diário da Dilma

Malandro é o canguru, que já nasce com Bolsa Família

Maio foi um mês terrível, preciso começar junho com o pé direito

Se me seguir, o povo chegará ao paraíso socialista de ar-condicionado e tarifa zero
Se me seguir, o povo chegará ao paraíso socialista de ar-condicionado e tarifa zero ILUSTRAÇÃO: CACO GALHARDO_2013

1º DE JUNHO_Junho, mês gostoso: festas, quentão, sossego. Vade retro, maio! Xô, MP dos portos!

2 DE JUNHO_“Anarriê.” Estou animada para a festa junina que o Instituto Lula está organizando no Torto. Combinei com a pândega da Ideli que vamos nos encher de sangria com paçoca. Lá pras tantas, vou puxar a quadrilha: “Olha o Pibinho! É mentira!”

3 DE JUNHO_Fui pessoalmente a Natal assinar o ato de entrega de 101 retroescavadeiras e setenta motoniveladoras. Rapaz, a infraestrutura brasileira está tinindo!

Antes de entrar no avião, analisei com calma o plano de voo. As condições não eram boas e demos a volta pelo Suriname.

4 DE JUNHO_Achei que o Dia da Independência dos Estados Unidos era hoje e liguei para o Patriota pedindo confirmação. Dez minutos depois, recebo um e-mail da Casa Branca com a lista completa dos feriados de lá. Estranho.

Ao menos por ora, tomarei o partido dos índios. Belo Monte vai esperar. Vamos ver se o Moreno entende a chantagem emocional.

5 DE JUNHO_Estava eu toda Marina Silva no Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas quando me chega um bilhetinho alarmado dele. “Os americanos estão tendo acesso aos nossos e-mails! Não creio que Belo Monte seja o que mais lhes tem chamado a atenção.” Que seja. Não pretendo mais esconder do mundo os abismos do meu coração.

7 DE JUNHO_Aprendi a fazer um escalda-pés dionisíaco com lima-da-pérsia, água tônica termal e Leite de Rosas. Ajudou bastante a circulação no joanete. Eu estava inchada como um paquiderme.

Eike se despencou até aqui para perguntar quais são os requisitos para se habilitar ao Bolsa Família. Não está fácil para ninguém.

8 DE JUNHO_Partiu, Portugal. Podia ser Paris, mas não reclamemos. Mês passado eu estava na Etiópia. A verdade é que em junho até as viagens melhoraram. Patriota percebeu que a jiripoca estava piando para o lado dele e encerrou o roteiro miséria/mosquito/artesanato local.

Problema: Temer e Renan Calheiros também estão pelo mundo. Catei o Henrique Alves e fui enfática: “Meu querido, se você for para a Rússia, quem assume é o Joaquim Barbosa. Vai que o homem faz alguma coisa certa? Melhor não arriscar.” Ele ficou lívido e até rasgou o passaporte.

9 DE JUNHO_Descobri que o Moreira Franco é ministro! Estou bege! Ele também? E tem um Aguinaldo não sei das quantas que pediu audiência. Diz que é ministro das Cidades. E tem esse ministério?

10 DE JUNHO_Alguma coisa não está cheirando bem. Perguntei para o Gilbertinho o que é esse tal de Passe Livre. Ele fez aquela cara de beato no deserto e disse que eu não precisava me preocupar porque estava tudo dominado.

11 DE JUNHO_Véspera do Dia dos Namorados é sempre difícil. Os americanos não divulgaram nada e há dias não despacho com ele. Comprei um potão de sorvete de flocos e fiquei assistindo a Grey’s Anatomy. Chorei um pouquinho.

12 DE JUNHO_Sei que não devia, mas foi mais forte do que eu. Despenteei o topete, pus uma daquelas máscaras e me joguei na manifestação. Gritei palavras de ordem contra o Alckmin, desafiei a polícia e pichei o Palácio dos Bandeirantes. Foi revigorante. Às tantas, cheguei até a puxar um “Caminhando e cantando”, mas ninguém acompanhou. Só contei para titia, que me perguntou se na próxima eu me importava de saquear um Blu-ray para ela.

13 DE JUNHO_Haddad e Alckmin em Paris. É Cabral fazendo escola. Na dúvida, Paris.

14 DE JUNHO_Início da secura de Brasília. Ô, cidade enjoada! Meu nariz começa a coçar e eu fico fazendo cara de Feiticeira. E meu humor, que já não anda bom, fica péssimo!

Mas que gente mala! Não é que esses índios resolveram pescar carpas de arco e flecha no meu laguinho? E eles lá conhecem carpa?

15 DE JUNHO_Me aprontei toda, ajeitei o cabelo, mandei fazer vestido novo para abrir a tal da Copa das Confederações, e veja o que recebo: vaias! Como se não bastasse, ainda sofri a humilhação de ser defendida por aquele suíço com cara de druida reumático. Tudo isso é invenção do Lula. Odeio futebol, e estou me lixando para a Confederação, que nem sei o que é. Preferia estar em casa jogando uma biribinha com as meninas, tomando um Campari e comendo amendoim.

