poesia

Algumas canções sobre a angústia

Mbate Pedro
CREDITO: CELSO YOK CHAN

vi um homem arrumar pedaços de
madeira na estante
lado a lado
os livros
vi-o conservar nas prateleiras as bonecas da filha
dias depois o medo – com suas diabruras –
e a forma circular da angústia

depois
a insônia tomou conta do homem numa quarta-feira em que o
sono desceu pelos pés da cama e esvaiu-se no chão do quarto
mais tarde muito mais tarde
o mesmo homem esconjurou numa ferida
aberta o chão das pedras

Craveirinha
o poeta
esconjurou a escuridão e a agonia dos poemas
da prisão
Cortázar
o argentino
esconjurou-se ele próprio dos
seus cronópios

e precisarei dizer-te que vi ontem o rosto da minha morte
e que tem ele a beatitude de um beijo aberto e imortal?



*

o amor que devoto ao rosto do morto
como se contemplasse uma flor murcha

o buquê de lírios que sou forçado a levar ao
papel branco para que ele se abra – até que o
miolo do poema aluda à desordem

os abraços frios e pesados que recebo às terças-feiras
como se nascessem não dos ombros mas da pélvis

o desentorpecimento

o desespero que me é dado a
assistir nos rostos bafientos e medrosos
dos poetas novatos

e no entanto
as ruas estreitas que abrem os quartos para a elucubração

em outras palavras
o cheiro a fornicação que fica grudado semanas meses
nas vestes no asfalto circundante nos copos de cerveja

tudo isto é aterrador
vês?

*

cresce em mim uma afinidade com a expiração dos
objetos sem nome
como a fixidez dos cães vira-latas
ocorre-me agora
a noite dos bêbedos alegres no autocarro das onze
as pálpebras nuas das mulheres saídas do
parto

o esôfago dentro da tua flor

e tenho aqui
uma guia de marcha
camaradas
querem ver?

e tenho no interior
da voz
meio quilo de barbitúricos e antidepressivos
– quantidade suficiente para detonar os poemas apátridas –

 

e tenho dentro
a parte mais úmida das ilhas
querem ver?

*

e alguém entra no interior da manhã
arrastando pelos pés restos de agonia

*

a tua angústia dentro da minha
entrelaçadas
num desequilíbrio de águas
a esporearem-me os dedos na

umidade do teu silêncio
dois cálices de whisky
para a satisfação
da minha hepatite

a angústia aqui vem de muito longe
de lugares distantes da alma

onde nem a poesia ousa

 


Trecho do livro Vácuos, que a Cepe Editora está lançando na Flip.

Este texto foi reeditado e atualizado em julho de 2019 para piauí_flip_2019, edição impressa e distribuída gratuitamente durante a Festa Literária Internacional de Paraty.

Mbate Pedro

Leia também

Últimas Mais Lidas

Polícia na porta, celular na privada

A prisão do juiz investigado sob suspeita de vender sentença por 6,9  milhões de reais – e que jogou dois telefones no vaso sanitário quando a PF chegou para buscá-lo

Na terra dos sem SUS

Nos Estados Unidos, mães de jovens negros mortos pela polícia enfrentam a epidemia, o desemprego e o racismo

Um idiota perigoso incomoda muita gente

Memórias e reflexões sobre o tempo em que voltamos a empilhar cadáveres por causa de um vírus

Mourão defende manter Pujol no comando do Exército

Vice afirma que general deve permanecer à frente da tropa até o fim do mandato de Bolsonaro, mas admite que não apita nas nomeações do presidente

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

Foro de Teresina #107: As guerras surdas de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

Para cuidar de quem cuida

Referência em Covid-19, hospital da USP cria programa de apoio a profissionais de saúde e descobre que 77% dos atendidos sofrem de ansiedade

Mais textos
1

A morte e a morte

Jair Bolsonaro entre o gozo e o tédio

2

Tudo acaba em barro

Um coveiro em Manaus conta seu cotidiano durante a pandemia

3

Na piauí_166

A capa e os destaques da revista de julho

4

PCC veste branco

Traficante da facção usou 38 clínicas médicas e odontológicas para lavar dinheiro, comprar insumos para o tráfico e socorrer “irmãos” baleados

5

O desmanche de Witzel

Um depoimento exclusivo denuncia os elos ocultos entre o governo de Witzel e as milícias

6

Chumbo grosso no Ministério Público 

Bloqueio de bens na Suíça, delação premiada contra Moro e interferência na PF acirram guerra entre a Lava Jato e a Procuradoria-Geral da República

7

A solidão de rambo

Suspeitas de corrupção e conluio com as milícias desmontam Wilson Witzel

8

Foro de Teresina #107: As guerras surdas de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

9

Contra a besta-fera

A luta dos cientistas brasileiros para combater o vírus é dura – vai de propaganda enganosa a ameaça de morte

10

De volta à Rua do Ouvidor

Uma pequena livraria no Centro do Rio sobrevive à catástrofe econômica causada pela quarentena