diário da Dilma

Adoro histórias de amor que acabam bem

Ai, meu Jesus Cristinho, me arrepiei toda. Agora, está decretado: só uso batom cor de boca
Ai, meu Jesus Cristinho, me arrepiei toda. Agora, está decretado: só uso batom cor de boca ILUSTRAÇÃO: CACO GALHARDO_2011

31 DE MARÇO_Ainda bem que terminou o mês da mulherada. Não aguentava mais aquela conversinha de tico-tico.

1º DE ABRIL_O Lula ligou às oito da matina e disse que a brincadeira tinha acabado: eu estava governando muito mal e ele chegaria às dez no Planalto para ser presidente de novo. Já com taquicardia, comecei a tergiversar: “Mas, presidente”, e aí o safado gritou “1º de abril!”. Caí feito uma patinha.

2 DE ABRIL_Isso precisa parar. Hoje ele telefonou não sei quantas vezes para comentar a viagem a Portugal. Mandou até uma foto com aquele chapéu ridículo de Coimbra. Foto autografada, assinada “Doutor Lula”. Eu posso?

4 DE ABRIL_Uns setenta generais foram ao palácio me entregar a medalha de grã-mestra da Ordem do Mérito da Defesa do Cacete a Quatro, ou coisa que o valha. Bateram continência direitinho para a subversiva aqui. No discurso, falei que “o Brasil corrigiu seus caminhos” e nenhum milico triscou. Vou botar a medalha na coleira do Nego.



6 DE ABRIL_O Patriota repetiu pela bilionésima vez que não é para falar de direitos humanos lá da China. Como se eu não soubesse que não se fala de corda em casa de enforcado. Comentei que minha tia pediu um quimono. Ele tergiversou, procrastinou, mas não aguentou: pernóstico que só ele, disse que quimono é do Japão. Na China fazem até bolsa Louis Vuitton, que fica uma beleza, e não vai ter quimono?

7 DE ABRIL_Chamei uma depiladora que faz a sobrancelha com linha. Dica da Erenice, que conhece a moça faz tempo, parece que até tiveram negócio juntas. Ficou ótimo. E dura mais do que com pinça: posso esquecer isso até voltar da China. O cabelo, não sei. O Kamura me passou o telefone de um primo dele que pode dar uma mãozinha. Mas esqueci de perguntar se o salão é em Pequim. De qualquer jeito, vou levar um spray que a Marcela me deu. Que menina boa! Garantiu que deixa o cabelo que nem tergal, não amassa de jeito nenhum. É o que o Temer usa.

8 DE ABRIL_Sinceramente, quem pariu Mateus que o embale. O Lula ficou amigo desse Bono e tive que aturar o cara um tempão. Só ficou me alugando: “África”, “África”. E o que é que tenho a ver com a África? Pelo menos ganhei um ingresso para dar para o Zé Eduardo, que tinha me pedido. Depois que ele namorou aquela gauchinha do PCdoB – esqueci o nome dela –, o Zé acha que é mocinho, roqueiro. Ainda pedi mais uns para o pessoal do Sarney. Um agrado não faz mal a ninguém.

Não tive nem tempo de pensar na mala para a China. Acho que vou falar para a Miriam vir me ajudar. Ando tão sem cabeça.

9 DE ABRIL_Atenas, meu sonho de consumo cultural! Pena que não deu para ir na Plaka comprar uma sandália, tomar um copinho de ouzo, levar um lero com um daqueles morenos divinos e comprar olho grego. Com esse monte de tucano fazendo mandinga, é bom se proteger.

10 DE ABRIL_Ah, 100 dias, como o tempo passa rápido. O João Santana proibiu qualquer comemoração, mas cantamos “Parabéns” e comemos um bolinho clandestino no AeroLula. Virou um legítimo aparelho… voador!

11 DE ABRIL_Me arrependi de não ter convidado o Jaques Wagner para a viagem. Com aquele jeito de gato de hotel, ele é boa companhia. A fala mole dele me dá um sooooono. É como ensinou o Lula, num dos nossos papos de transmissão do poder: conversa fiada de baiano é um santo remédio para dormir em avião.

12 DE ABRIL_Puxa, que big quarto de hotel. Parece de rainha. Vou pedir uma compressa com pepino para desinchar os olhos e descansar um pouco. O Santana disse que o importante é estar bem nas fotos, os acordos são secundários.

13 DE ABRIL_Vi na embaixada os vídeos do f.d.p. de Realengo. Bullying não explica nada. Cansei de ser xingada de gordinha, mandona e dentuça e não guardei mágoa.

Aproveitei que estava entre brazucas para traçar um prato de feijão com arroz. Não aguento mais pato laqueado, frango xadrez, Lig-Lig, comer com palitinho, mandiopã, biscoito da sorte e chá aguado.

14 DE ABRIL_Até que enfim começou a cúpula do Bric. Fiz um trocadilho com a caneta Bic, mas ninguém pescou. Saí mal na foto oficial. Pior que eu só o Medvedev, que estava com uma cara inchada de quem enfiou o pé na jaca. O Zuma tentou me falar umas coisas ao pé do ouvido enquanto nos preparávamos para a foto. Logo vi que era safadeza e não dei trela.

16 DE ABRIL_Os guerreiros de terracota da tumba do tal imperador são uma ma-ra-vi-lha. Imagina tudo aquilo colorido! Fiquei tão emocionada que escrevi no livro de visitas: “Agradeço ao governo e ao povo chinês essa magnífica descoberta e a preservação desse patrimônio da humanidade. O povo brasileiro e o governo brasileiro dão seu apreço e sua homenagem a essa grande realização da humanidade pelo povo chinês.” Quando fico comovida eu não me contenho.