16 DE JUNHO_Nossa, a Ticiane e o Justus se separaram!

17 DE JUNHO_Hum, mais manifestação contra o aumento da passagem. Pobre acha tudo caro! Que Marx me perdoe, mas o Lula tem culpa nesse cartório. Essa cabecinha do ABC acredita que, se não despejar carro particular na rua, a economia não cresce. É desoneração em cima de desoneração. Daí o trânsito encrenca e quem leva vaia sou eu, que nem sei distinguir um Gordini de uma Rural Willys.

18 DE JUNHO_Acho até que mandei bem. O Brasil acordou mais forte depois das manifestações. Como eu mesmo acordei mais fraca, chispei para São Paulo atrás do Lula e do Fernandinho. Mandei o piloto tirar uma reta e não se preocupar com as nuvens. Fernandinho está tremendo que nem vara verde. Levou um esculacho do Lula e teve que voltar atrás na passagem. E mais não se disse, pois ninguém sabe que geringonça é essa. Lula faz que não é obrigação dele entender: “Sou apenas um metalúrgico, não tenho curso superior…” Malandro é o canguru, que já nasce com Bolsa Família.

19 DE JUNHO_Cansei de falar para o João Santana que não era para enfeitar tanto o pavão. Todo dia a gente anuncia que o Brasil está melhor, mais lindo, mais rico, com a saúde de Primeiro Mundo… uma hora alguém ia desconfiar. Deu nisso! E quem mandou o Lula inventar que brasileiro feliz é brasileiro com crediário?

Será que se eu criar um Ministério dos Ônibus a turma se acalma?

20 DE JUNHO_Tive que adiar minha viagem ao Japão. Todo mundo ficou chateado. A Ideli tinha feito umas encomendas, mamãe estava contando com um daqueles chinelinhos de pano, e titia, que está começando a me preocupar, me pediu sushi. Vão ter que se contentar com os CDs do Roberto Leal que eu trouxe de Lisboa.

21 DE JUNHO_Reuni todo mundo e falei tudo que estava atravessado na garganta. Ô, bando de incompetente! Ninguém se lembrou de dar um ministério para essa Mayara? E custava?

O jeito foi ir à tevê. Na falta de coisa melhor, lancei um Plano Nacional de Mobilidade Urbana, prova de que até o João Santana está me faltando. PNAMÚ?! Francamente, nem na época do Geisel. Dito isso, não posso reclamar muito. Estava prestes a gravar com um vestidinho vermelho quando o João começou a gritar “Sem partido!”, “Sem partido!”. Fui de amarelo canarinho.

23 DE JUNHO_Reuni o velho núcleo duro atrás de saídas para a crise de mobilidade. Silvinho propôs um Bolsa Land Rover. Dirceu estranhou que os manifestantes não peçam helicópteros emprestados para deslocamentos mais longos. Delúbio sugeriu falar com um publicitário amigo dele. Desisti.

24 DE JUNHO_A mulambada quer opinar? Então tome plebiscito. Ou constituinte, sei lá. Se quiserem restituir a monarquia, proclamar um califado ou convocar eleições para Grão-Vizir, estou pouco me lixando. Que se explodam.

25 DE JUNHO_Ideia: E se eu der asilo para esse menino americano? O povo nas ruas vai amar, e eu ainda peço para ele vazar os e-mails do Moreno.

Leia também

Últimas Mais Lidas

Projeto da piauí é um dos vencedores de desafio do Google

"Refinaria de Histórias" vai transformar reportagens em séries, filmes e documentários

Maria Vai Com as Outras #6 – parte II: Trans – Gênero, corpo e trabalho

A advogada Márcia Rocha fala sobre a inserção de pessoas trans no mercado de trabalho formal

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

Parasita – nepotismo, corrupção e benfeitores

Em conexão inesperada com o Brasil, sátira coreana ajuda a pensar sobre parasitas e hospedeiros

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

Mais textos
1

Começo para uma história sem fim

Como uma foto, um porteiro e um livro de registros complicaram ainda mais a investigação do caso Marielle

3

O estelionatário

O brasileiro que enganou um mafioso italiano, políticos panamenhos e Donald Trump

5

Cientista da democracia

O que os experimentos de Claudio Ferraz têm a dizer sobre o nosso sistema político, a sabedoria do eleitor e o governo de Jair Bolsonaro

7

Na piauí_158

A capa e os destaques da revista que começa a chegar às bancas

8

PT e aliados preparam campanha Lula-2022

Solto, ex-presidente vai percorrer o país e comandar oposição a Bolsonaro

9

Os donos do Supremo

Professora da FGV critica poder absoluto da presidência da Corte sobre pauta de votação: “Pode levar todo o tribunal para o buraco”

10

Foro de Teresina #76: O mistério da casa 58, o golpismo bolsonarista e o pacote de Paulo Guedes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana