chegada

Entre a cruz e a Fox News

Uma história em quadrinhos sobre a volta de Jesus atormenta a direita cristã dos Estados Unidos

Vitor Hugo Brandalise
Na HQ de Mark Russell, em vez de contar com apóstolos, Cristo se alia ao super-herói Sunstar para combater o mal
Na HQ de Mark Russell, em vez de contar com apóstolos, Cristo se alia ao super-herói Sunstar para combater o mal ILUSTRAÇÃO: AMANDA CONNER_©MARK RUSSELL E RICHARD PACE

Diz a Bíblia que um arcanjo e a trombeta de Deus anunciarão o retorno de Jesus Cristo à Terra. O Messias virá montado numa nuvem e acompanhado de anjos, em meio a chamas e relâmpagos. A julgar pelo que se passou com o escritor e cartunista norte-americano Mark Russell, o nazareno não apenas já baixou como veio sob uma nuvem de haters. “Deus está vendo! Você é perverso, Mark Russell, e logo se defrontará com Ele. Não esqueça: você vai se arrepender do que fez”, profetizou um dos detratores.

Russell é o roteirista de Second Coming [Segunda Vinda], história em quadrinhos que assina em parceria com Richard Pace, o autor das ilustrações. Protagonizada por Jesus, a HQ deve chegar às livrarias e bancas dos Estados Unidos em julho. O lançamento ocorrerá depois de uma via-crúcis digital que quase impediu a publicação da obra.

Na trama, Deus se revela decepcionado com o desempenho de Cristo durante sua primeira aparição entre nós. Sob a ótica rigorosa do Pai, o Filho se atrapalhou. Abusou de milagres, como transformar água em vinho, e descuidou da retórica – ou melhor: da mensagem que precisava transmitir. Por isso, não conseguiu mudar o pensamento dos governantes de então e acabou crucificado. “Deus considerou a estratégia de Jesus ingênua e, para puni-lo, o excluiu temporariamente dos negócios da família”, explicou o escritor por e-mail. O Messias foi trancafiado no Céu e privado de ver o que acontecia aqui embaixo.

Certo dia, porém, o Altíssimo resolve oferecer uma segunda chance ao Filho e o manda de volta. Agora, em vez dos apóstolos, Cristo terá como fiel escudeiro o super-herói Sunstar. A dupla dividirá proezas e um apartamentinho de dois quartos em Urban City, uma metrópole perigosa. “Sunstar é do bem, mas só consegue derrotar os vilões quando apela para a violência”, contou Russell. Jesus, em contrapartida, enfrentará o mal sempre de modo não violento. “É o que o torna fascinante. Ele quer provar às pessoas que dá para exercer o poder sem usar a força”, prosseguiu o quadrinista de 48 anos, indicado em três categorias ao Eisner, um dos prêmios mais importantes da área. A gigante DC Comics comprou a ideia de Russell e, em julho do ano passado, anunciou que publicaria Second Coming em 2019. A revista Wired interpretou o anúncio como “um esforço da DC de produzir quadrinhos para quem não lê quadrinhos”.

Seis meses depois, quando parecia que somente os aficionados por HQs se recordavam do assunto, uma trombeta soou no celular de Mark Russell. “Um amigo me enviou uma mensagem irônica que dizia: ‘Parabéns, você está no site da Fox News.’” Mesmo sem ter acesso à história em quadrinhos, o portal da emissora de direita a descrevia como “controversa” e “mais próxima da blasfêmia do que da Bíblia”. Poucos dias antes, sites cristãos – a exemplo do Christian Headlines – se insurgiram igualmente contra o livro.

O alarido fez com que a CitizenGO deflagrasse uma campanha exigindo que a DC Comics desistisse de Second Coming. Presente em pelo menos vinte países, inclusive no Brasil, a plataforma de petições online costuma abraçar pautas conservadoras e se vangloria de defender “a vida, a família e a liberdade” com o intuito de “mudar o mundo”. De 2013 para cá, promoveu mais de cinquenta mobilizações anti-aborto, além de estimular o boicote a filmes considerados “indecentes”.

A maioria das campanhas reuniu centenas ou, no máximo, alguns milhares de assinaturas. O ataque à HQ de Russell, entretanto, recebeu o apoio de 235 mil pessoas. Na petição da CitizenGO, a obra foi apontada como “um ultraje” que “ridiculariza a história de Cristo”. “A DC Comics publicaria conteúdo semelhante a respeito de Maomé ou Buda?”, indagava o abaixo-assinado. Em meados de fevereiro, a editora jogou a toalha e cancelou o lançamento.

“Acompanhei toda a polêmica com incredulidade”, relembrou o escritor. “Quem se declarava ofendido nem sequer leu o livro. Como pode? Para piorar, enquanto a petição circulava, figuras importantes da Igreja Católica eram julgadas sob a acusação de abuso sexual de crianças. Por que não houve campanha contra isso?” Assim que a DC abdicou de Second Coming, a Ahoy Comics entrou em cena e se comprometeu a publicá-la.

