rádio piauí

Maria Vai Com as Outras #3: O procedimento

No terceiro episódio desta temporada, três mulheres contam como e quando decidiram fazer um aborto

16mar2020_05h00
Juliana Reis e a silhueta de Arielle, pelo traço de Caio Borges
Juliana Reis e a silhueta de Arielle, pelo traço de Caio Borges

Com raras exceções, aborto no Brasil é crime. Isso significa que não basta uma mulher não ter condições emocionais ou financeiras, ou claramente não ter o desejo de ter um filho pra que ela possa interromper a gestação. Nesses contextos ou ela será condenada a uma maternidade compulsória ou, numa possibilidade remota e cada vez mais perigosa, ou vai recorrer a um método clandestino para realizar um aborto.

Foi o que fizeram Juliana Reis e Branca Vianna, as duas há mais de vinte anos, portanto tendo seu crimes já prescritos. Por isso hoje elas podem contar em que contexto tomaram essa decisão e como a veem anos depois. 

Mas, além delas, uma terceira mulher participa deste episódio: Arielle* conversou com o Maria Vai Com as Outras dias antes de viajar à Colômbia para fazer um aborto em melhores condições, já que está protegida juridicamente e com menor risco de morte do que se fizesse o procedimento ilegalmente no Brasil. Uma viagem promovida pelo Milhas pela Vida das Mulheres, projeto liderado por Juliana que reúne milhas aéreas doadas por anônimos e dá suporte jurídico a mulheres que querem e precisam realizar um aborto seguro.

Bloco 1 (01:49)
Foi no Facebook que a carioca Juliana Reis manifestou a ideia de ajudar mulheres a fazerem um aborto seguro fora do Brasil. Inspirada por uma reportagem da revista piauí, ela levou um tempo até conseguir angariar apoiadores suficientes pra que o Milhas pela Vida das Mulheres conseguisse ajudar a primeira mulher a sair do país. Para ela, a lei que criminaliza quem interrompe uma gestação indesejada está perto de ser derrubada.



Bloco 2 (24:21)
Arielle conversou com o Maria Vai com as Outras sem que ninguém da equipe soubesse seu nome, sua profissão ou de onde falava. O nome, fictício, foi o mesmo usado pelo Milhas pela Vida das Mulheres no contato para acertar os últimos detalhes da viagem que a levaria à Colômbia, na qual iria se submeter a um aborto em segurança física e sob proteção legal. 

RECADO IMPORTANTE:
Caso você ou alguém que você conheça tenha feito um aborto, não conte essa história em público caso ela tenha acontecido há menos de oito anos. É o tempo que leva para o crime prescrever no Brasil. 

 

Links citados no episódio:
Esta é página do projeto Milhas pela Vida das Mulheres.

No canal do YouTube Vozes da Igualdade, a ativista Debora Diniz explica sobre a prescrição do crime de aborto no Brasil e conta outras 52 histórias anônimas de quem passou por isso.

Neste PDF, a ONG Think Olga responde perguntas frequentes que recebe das leitoras sobre aborto. 

E aqui você acessa a reportagem da piauí com Rebeca Mendes, citada no programa. 

Para ouvir outros episódios, vá até a página do Maria.

*

Siga o Maria nas redes. Temos um perfil no Instagram e no Twitter, além de um grupo fechado para ouvintes no Facebook. Se quiser escrever para a produção do programa, mande um e-mail para: mariavaicomasoutras@revistapiaui.com.br.

O podcast é uma produção da Rádio Novelo para a revista piauí.

 

Ficha técnica:
Apresentação: Branca Vianna
Coordenação geral: Paula Scarpin
Produção: Mari Faria
Edição: Claudia Holanda
Finalização e mixagem: João Jabace
Redes sociais: Ana Beatriz Ribeiro
Vídeos: Mateus Coutinho
Coordenação digital: Kellen Moraes
Identidade visual: Cecilia Marra, Caio Borges e Paula Cardoso
Distribuição: Yasmin Santos
Engenheiro de som: Danny Dee
Gravado no Estúdio Rastro

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #129: O Brasil na rabeira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dose errada é a certa?

AstraZeneca diz que dose menor de sua vacina contra o Sars-CoV-2 aumentou, sem querer, eficácia...

Foro ao vivo no 2º turno: o que concluir das eleições

Podcast de política da piauí fez um balanço do resultado das eleições municipais; a...

Marcadores do destino

Marcadores presentes no sangue podem aumentar ou diminuir os riscos do paciente infectado pela Covid-19...

Foro de Teresina #128: As urnas, o racismo e o vírus

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Sobra eficácia, faltam vacinas

Vacinas da Moderna e da Pfizer contra Sars-CoV-2 protegem 95 em cada 100 imunizados, mas...

Foro de Teresina #127: Maré alta contra Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro ao vivo no 1º turno: veja como foi a transmissão

Programa transmitido no domingo de eleição está disponível no YouTube, na íntegra; análise sobre...

Foro de Teresina #126: Saliva e pólvora contra a vacina

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #125: As urnas contra Trump e Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
4

Sem polícia à vista, mulheres velam Marielle

A PM ficou longe dos protestos contra o assassinato da vereadora do PSOL no Rio; cortejo fúnebre foi liderado por cordão de mulheres negras

5

#charlottesville

Como minha cidade natal se tornou o foco da disputa política nos Estados Unidos

7

Memórias de um roqueiro parado no tempo

O impacto dos Rolling Stones num garoto brasileiro

8

Sarney é submetido a cirurgia para liberar indicação de parente obstruída

SÍRIO-LIBANÊS - Acometido de fortes dores de cabeça após tentativas frustradas de empregar um parente em uma diretoria estatal, José Sarney foi internado para tratamento intensivo. "Fizemos exames detalhados e identificamos uma obstrução gordurosa por parte de setores da oposição. Optamos por um procedimento cirúrgico em que inserimos uma CPI intravenosa para desentupir todas as vias", explicou o cardiologista político Paulo Kalil Maluf.

10

A memória da água

Abrir a torneira foi uma emoção inesquecível