rádio piauí

Maria vai com as outras #5: Não me chamo mãe

Uma cozinheira e uma professora de química contam como a maternidade afetou suas escolhas profissionais

25mar2019_05h00
As convidadas Nádya e Piti, pelo traço do ilustrador Caio Borges
As convidadas Nádya e Piti, pelo traço do ilustrador Caio Borges

Nádya Pesce da Silveira foi mãe nos anos 80, e fala sobre a decisão de deixar os filhos no Brasil ao fazer o doutorado e, alguns a anos depois, o pós-doutorado no exterior. A diretora do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul acredita que não teria tido o mesmo sucesso na carreira se tivesse aberto mão dessas oportunidades.

Já Piti Lacerda, ao ver sua rotina como cozinheira em um restaurante se tornar incompatível com a chegada da primeira filha, foi obrigada a abrir o próprio negócio para poder conciliar o trabalho e a maternidade. Hoje, grávida pela segunda vez, ela trabalha 7 dias por semana em sua confeitaria caseira. Só trabalhando em casa e sem patrão, Piti consegue dar conta dos cuidados com a filha.

No quinto episódio desta temporada do Maria vai com as outras, dedicado a como as questões relativas ao corpo da mulher se relacionam com o mercado de trabalho, as entrevistadas falam sobre gravidez, maternidade e escolhas profissionais.

Bloco 1
Nádya Pesce é diretora do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e mãe de dois filhos frutos de dois casamentos. Ao longo das trajetórias como química industrial e como mãe, enfrentou dúvidas e julgamentos de familiares e colegas de trabalho sobre suas escolhas profissionais – fosse pelas jornadas exaustivas no laboratório, fosse pela decisão de fazer sua Pós-Graduação no exterior.

Bloco 2
Mãe de uma menina e grávida de outra, Piti Lacerda decidiu dar uma guinada em sua trajetória profissional depois de uma gravidez não planejada, e deixou o emprego como auxiliar em um restaurante tradicional para trabalhar como autônoma na cozinha de casa. Além das reflexões sobre a maternidade sendo tratada como problema por alguns chefes e colegas, ela fala sobre divisão doméstica do trabalho e da dificuldade para amamentar – experiências que ela já está acostumada a dividir numa comunidade online chamada Não me chamo mãe, que emprestou o nome ao episódio.

Maria vai com as outras tem um grupo de debate no Facebook. Clique aqui para participar. Estamos também no Twitter. Siga nosso perfil neste link.

O programa vai ao ar quinzenalmente às segundas-feiras pela manhã. Para ouvir a primeira temporada, acesse a página do podcast. O Maria também está disponível em tocadores como o Spotify Apple Podcasts.

*

Ficha técnica:
Apresentação: Branca Vianna
Direção: Paula Scarpin
Produção: Mari Faria
Edição: Mari Romano
Finalização e mixagem: João Jabace
Coordenação digital: Kellen Moraes
Identidade visual: Cecilia Marra, Caio Borges e Paula Cardoso
Distribuição: Luigi Mazza, Yasmin Santos e Ana Carolina Santos
Transcrição: Isabel Scorza
Engenheiro de som: Danny Dee
Gravado no estúdio Rastro

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

A Terra é redonda: Coroa de espinhos

Especialistas discutem quem é o inimigo que está prendendo bilhões em casa e como vamos...

Foro de Teresina #94: A subnotificação do vírus, Bolsonaro acuado e a economia desgovernada

O podcast de política da piauí comenta os principais fatos da semana...

Maria vai com as outras #4: Profissionais do Cristianismo

Uma pastora Batista e uma freira Agostiniana contam sobre rotina, compromissos, sustento e planejamento...

Foro de Teresina #93: O Brasil de quarentena, o isolamento de Bolsonaro e a economia à deriva

O podcast de política da piauí comenta os principais fatos da semana

A Terra é redonda: O fim da picada

O que a mortandade de abelhas tem a ver com a liberação recorde de agrotóxicos?

Foro de Teresina #92: A escalada mortal do vírus, antidepressivo para a economia e o governo mascarado

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Maria Vai Com as Outras #3: O procedimento

No terceiro episódio desta temporada, três mulheres contam como e quando decidiram fazer um aborto

Foro de Teresina #91: A pandemia, a crise econômica e as ameaças de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

A Terra é redonda: O mundo dá voltas

Os terraplanistas estão se aproximando do poder: chegou a hora de falar deles

Foro de Teresina #90: O golpismo de Bolsonaro, a polícia política e a Super Terça americana

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
2

E se ele for louco?

Suspeitar da sanidade mental de Bolsonaro não permite encurtar caminho para afastá-lo; saída legal é o impeachment

4

Resultado de teste de covid-19, só um mês depois do enterro

Se Brasil repetir padrão chinês, hospitalizações por síndromes respiratórias graves apontam para 80 mil casos no país

6

Não tenho resposta para tudo

A vida de uma médica entre seis hospitais e três filhos durante a pandemia

7

Direito à despedida

As táticas de médicos e famílias para driblar a solidão de pacientes de covid-19 nas UTIs

8

Separados pelo coronavírus

Ao falar contra isolamento, Bolsonaro surpreende até Bannon, favorável à quarentena total; no Brasil, cúpula do Congresso teme autoritarismo e evita confronto direto

9

Onze bilhões de reais e um barril de lágrimas

Luis Stuhlberger, o zero à esquerda que achava que nunca seria alguém, construiu o maior fundo multimercado fora dos Estados Unidos e, no meio da crise, deu mais uma tacada

10

Uma esfinge na Presidência

Bolsonaro precisa do impeachment para fazer sua revolução