 

Desde 2016, Mark Russell vem colhendo elogios por uma versão em quadrinhos de Os Flintstones. Com doze volumes, a série – que também leva a assinatura de Steve Pugh – se destaca pelo tom satírico. Questões contemporâneas, como o consumismo e a igualdade de gênero, são transpostas para a pré-história de maneira sombria, segundo o site especializado CBR.com.

Natural de Springfield, cidadezinha do Oregon, Russell mora hoje em Portland. Ele cresceu entre evangélicos fundamentalistas, que interpretavam a Bíblia quase literalmente, e frequentou a igreja até os 18 anos. “Tive tempo suficiente para perceber os erros e acertos do cristianismo”, frisou o artista, que agora se define como devoto “da criatividade”.

Antes de Second Coming, o autor lançou duas obras bem-humoradas que trafegam pela seara religiosa, ambas ilustradas por Shannon Wheeler. God Is Disappointed in You [Deus Está Decepcionado com Você] resume cada um dos 66 livros que compõem a Bíblia. Já Apocrypha Now [Apócrifos Hoje] sintetiza os chamados “textos apócrifos”, aqueles que a tradição não reconhece como bíblicos, embora tratem de assuntos abordados pelo Velho ou pelo Novo Testamento.

Em Second Coming, o Cristo redivivo se surpreende com quase tudo que encontra por aqui. “Primeiro, ele constata que poucas coisas mudaram na Terra ao longo de 2 mil anos”, disse Russell. “Corrupção, ganância e opressão seguem intocados, o que o entristece profundamente, mas depois o incentiva a agir.” Em compensação, as comidas atuais lhe parecem muito melhores, se comparadas às da Antiguidade. O Messias devora rolinhos de frutas processadas (fruit roll-ups, um petisco norte-americano) e se delicia com kebabs em bibocas na rua. Para relaxar, frequenta um boliche. “Jesus ainda descobre que tem pânico de avião. A fobia decorre de quando uma turba enfurecida quase o jogou de um penhasco, perto de Nazaré.”

A Ahoy informa que Second Coming sairá em seis volumes. O plano é lançar um por mês, entre julho e dezembro. Por enquanto, a editora não negociou a publicação da HQ fora dos Estados Unidos. Desde que o livro ganhou nova editora, não houve mais protestos da Fox News ou de conservadores cristãos. A obra, porém, continua no índex dos familiares de Russell. “Eles são religiosos, né?”, justificou o quadrinista. “Second Coming é um daqueles assuntos sobre os quais simplesmente não falamos.”

Vitor Hugo Brandalise

Jornalista, é autor de O Último Abraço - Uma História Real sobre Eutanásia no Brasil, pela editora Record

Leia também

Últimas Mais Lidas

Para não sair do hospital no escuro

A diferença que faz, para os pacientes, receber seus dados sobre tratamento e alta hospitalar – como manda novo Código de Ética Médica

O governo inconstitucional

Professora de direito constitucional escreve que decreto de Bolsonaro fere a autonomia universitária prevista na Constituição

Foro de Teresina #51: Moro no STF, o sigilo de Queiroz e Flavio e os protestos contra o governo

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Ministro toma caldo no #TsunamiDaEducação

Maia viaja, governo escorrega e Centrão deixa Weintraub falando sozinho na Câmara enquanto protestos tomam conta do país

A javaporquice de Bolsonaro

Presidente opta pela pior oposição que poderia escolher e enfrenta protestos inéditos para um recém-empossado

Varda por Agnès – narcisismo encantador

Interação é a pedra angular na obra da cineasta

A escolinha anarcocapistalista do Ancapistão

Vacina e cinto de segurança são inimigos eleitos pelos ancaps, que já têm representante no governo Bolsonaro

Uma motosserra na mão e um projeto na cabeça

Proposta de Flávio Bolsonaro extingue reserva legal obrigatória; espaço sob risco de desmatamento equivale a seis vezes a área do estado de São Paulo

Mais textos
2

A escolinha anarcocapistalista do Ancapistão

Vacina e cinto de segurança são inimigos eleitos pelos ancaps, que já têm representante no governo Bolsonaro

3

A javaporquice de Bolsonaro

Presidente opta pela pior oposição que poderia escolher e enfrenta protestos inéditos para um recém-empossado

5

O governo inconstitucional

Professora de direito constitucional escreve que decreto de Bolsonaro fere a autonomia universitária prevista na Constituição

8

Foro de Teresina #51: Moro no STF, o sigilo de Queiroz e Flavio e os protestos contra o governo

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

9

Uma motosserra na mão e um projeto na cabeça

Proposta de Flávio Bolsonaro extingue reserva legal obrigatória; espaço sob risco de desmatamento equivale a seis vezes a área do estado de São Paulo

10

Para não sair do hospital no escuro

A diferença que faz, para os pacientes, receber seus dados sobre tratamento e alta hospitalar – como manda novo Código de Ética Médica