aeronáutica existencial

LGA-ORD

E então, Beckett decidiu virar piloto comercial...

Ian Frazier
Os passageiros do lado esquerdo poderão contemplar a vastidão do infindável vazio eterno
Os passageiros do lado esquerdo poderão contemplar a vastidão do infindável vazio eterno FOTOMONTAGEM: PETER STACKPOLE_TIME & LIFE PICTURES_GETTY IMAGES

“Acho que a próxima emoção suprema vai ser voar”, escreveu ele para McGreevy. “Espero que eu não esteja velho demais para começar a sério e nem seja idiota demais com máquinas para me qualificar como piloto comercial.” – Samuel Beckett, de Deirdre Bair

 

Boa tarde final cinzenta senhoras e senhores passageiros aqui é o comandante o coma dando-lhe as boas-vindas a bordo da continuação do vôo 185 da Flyways do nada para o aeroporto La Guardia (LGA) em Nova York sem sem sem sem sem sem escalas para O’Hare (ORD) em Chicago e de lá para a passagem de tardes cinzentas e novamente para o pálido nada eterno mesmo que com o serviço de ônibus direto o caixa eletrônico o detector de metais o talão de embarque a revista de bordo tudo reduzido a ínfimos grãos soprados pela estepe para sempre
(Pausa)
Agora em velocidade de cruzeiro.
(Pausa)
Sim velocidade muito agradável de cruzeiro embora seja eu próprio quem diz.
(Longa pausa)
Vinte e dois mil pés.
(Pausa)
Aviso luz apagada luz apagada apaguei o aviso luminoso de Apertar Cintos e agora já podem deslocar-se pela cabine chorar à vontade enforcar-se ter uma ereção quem sabe no entanto pedimos que enquanto permanecerem nos seus lugares mantenham os cintos levemente afivelados para o caso de encontrarmos algum ar mais turbulento ou o fim por que rezamos da última vez lembrando que o nosso tempo de vôo de Nova York até Chicago é de duas horas e quinze minutos o tempo da sombria jornada da nossa existência não nos foi revelado, se chorarem não se orarem pelo serviço de bordo se clamarem pelo serviço de bordo um comissário de bordo virá agora chorar com o que quiserem ler se desejarem adquirir uma bebida
(Pausa)
Uma bebida?
(Pausa)
Se desejarem adquirir um pedaço de cenoura, um nabo fétido, algum ínfimo grão, o nosso serviço de bordo garantirá que aprendam como deixar rapidamente esta aeronave e usar o encosto do seu assento para flutuar os passageiros localizados do lado direito da aeronave agora avistarão a região dos lagos do estado de Nova York o mais próximo de nós é o lago Canandaigua os passageiros do lado esquerdo da aeronave só poderão contemplar a vastidão do infindável vazio eterno
(Pausa)
(Longa pausa)
(Longuíssima pausa)
(Longa pausa de cerca de uma hora)
Estamos começando a nossa descida acabados quase acabamos em breve estaremos acabados estamos começando a nossa descida a nossa longa descida ahh descendo lindamente na direção do aeroporto O’Hare de Chicago ORD ORD ORD ORD ordenamos encostos dos assentos e bandejas em posição absolutamente vertical para o pouso para o fim tripulação preparem-se para o fim o fim está próximo é o fim do vôo por favor verifiquem na bolsa do assento à sua frente se estão com todos os seus pertences permaneçam sentados e estáticos até o fim até a chegada até que a aeronave tenha parado por completo no portão até o fim
(Pausa)
Quando descermos do avião hei de chorar de felicidade.

Ian Frazier

Ian Frazier é humorista e escritor americano, autor de Gone to New York.

Leia também

Últimas

Lugar de militar é no quartel

Emenda que barra militares da ativa na administração pública é insuficiente, mas um bom começo para tirar Forças Armadas da política

Nome aos números

No dia em que o Brasil ultrapassa a marca de 500 mil mortos pela Covid-19, um pouco da história de 133 deles

Doria x Ciro, o duelo pelo terceiro lugar

O que funciona ou não nas estratégias de quem se vende como “alternativo”

Um país que vai ficando sem ar

Confira o ritmo das 500 mil mortes pela Covid-19 no Brasil

Séculos de escuridão nas Forças Armadas

Se uma mesma pessoa pedisse acesso a todos os documentos desclassificados pelo Exército desde 2013, levaria 695 anos para receber todas as respostas

Cinco anos para protestos de junho de 2013, sigilo eterno para a exportação de armas

Documentos com informações sobre junho de 2013 ficaram ocultos até 2018; dados sobre armas vendidas ao Zimbábue permanecem sob sigilo industrial

A história do coveiro filósofo

Sepultador narra de que forma a filosofia alemã o ajuda a enfrentar os horrores da pandemia, como tirar o caixão de um filho das mãos da mãe ou enterrar doze pessoas no mesmo dia

Mais textos