portfólio

Linhas tênues

Esquerda e direita unidas no acinzentado da ausência de luta política

Orlando Brito
O comunista Aldo Rebelo, o petista Aloizio Mercadante e o oportunista Renan Calheiros. Arautos da conciliação que perpetua o estado de coisas no qual a disputa política não medra
O comunista Aldo Rebelo, o petista Aloizio Mercadante e o oportunista Renan Calheiros. Arautos da conciliação que perpetua o estado de coisas no qual a disputa política não medra

A fronteira que separa a legalidade da ilegalidade, na política nacional, é tão permeável quanto a que distingue um partido do outro e, num plano mais amplo, a esquerda da direita. É por isso, talvez, que a cor dominante das fotos de Orlando Brito seja o cinza. A permeabilidade entre partes que deveriam estar separadas – e em luta – não existe só na política. Ela está na sociedade brasileira, na qual 50 milhões de miseráveis são conclamados diuturnamente a gastar e consumir, e não têm emprego, nem direitos, nem dinheiro, nem acesso a mercadorias – vivem precariamente das migalhas que caem das mesas de ricos e remediados.

Esse panorama não é só nacional. Ele vige no mundo inteiro, produto que é da mundialização acelerada da economia, da perda de potência do operariado e das suas organizações políticas e sindicais, do incremento tecnológico vertiginoso, da financeirização da economia, do enfraquecimento dos estados nacionais, do modo de produção que deixou de gerar trabalhadores para, sem mais, amontoar multidões de desvalidos nas periferias de megametrópoles.

 

Ainda assim, a responsabilidade individual dos políticos existe. Não apenas a responsabilidade de resistir à gangsterização, de recusar a venda de votos no parlamento. Quem dá abrigo a bandidos vulgares, quem trafica verbas e cargos, mesmo que diga ser esse o preço a pagar pelo progresso, na verdade perpetua a conciliação, o pântano acinzentado que paralisa a luta política.

ANTONIO CARLOS MAGALHÃES COM O DITADOR EMÍLIO MÉDICI

<strong>ANTONIO CARLOS MAGALHÃES COM O TUCANO FHC E O LIBERAL MARCO MACIEL</strong>
ANTONIO CARLOS MAGALHÃES COM O TUCANO FHC E O LIBERAL MARCO MACIEL

<strong>ANTONIO CARLOS MAGALHÃES COM O PETISTA JOSÉ DIRCEU</strong>
ANTONIO CARLOS MAGALHÃES COM O PETISTA JOSÉ DIRCEU

ACM NO OCASO, TRANSMUTADO EM DEMOCRACIA: OS OUTROS SE ADAPTARAM A ELE

NELSON JOBIM, DEPUTADO PELO PMDB, MINISTRO DA JUSTIÇA DE FHC E MINISTRO DA DEFESA DE LULA, ALÉM DE DOUTOR HONORIS CAUSA DAS FACULDADE INTEGRADAS DA SOCIEDADE EDUCACIONAL TUIUTI

Orlando Brito

Orlando Brito, fotógrafo independente, é editor do site de notícias Os Divergentes

Leia também

Últimas

O padre, o filho e a pensão alimentícia

Justiça manda religioso pagar três salários mínimos mensais a ex-fiel que diz ter tido um romance e um filho com ele; o padre nega

Pela simplificação dos planos diretores

Legislação complicada e genérica precisa ser substituída por outra capaz de ser entendida pela população

O encalhe de Pantanal e Dona Beija

Acervo com mais de 25 mil fitas da Rede Manchete vai a leilão, mas não atrai nenhum comprador

Foro de Teresina #154: Boom, bola e bolso

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dias de alívio e de pranto

Vestibulanda relata angústia de ver sua avó, vacinada, se recuperar da Covid, enquanto um amigo chorava a morte do pai, sem vacina

Mais textos