18 DE ABRIL_A gente volta ao Brasil e é tanta chateação, tanto probleminha para resolver. Essa história do Agnelli, que aporrinhação! Um bonitão daquele e eu tive de mandar embora por causa da birrinha do Guido? De inflação, ele não fala lé com cré. Depois eu perco a paciência e ficam dizendo que sou grossa.

19 DE ABRIL_Pedi para o Patriota ver se me arruma um convite para o casamento do príncipe. Vamos ver se ele comparece.

20 DE ABRIL_Minha tia e minha mãe deram para reclamar que os preços estão subindo no supermercado. Se fazem de desentendidas. Vou chamar o Guido para jantar e explicar para as duas o que está acontecendo… se é que ele sabe!

21 DE ABRIL_Dia de Tiradentes tem que ser em Minas, está certo. Mas convescote na fazenda do Mares Guia já é crueldade. Reclamei com o Gilbertinho: depois sobra para mim, quando a imprensa fica falando que fiquei de ti-ti-ti com um cara que esteve envolvido em escândalo.

22 DE ABRIL_Com aquela boa vontade toda, o Patriota não arrumou convite para casamento nenhum. Se vai até jogador de futebol, por que não a primeira presidenta do Brasil?

24 DE ABRIL_Quando uma coisa é séria, eu vou lá e resolvo. Anunciei no rádio que ia reduzir o INSS dos pipoqueiros e reduzi mesmo, em quatro dias. Baixei uma MP e reduzi o raio da alíquota de 11% para 5%. Essa carga tributária é que mata o Brasil.

25 DE ABRIL_Me fizeram inaugurar a campanha da vacinação contra a gripe. Um mico total: detesto injeção e vacina é coisa para a terceira idade. O Santana cobra um dinheirão para prestar atenção nessas coisas e some, o malandro, vai para a Guatemala.

28 DE ABRIL_Cancelei a agenda de amanhã e mandei instalar três televisões. Quero ver na BBC, na Globo News e no GNT o casamento do príncipe. Estou tão emocionada, é como se fosse a minha filha casando. Como a transmissão começa às cinco da manhã, falei para fazer pão de queijo e café bem forte. Chamei aquela minha amiga estilista de Porto Alegre para assistir comigo. É bom ter alguém que entenda para a gente comentar.

29 DE ABRIL_Ai, meu Jesus Cristinho, me arrepiei toda quando o príncipe disse que a Kate estava linda. Adoro histórias de amor com final feliz. O Patriota me paga. Minha presidência por aquela cinturinha, minha reeleição por aquela pele de pêssego. A partir de segunda, está decretado: só uso batom cor de boca.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Na piauí_167

A capa e os destaques da revista de agosto

Dispositivo de alerta

Morador provisório do Alvorada mostrou não estar à altura do cargo para o qual foi eleito, assim como seu clã de três zeros

Bolsonaro, o favorito?

Se não aumentar atual taxa de aprovação, presidente chegará a 2022 em situação desconfortável; até lá, arma a retranca e joga a torcida contra o juiz

No app da inclusão

Jovens negros da periferia apostam na tecnologia como ferramenta contra o racismo

Foro de Teresina #111: A república rachada de Bolsonaro

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Álcool, pancadas na cabeça e poluição, novos riscos para o Alzheimer

Teste aponta propensão para a doença vinte anos antes de sintomas aparecerem; estudo inédito identifica três novos fatores a evitar para não desenvolver o mal

Moral religiosa é mais forte no Brasil do que em países com renda parecida 

Diretor de escola de Oxford analisa pesquisa global do Pew Research sobre moralidade e fé e explica por que a cultura brasileira faz do país um ponto fora da curva na questão

Mortes visíveis – o reencontro de Sérgio Ricardo, Dib Lutfi e Glauber Rocha

Contaminados pelo novo coronavírus, milhares de mulheres e homens perderam a vida – morreram de Brasil

De Quixeramobim a Oxford

Como um estudante do interior do Ceará se tornou um dos pesquisadores no rastro do genoma do Sars-CoV-2

Mais textos
2

Deus e o Diabo estão nos detalhes

Notas sobre a importância do desimportante

3

A morte e a morte do Capitão América

Baudrillard, o franco-atirador da teoria de que tudo é ilusão, mandou o Capitão América desta para a pior

4

Por que as crianças gostam de Valtidisnei

De como me perdi de minha família ao ver Pinocchio, fui parar num reformatório, e a reencontrei numa sessão de Bambi

5

Carbonos do pop

Falsos gringos e indústria cover no lado B da canção brasileira

7

A guerra do Cashmere

Como João Doria Júnior se tornou candidato a prefeito e implodiu o PSDB de São Paulo

8

Dentro do pesadelo

O governo Bolsonaro e a calamidade brasileira

9

Falta combinar no WhatsApp

Por 24 horas, a piauí acompanhou quatro grupos de caminhoneiros no aplicativo; viu minuto a minuto eles se insurgirem contra as forças federais, desprezarem o acordo de Temer e se negarem a encerrar a paralisação

10

O matemático que deu profundidade à superfície

Geômetra Manfredo do Carmo, fundador de seu campo de pesquisa no Brasil e pesquisador emérito do Impa, morre aos 89 anos