Especial

Infográfico: as viagens de Dilma e Aécio no segundo turno

Analisamos os dados de viagem dos dois candidatos entre os dias 6 e 23 de outubro. Neste período, Dilma Rousseff visitou 12 estados e Aécio Neves, 11.

23out2014_11h38
CO

Analisamos os dados de viagem dos dois candidatos entre os dias 6 e 23 de outubro. Neste período, Dilma Rousseff visitou 12 estados e Aécio Neves, 11. 

Instruções adicionais:

– Mexa na linha do tempo à vontade para selecionar datas específicas
– Coloque o mouse em cima de um estado ou do Distrito Federal para saber quantas vezes cada candidato esteve ali
– Coloque o mouse em cima de uma bolinha vermelha ou azul para saber qual foi o compromisso do candidato naquele estado
– Marque a opção "visualizar por trajetória" para acompanhar os caminhos percorridos por cada candidato

——

A repórter Carol Pires, da piauí, avaliou os números do gráfico:

Nordeste

A presidente Dilma Rousseff começou sua excursão pelo Nordeste, em cujos estados, com exceção de Pernambuco, venceu o primeiro turno da eleição. Ao percorrer a região, Dilma faz um aceno de agradecimento pelos votos e endossa a preferência do eleitorado ao PT.

Ao montar sua agenda, a candidata optou por estados que lhe asseguram um palanque forte, com possibilidades de abrir ainda mais a vantagem sobre o adversário do PSDB: no Piauí, em Alagoas, no Sergipe e na Bahia, seus aliados se elegeram governadores no primeiro turno, com votações expressivas.

Na Paraíba, Ricardo Coutinho, do PSB, apoiou Marina Silva no primeiro turno, mas, contrariando a orientação do partido, anunciou apoio a Dilma Rousseff no embate final. Coutinho disputa uma reeleição acirrada com o tucano Cássio Cunha Lima. Para ajudar o único candidato do PSDB que concorre ao segundo turno no Nordeste, Aécio Neves fez campanha em Campina Grande.

Com o presidente Lula a tiracolo, a candidata do PT visitou Pernambuco, único estado nordestino onde não foi vitoriosa no primeiro escrutínio. A candidata pelo PSB, Marina Silva, foi a mais votada em 5 de outubro no berço de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em agosto. A família de Campos anunciou apoio a Aécio Neves, para alegria da campanha tucana, que vê na aliança uma oportunidade de quebrar a hegemonia do PT do Nordeste.

No Nordeste, Aécio também visitou Salvador, capital e maior centro urbano da Bahia, onde o prefeito, ACM Neto, é seu aliado.

São Paulo

Dilma Rousseff também conta com o apoio do ex-presidente Lula em São Paulo, maior colégio eleitoral do país. Embora não tenha um palanque forte no estado, foi lá que agendou mais compromissos (nada menos que 13, entre os dias 5 e 22 de outubro). No último dia 20, Lula participou de um ato pró-Dilma com artistas e intelectuais no teatro Tuca, na Zona Oeste da capital paulista.

Os petistas também contaram com a presença dos governadores Wellington Dias, do Piauí, e Jaques Wagner, da Bahia, em um evento de campanha no Centro de Tradições Nordestinas, na tentativa de replicar a preferência dos nordestinos entre aqueles que moram na capital paulista.

Aécio Neves, embora vitorioso no primeiro turno em São Paulo, não deixou de concentrar no estado suas agendas de campanha. O candidato espera aumentar sua vantagem no segundo turno ancorado na popularidade dos grão-tucanos Geraldo Alckmin e José Serra, eleitos, respectivamente, governador e senador.

Palanques fortes

Nos demais estados visitados, salta aos olhos a estratégia dos dois candidatos de percorrer cidades onde dispõem de palanques fortes – seja por seus aliados locais terem sido eleitos no primeiro turno com votações significativas, seja por se sentirem capazes de ajudar na definição do segundo turno.

Em Santa Catarina, Aécio Neves conseguiu sua maior vantagem percentual no primeiro turno (52,8%), mas o governador reeleito, Raimundo Colombo, apóia Dilma. A presidente e o governador participaram de um comício no dia 17, no Centrosul, em Florianópolis. Aécio voltou ao Paraná para reencontrar os tucanos reeleitos – o governador Beto Richa e o senador Álvaro Dias.

Dilma fez comício com Fernando Pimentel, do PT, eleito governador de Minas Gerais. No dia 11, os dois participaram de uma caminhada no bairro Eldorado, em Contagem. No Rio de Janeiro, a presidente esteve, no dia 20, em carreatas com os dois candidatos a governador, Luiz Fernando Pezão e Marcelo Crivella, ambos de sua base aliada.

Disputa em aberto

Nos estados onde o pleito ainda está indefinido, os dois presidenciáveis coincidiram no Rio Grande do Sul, onde o petista Tarso Genro corre o risco de perder a reeleição para o peemedebista Ivo Sartori. Vitoriosa no estado, Dilma tenta alavancar a campanha de Genro. Já Aécio Neves foi a Porto Alegre receber o apoio de Sartori, que no primeiro turno se aliava a Marina Silva.

Também tentando catapultar seus aliados, Aécio Neves foi o único candidato a visitar a Região Norte. No Pará, Dilma recebeu quase o dobro dos votos do adversário, mas Helder Barbalho, do PMDB, ainda disputa o segundo turno contra Simão Jatene, candidato do PSDB, que recebeu Aécio Neves no último dia 20.

Mais votado no primeiro turno no Mato Grosso do Sul, Aécio Neves foi à capital, Campo Grande, no último dia 21, dar apoio a Reinaldo Azambuja. Lá, a disputa repete a polarização nacional: o candidato tucano pleiteia o governo contra Delcídio Amaral, do PT.

Leia também

Últimas Mais Lidas

O lobby como antídoto

O grupo de pressão da indústria perdeu a sétima batalha seguida para o lobby dos artistas e ambientalistas na votação do “PL do Veneno” – mas a guerra continua

Do inferno ao céu, de chuteiras

Em vídeo da série "Diz aí, mestre", os campeões mundiais Nilton Santos e Tostão e o técnico do time de 82 e 86, Telê Santana, investigam o caso de amor e ódio do torcedor brasileiro com a sua seleção

Foro de Teresina #6: O aborto na eleição, os paradoxos de Marina e a absolvição de Gleisi

O podcast de política da piauí debate o impacto da descriminalização do aborto na Argentina sobre as eleições brasileiras, as contradições de Marina Silva e o revés da Lava Jato no caso Gleisi Hoffmann

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim da carreira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #2

Em seu segundo episódio, o podcast que não tem compromisso com a eternidade debate o talento da equipe do Marrocos e o potencial sísmico dos torcedores mexicanos

45 anos de pena por um palpite errado

Titular da seleção de 50, Barbosa lembra o quanto custa o erro de um goleiro numa Copa do Mundo; De Gea é candidato a descobrir

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

Série “Diz aí, mestre” recupera entrevistas com os grandes da seleção brasileira

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #1

O podcast que não vai falar sobre o quinto metatarso do Neymar

Nilton Santos e Didi contam como driblavam o medo antes da estreia

Até o fim da Copa, a série “Diz aí, mestre” recupera histórias de jogadores das principais seleções brasileiras em mundiais

Sobe balão de filho de José Alencar para o lugar de Lula

Empresário que deixou a vice-presidência da Fiesp para ser candidato em outubro agora é cotado para o papel do vice que pode chegar a titular em chapa PT-PR

Mais textos
1

Tudo o que você não quer e não precisa saber sobre a Copa #1

O podcast que não vai falar sobre o quinto metatarso do Neymar

2

Didi ensina a arte do meia-armador, aquele que Tite não tem

Série “Diz aí, mestre” recupera entrevistas com os grandes da seleção brasileira

3

Nilton Santos e Didi contam como driblavam o medo antes da estreia

Até o fim da Copa, a série “Diz aí, mestre” recupera histórias de jogadores das principais seleções brasileiras em mundiais

4

Uma finta na idade

Zizinho e Ademir da Guia falam da dor de deixar os gramados e das artimanhas do craque para adiar o fim da carreira

6

O raro êxodo do Bolsa Família

Cada vez menos voluntários como Toninho pedem para sair do programa de ajuda: número de famílias que abre mão do benefício caiu à metade desde 2013

7

Sobe balão de filho de José Alencar para o lugar de Lula

Empresário que deixou a vice-presidência da Fiesp para ser candidato em outubro agora é cotado para o papel do vice que pode chegar a titular em chapa PT-PR

8

Do inferno ao céu, de chuteiras

Em vídeo da série "Diz aí, mestre", os campeões mundiais Nilton Santos e Tostão e o técnico do time de 82 e 86, Telê Santana, investigam o caso de amor e ódio do torcedor brasileiro com a sua seleção

9

Estranhos no ninho

Guerra no PSDB compromete as ambições 
presidenciais de Geraldo Alckmin

10

Deu zika no caixa

PCC transmite técnica de explodir caixas eletrônicos sem inutilizar as cédulas e detona epidemia de ataques a bomba no Rio