notas de viagem

Bem-vindo ao Paquistão

Duas semanas no subcontinente indiano

Bernardo Carvalho
Para quem vem da morosidade da capital Islamabad, cidade planejada e tensa, estar em Karachi é como acordar no Rio ou em Nova York. O trânsito é louco; ônibus decorados com penduricalhos e latarias de todas as cores nos ultrapassam, lotados, com passageiros sentados no teto
Para quem vem da morosidade da capital Islamabad, cidade planejada e tensa, estar em Karachi é como acordar no Rio ou em Nova York. O trânsito é louco; ônibus decorados com penduricalhos e latarias de todas as cores nos ultrapassam, lotados, com passageiros sentados no teto FOTO: AFP PHOTO_ASIF HASSAN

É véspera da viagem e ainda não sei onde vou ficar. Podia estar histérico, mas desta vez decidi manter a calma. Estou supercontrolado. Mando um e-mail ao pessoal da embaixada, em Islamabad, perguntando o nome do hotel, no caso de ter que preencher algum formulário de entrada. É uma boa razão. Não quero aborrecê-los com mais uma pergunta irrazoável depois de todas as que já fiz sobre vistos e passagens (imagino o suplício de quem passou anos estudando política internacional e acabou no Paquistão, tendo que receber um escritor brasileiro). Não quero dar má impressão, não quero que pensem que sou uma pessoa difícil. Me esforço para não irritar o diplomata, mas fico realmente sem saber o que pensar da resposta: “Fique tranquilo, Bernardo. Estamos verificando com nossa equipe de segurança qual o melhor lugar para você.” Como assim? Estão gozando da minha cara. Desde quando embaixada brasileira tem equipe de segurança? Vou ter que esperar mais uns dias para entender que, no Paquistão, ninguém está de brincadeira.

Tenho duas opções para chegar a Islamabad: por Londres, voando pela Pakistan International Airlines, ou por Dubai. O diplomata me desaconselha a passar dez horas num avião da PIA – e agora entendo por quê (retrospectivamente, depois de ter voado de Islamabad a Karachi, ao lado de passageiros locais que nem por isso parecem acostumados a viajar debaixo das cascatas de água despejadas pelo ar-condicionado, das quais tentam se proteger com os jornais distribuídos a bordo).

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Bernardo Carvalho

É escritor, autor de Simpatia pelo Demônio

Leia também

Últimas Mais Lidas

O Minotauro da fronteira 

Como um dos chefes do PCC deixou um rastro de mortes e corrupção no Paraguai

Na piauí_167

A capa e os destaques da revista de agosto

Dispositivo de alerta

Morador provisório do Alvorada mostrou não estar à altura do cargo para o qual foi eleito, assim como seu clã de três zeros

Bolsonaro, o favorito?

Se não aumentar atual taxa de aprovação, presidente chegará a 2022 em situação desconfortável; até lá, arma a retranca e joga a torcida contra o juiz

No app da inclusão

Jovens negros da periferia apostam na tecnologia como ferramenta contra o racismo

Foro de Teresina #111: A república rachada de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Álcool, pancadas na cabeça e poluição, novos riscos para o Alzheimer

Teste aponta propensão para a doença vinte anos antes de sintomas aparecerem; estudo inédito identifica três novos fatores a evitar para não desenvolver o mal

Moral religiosa é mais forte no Brasil do que em países com renda parecida 

Diretor de escola de Oxford analisa pesquisa global do Pew Research sobre moralidade e fé e explica por que a cultura brasileira faz do país um ponto fora da curva na questão

Mortes visíveis – o reencontro de Sérgio Ricardo, Dib Lutfi e Glauber Rocha

Contaminados pelo novo coronavírus, milhares de mulheres e homens perderam a vida – morreram de Brasil

Mais textos
3

Carbonos do pop

Falsos gringos e indústria cover no lado B da canção brasileira

4

Por que as crianças gostam de Valtidisnei

De como me perdi de minha família ao ver Pinocchio, fui parar num reformatório, e a reencontrei numa sessão de Bambi

5

O sem-carro

Sinistro foi o dia em que Diesel concebeu o seu funesto engenho

7

O calculista

A estratégia de Marcelo Viana para fazer o Brasil ser reconhecido como parte da elite da matemática

8

Direita, volver

Pré-candidato à Presidência, Jair Bolsonaro coloca o ultraconservadorismo no jogo eleitoral

9

O que é fascismo

Quando uma palavra se transforma em palavrão

10

A crise que deixou o Posto Ipiranga sem resposta

Com avanço do coronavírus, queda do preço do petróleo e recessão no horizonte, economistas cobram do governo Bolsonaro investimento público e ação além da cartilha fiscalista