poesia

Canções de atormentar

Angélica Freitas
ILUSTRAÇÃO: SOCIETY6.COM/BETTERHOME

CANÇÕES DE ATORMENTAR

quem vai para o mar terá medo
que o seu navio se espatife num rochedo
quem é do mar e vai para a terra
sabe que no final se ferra
à sua cauda não se aferra
nem na grécia, nem na inglaterra

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Angélica Freitas

Angélica Freitas é autora do livro de poemas Um Útero é do Tamanho de um Punho e da graphic novel Guadalupe, ambos da Cia. das Letras

Leia também

Últimas

O enigma do Maranhão

Estado mais pobre do Brasil tem a menor mortalidade por Covid

Coronalixo: os animais pagam o pato

Pesquisadores holandeses criam banco de dados colaborativo para mapear vítimas do descarte inadequado de lixo pandêmico

Vacina, prioridades e desigualdades

Problemas de logística e estratégia de vacinação baseada em idade e profissão prejudicam periferias – onde população é mais jovem, diploma é raro e trabalho remoto é luxo

Foro de Teresina #146: Mortes demais, vacinas de menos

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Ovo indiciado

Delegada qualifica arremesso de ovo como tentativa de homicídio e prende acusada de atacar Marcha pela Família Cristã

Mais textos