Igualdades

Mais que polícia e ladrão

Allan de Abreu, Marcella Ramos e Carol Cavaleiro
11mar2019_10h00

A segurança é um dos três problemas prioritários para o brasileiro. Os números mostram que a segurança privada tem quase o mesmo efetivo da segurança pública. Os dados indicam também o protagonismo dos policiais nas mortes – principalmente como autores, mas também como vítimas.

 

=

O Brasil tem 543 mil policiais civis e militares. Isso dá quase um policial para cada agente de segurança privada.

 

 

=

Em 2017, cerca de 5 mil pessoas foram mortas por policiais militares e civis. É a mesma quantidade de mortes por afogamento.

 

 

=

Também em 2017, 367 policiais foram mortos; desses, apenas um em cada cinco morreu em serviço.

 

 

=

Os 77 policiais mortos durante o expediente em 2017 equivalem ao dobro das mortes por malária no Brasil.

 

 

=

Em média, um policial tem 31 vezes mais probabilidade de matar alguém do que um cidadão comum.

 

 

=

O número de presos equivale ao que seria o 25º município mais populoso do Brasil. Uma cidade maior que nove capitais, como Florianópolis, Aracaju e Macapá.

 

 

=

Os 51,5 mil monitorados com tornozeleira eletrônica no país seriam capazes de lotar um estádio de futebol do tamanho do Beira-Rio ou da Arena Corinthians.

Fontes: RAIS/MTB (2017), IBGE (2014), Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2018, SUS (2017), CNJ (2019), Depen (2017) e CBF.

Allan de Abreu (siga @allandeabreu1 no Twitter)

Repórter da piauí, é autor dos livros O Delator e Cocaína: a Rota Caipira, ambos publicados pela editora Record

Marcella Ramos (siga @marcellamrrr no Twitter)

Repórter e coordenadora de checagem da piauí

Carol Cavaleiro (siga @revistapiaui no Twitter)

Carol Cavaleiro é infografista.

leia mais

Últimas Mais Lidas

As salgaterias do sertão

Migrantes aprendem a fazer salgados em São Paulo, voltam para o interior da Paraíba e viram empreendedores locais 

Domingo carioca com astronauta na Lua

Como o Rio viu do MAM, entre futebol, ansiedade e vaias, o pouso da Apollo 11 em solo lunar

Foro de Teresina #60: A canetada de Toffoli, a chapa de Eduardo e o cachê de Dallagnol

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar – descobrindo o desconhecido

Os desencontros entre o documentarista e seus personagens

Zero Três vira o Zero Um entre Bolsonaros 

Eduardo é nome preferido do pai para embaixada em Washington, no lugar de diplomata mais ligado ao grupo de Flavio e a olavistas

Boatos sobre políticas públicas serão o foco da nova edição do projeto Comprova

Iniciativa, no ar a partir de hoje, conta com a participação da piauí e de mais 23 veículos de todo o país

Falta de verbas e governo Bolsonaro ameaçam legado do SUS

Cientistas projetam piora de indicadores de saúde pública caso haja estagnação dos recursos para a área

Foro de Teresina #59: A popularidade de Bolsonaro, o Congresso após a Previdência e o espólio de Moro

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
1

As salgaterias do sertão

Migrantes aprendem a fazer salgados em São Paulo, voltam para o interior da Paraíba e viram empreendedores locais 

2

Zero Três vira o Zero Um entre Bolsonaros 

Eduardo é nome preferido do pai para embaixada em Washington, no lugar de diplomata mais ligado ao grupo de Flavio e a olavistas

4

Domingo carioca com astronauta na Lua

Como o Rio viu do MAM, entre futebol, ansiedade e vaias, o pouso da Apollo 11 em solo lunar

5

O pranto dos livros

Texto de 17 de janeiro de 1997, extraído de um dos quase cem cadernos deixados pelo autor de Formação da Literatura Brasileira

7

O corpo crítico

Por que me rebelei contra o sistema médico-hospitalar

8

Foro de Teresina #60: A canetada de Toffoli, a chapa de Eduardo e o cachê de Dallagnol

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

9

Jeitinho sobre rodas

O bolsonarismo e o trânsito