questões terapêuticas

Caminhos cruzados

A identificação entre veteranos de guerra e papagaios traumatizados num santuário americano

Charles Siebert
Lilly Love e a cacatua Caju: “Aqui todas as aves são vítimas. Todas passaram por coisas que de certa forma também aconteceram com os veteranos. Isso me ajuda a lidar com meu trauma.”
Lilly Love e a cacatua Caju: “Aqui todas as aves são vítimas. Todas passaram por coisas que de certa forma também aconteceram com os veteranos. Isso me ajuda a lidar com meu trauma.” FOTO: JACK DAVISON PARA O NEW YORK TIMES_2016

Há cerca de trinta anos Lilly Love perdeu o rumo na vida. Acabava de completar uma missão de cinco anos no Alasca, trabalhando como salva-vidas. Voava nos helicópteros da Guarda Costeira, integrando uma equipe de elite que, de mares gélidos e bravios, resgatava pescadores em risco de naufrágio. No dia seguinte àquele em que deixou o serviço ativo, o helicóptero em que tinha voado nos três anos anteriores pegou mau tempo e se arrebentou numa montanha, matando seis ex-colegas de tripulação. Sofrendo com a perda, afogando-se em culpa, Love decidiu, como penitência, começar a pescar – ser como aqueles pescadores que salvara tantas vezes na Guarda Costeira. Em menos de um ano, quase se afogou em duas ocasiões: com o puxão dos ganchos e das pesadas linhas de pesca, caiu do barco que balançava em ondas altas.

Love só recebeu formalmente o diagnóstico de Transtorno de Estresse Pós-Traumático [TEPT ou PTSD em inglês] quinze anos depois. Nesse meio tempo, casou e se divorciou três vezes, então se assumiu transgênero e passou a viver como mulher. Morou longos períodos em Yelapa, no México, numa cabana isolada, só acessível pelo mar. Acabou vivendo num barco numa marina de Los Angeles, bebendo muito e tomando drogas psicotrópicas que os médicos receitavam com frequência cada vez maior. Era atendida no Centro Médico da Secretaria dos Veteranos de Guerra, distrito de Los Angeles Oeste, mas resistia aos tratamentos tradicionais, como aconselhamento e terapia de grupo. Uma noite, depois da quinta estadia na ala psiquiátrica do Centro dos Veteranos, seu barco se chocou contra um quebra-mar. Certo dia, em 2006, passeava pelo jardim do centro quando por acaso avistou uns papagaios alojados num aviário, um lugar muito especial inaugurado no ano anterior.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Charles Siebert

Charles Siebert é colaborador da New York Times Magazine. Lançou The Wauchula Woods Accord: Toward a New Understanding of Animals, pela Scribner.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Um bicheiro no centro do poder

A rede de assassinatos, amizades e dinheiro que cerca Jamil Name no Mato Grosso do Sul

Seis conclusões sobre o modelo do mundo sem a Amazônia 

O preço que o Brasil e o mundo pagarão caso a floresta continue a ser derrubada para dar lugar à pecuária

O mundo sem a Amazônia

Modelo climático prevê efeitos da conversão da floresta em pasto: diminuição de 25% das chuvas no Brasil e aumento da temperatura, com prejuízo "catastrófico" para agricultura e produção de energia

Foro de Teresina #73: Autofagia no governo, crise na oposição e o óleo nas praias do Nordeste

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Domingo – um dia especial

Filme paga preço alto ao ser lançado agora, quando expectativa de “nova era” se mostrou ilusória

O novo Posto Ipiranga

Ex-capitão do Exército transformado em ministro da Infraestrutura cresce no Twitter e na agenda positiva do governo Bolsonaro 

Brasil mais longe da Europa

“Efeito Bolsonaro” afasta turistas europeus e prejudica negócios

Maria Vai Com as Outras #5: Crime e castigo contra a mulher

Uma socióloga e uma defensora pública falam dos efeitos que a violência tem na vida profissional das mulheres

Mitificação de Eduardo, demonização da esquerda

Em evento bolsonarista, filho do presidente e ministros apresentam rivais como mal radical, em sintoma da deterioração democrática no país

Mais textos
1

Brasil mais longe da Europa

“Efeito Bolsonaro” afasta turistas europeus e prejudica negócios

2

Fala grossa e salto fino

As façanhas de Joice Hasselmann, do rádio ao Congresso

3

Mitificação de Eduardo, demonização da esquerda

Em evento bolsonarista, filho do presidente e ministros apresentam rivais como mal radical, em sintoma da deterioração democrática no país

5

O novo Posto Ipiranga

Ex-capitão do Exército transformado em ministro da Infraestrutura cresce no Twitter e na agenda positiva do governo Bolsonaro 

7

Entre a cruz e a motosserra

Na Amazônia profunda, missionária católica enfrenta a falta de padres, os pastores evangélicos e o desmatamento, enquanto papa faz Sínodo sobre a região

8

Moro em queda livre

Ministro e seu pacote anticrime perdem espaço no governo, no TCU e no Twitter

9

Letra preta

Os negros na imprensa brasileira

10

A volta do concurso literário mensal da piauí

Além da frase “Eduardo, meu filho, esse hambúrguer é orgânico?” o texto de outubro deve ter o seguinte ingrediente improvável: 'Oswaldo Montenegro'