jair Bolsonaro. Conta como ele passou do apelido de “palmito”, devido às canelas finas e brancas, para o de “cavalão”, mas que isso não foi suficiente para garantir uma trajetória brilhante nas Forças Armadas. Por conta do desempenho abaixo da média na sala de aula, Bolsonaro cogitou deixar o Exército. Foi  impedido pelo pai, Percy Geraldo Bolsonaro, com o aviso de vou te quebrar todinho”, caso acontecesse.   

Nessa investigação, Carol Pires passa pela Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, no Sul do estado do Rio, onde Bolsonaro se formou cadete. Ela ressalta como foi fundamental para a sua formação o fato de ter tido como instrutores militares que perseguiram integrantes da Guerrilha do Araguaia. Com eles, o futuro presidente aprendeu a identificar seus “inimigos”. 

Dessa fase da trajetória de Bolsonaro na Academia Militar, Carol Pires também dá destaque ao ingresso na equipe dos paraquedistas. Segundo Maurício Santoro, doutor em ciência política que montou o curso de relações internacionais do Exército, ser um “PQD” teria moldado a personalidade do atual presidente. “Existe uma ideia de que eles [os paraquedistas] são a elite do Exército, de que são uma categoria especial, de que estão prontos pra tudo”, descreve Santoro.  

Esse período da vida de Bolsonaro também explica a nomeação de determinados militares para cargos importantes do Executivo, formando o governo com mais militares em posições de liderança desde o fim da ditadura. Um exemplo é o atual chefe do Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno, que foi um dos professores de Bolsonaro na Academia.  

Além de estabelecer elos entre o cadete e o presidente, o episódio também acompanha o caminho traçado por Bolsonaro: do jovem que se encanta pelas Forças Armadas durante a caça ao ex-capitão do Exército Carlos Lamarca, um militar insubordinado, até se tornar ele mesmo um militar insubordinado. 

E, ao lidar com as consequências dessa insubordinação, Bolsonaro usa uma estratégia que se tornaria recorrente em sua vida política: desacreditar e desqualificar o trabalho de jornalistas, especialmente mulheres.

Ouça aqui: 

Retrato Narrado é uma série original do Spotify e da revista piauí, produzida pela Rádio Novelo.
Reportagem, roteiro e apresentação: Carol Pires
Direção: Paula Scarpin e Flora Thomson-DeVeaux
Montagem: Jordana Berg com assistência de Victoria Zanardi
Música original: Pedro Leal David
Produção: Aline Scudeller e Claudia Nogarotto 
Captação de som direto: Pedro Faria  
Mixagem: João Jabace
Checagem: Érico Melo e Marcella Ramos
Promoção e conteúdo extra: Mari Faria 



Leia também

Últimas

“Queima” de cloroquina pré-CPI

Após 337 dias no ar, Ministério da Saúde apagou recomendação para uso da droga às vésperas de comissão ser instalada no Senado

Mais nebuloso e mais conservador

Professores respondem a tréplica de Benamê Kamu Almudras

Pseudônimo para quem?

De que forma um monólogo pode se esconder por detrás de um diálogo

Paulo Gustavo mirava carreira internacional com Amazon a partir de 2022

Humorista estava de saída do Grupo Globo e já tinha assinado contrato de cinco anos com plataforma de streaming

Lava-se de tudo – sangue, pó e propina

Empresa de cobrança virou lavanderia de dinheiro para contrabandistas e PCC; esquema movimentou pelo menos 700 milhões de reais em quatro anos

Valores em desuso

Dois Tempos celebra amizade e afeto ao som de violões

A médica e o burocrata

No Brasil profundo, pequenos poderes se misturam com preconceito e Covid para compor uma tragédia

Mais textos