carta da África

A estrada para o Maláui

Moçambique volta a ser palco de conflitos armados depois de vinte anos de paz

Gisele Lobato
Afonso Dhlakama, líder da Renamo, tenta controlar províncias no centro e no norte de Moçambique. O grupo de oposição se queixa do sistema eleitoral e de fraudes em votações, que favoreceriam a Frelimo, no poder desde a independência
Afonso Dhlakama, líder da Renamo, tenta controlar províncias no centro e no norte de Moçambique. O grupo de oposição se queixa do sistema eleitoral e de fraudes em votações, que favoreceriam a Frelimo, no poder desde a independência GIANLUIGI GUERCIA_AFP

O ônibus já velho e com rachaduras no para-brisa deixou a rodoviária de Maputo ainda de madrugada. Levava na lataria o nome da empresa: “Maning Nice”, uma expressão local derivada do inglês que em português se traduz por algo como “muito bom”. Se tudo desse certo, faria nos próximos dois dias o percurso de 2 220 quilômetros entre a capital de Moçambique, no extremo sul do país, e Nacala, no norte.

Não fosse por seu péssimo estado de conservação, o veículo pintado de verde brilhante poderia ser confundido com qualquer ônibus intermunicipal brasileiro. Ao sair da capital, quase metade das poltronas ainda estava vazia. Os poucos passageiros eram em geral moçambicanos negros, que se dividiam em dois grupos principais, mas não excludentes: os que iam ou voltavam de visitas a parentes, e os que levavam enormes volumes de carga adquiridos na capital para serem revendidos na província.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Gisele Lobato

Gisele Lobato é jornalista e africanista brasileira radicada em Lisboa.

Leia também

Últimas

Queridos, encolhi o país

Brasil piorou em PIB, renda per capita, indicadores de saúde e educação

Passou a boiada e agora chama a polícia

Bolsonaro desmonta sistema de fiscalização ambiental e, pressionado por Biden, diz que Força Nacional vai combater desmatamento

A cada 15 minutos, um Henry pede socorro

Serviços de saúde atendem por ano quase 33 mil crianças de até 9 anos com sinais de violência física, sexual ou psicológica; em cada quatro agressões, três acontecem dentro de casa

Temas recorrentes, tragédias perenes

A Última Floresta documenta, com olhar antropológico, aldeia na terra Yanomami

É praia, é piscina, é viagem oficial!

As equipes precursoras de Bolsonaro aumentam o número de dias das viagens e aproveitam para fazer turismo às custas do dinheiro público

Sem clima pra boiada

Conferência de chefes de Estado quer metas concretas de redução do desmatamento ilegal; estratégia bolsonarista atropela acordos com Biden

Mais textos