cartas

Mundo injustus

MUNDO MENOS JUSTUS

Passou-se apenas um ano e a profissão de fé de piauí por um mundo menos Justus – sem espaço para celebridinhas, usando “Galera” somente como sobrenome etc. etc.: pensam que o leitorado não guarda essas coisas? – não só foi solenemente descumprida, como a edição de aniversário é quase temática, por assim dizer. Promessas fora, ficou divertidíssima. Só depois não venham cobrar coerência do pessoal das Alagoas, do Maranhão (rua ou Estado, tanto faz) e de outros sítios menos votados dessa imensa Molvânia.

Leonardo Pinto_São Paulo, SP

nota da redação: Recusamos a aleivosia. Quem  descumpriu foi o The piaui Herald, publicação independente da qual, aliás, não gostamos.

 

DIGNIDADE CANINA

O texto lamentável (apesar de muito bem escrito) sobre a experiência de Paulo Maluf no Autódromo de Brasília beira o enojante. Não só por dar páginas a essa excrescência da história política do Brasil, mas por relatar, com certo desdém, o atropelamento de um pobre cachorro.Luiz Fernando Bindi_São Paulo, SP

 

MOLVÂNIA

Excelente o  caderno sobre a Molvânia. Como viajante experimentado e com várias passagens por aquele exótico país, posso avalizar as utilíssimas dicas fornecidas na matéria. Se me permitem, faltou uma palavra sobre o melekcs, o pão dos molvãos, cuja receita milenar, afinal, tornou-os famosos no mundo inteiro.

Mendel Reismann_Rio de Janeiro, RJ

 

MOLVÂNIA 2

E Manuel Bandeira ainda quer ir-se para Pasárgada…

Ricardo Azerite_São Paulo, SP

 

PIAUÍ EM WASHINGTON, DC

Confesso que um sentimento de angústia tomou conta de mim quando tive que vir para os EUA para fazer parte dos meus estudos de doutoramento. Vim, mas não sem antes deixar ordem explícita (e dinheiro, claro!) aos amigos que comprem a revista todos os meses.

Luis Ernesto A. Bezerra_Washington, DC

nota da redação: Faça melhor: uma assinatura internacional ao módico custo de 99 dólares.

 

AQUÁRIO NA CABEÇA

Sempre quando leio os quadrinhos do homem com um aquário na cabeça, logo me vem a imagem de Thom Yorke cantando e/ou prevendo o futuro: No alarms and no surprises. Please, assistindo a sua própria degradação. Assumo que sou detalhista e de um romantismo barato, mas se o homem com um aquário na cabeça morrer, como previsto, inúmeros infelizes e/ou descontentes, que escutam pós-rock e lêem revistas engraçadas, ficarão órfãos.
André H. F. Campos_Belo Horizonte, MG

 

Esclarecimentos

  • Germaine Greer (A insensata peregrinação da carne, edição nº 13) é escritora e feminista australiana.
  • No boletim de ocorrência sobre a detenção do delegado Alexandre Neto não consta que ele estivesse alcoolizado quando foi abordado pelos policiais militares (Nove tiros no siri na lata, nº 13).

Leia também

Últimas Mais Lidas

STJ, novo ringue de Bolsonaro

Tribunal tem papel decisivo na crise entre presidente e governadores

Witzel a Jato 

Celeridade da Procuradoria da República contra governador do Rio surpreende na operação que expôs contratos da primeira-dama com um dos maiores fornecedores do estado

Esgares e sorrisos

Cinemateca Brasileira em questão

Sem prova nem lápis emprestado

Estudante brasileira em Portugal relata transformações na rotina escolar depois da epidemia de Covid-19

Na contramão do governo, brasileiros acreditam mais na ciência

Pesquisa inédita aponta que, durante a pandemia, 76% dos entrevistados se mostraram mais interessados em ouvir orientações de pesquisadores e cientistas

Médico no Rio se arrisca mais e ganha menos

Governo Witzel corta adicionais de insalubridade de profissionais que atuam contra a Covid-19 em hospital da Uerj

Maria vai com as outras #8: Ela voltou

Monique Lopes, atriz pornô e acompanhante, fala novamente com Branca Vianna, agora sobre seu trabalho durante a pandemia do novo coronavírus

Autor de estudo pró-cloroquina admite erros em pesquisa

Enquanto isso, maior investigação já realizada sobre a droga reitera que não há benefício comprovado contra Covid-19 e alerta para riscos

Mortos que o vírus não explica

Belém tem quase 700 mortes a mais do que o esperado apenas em abril; oficialmente, Covid-19 só matou 117

Mais textos
1

Dentro do pesadelo

O governo Bolsonaro e a calamidade brasileira

2

Mortos que o vírus não explica

Belém tem quase 700 mortes a mais do que o esperado apenas em abril; oficialmente, Covid-19 só matou 117

3

Autor de estudo pró-cloroquina admite erros em pesquisa

Enquanto isso, maior investigação já realizada sobre a droga reitera que não há benefício comprovado contra Covid-19 e alerta para riscos

4

Amazônia perto do calor máximo

Pesquisa inédita revela que, acima de 32 graus Celsius, florestas tropicais tendem a emitir mais carbono na atmosfera do que absorver

5

Nem limão, nem feijões: sem milagres contra a Covid-19

Ministério Público e polícia investigam “receitas infalíveis” contra o vírus

6

Médico no Rio se arrisca mais e ganha menos

Governo Witzel corta adicionais de insalubridade de profissionais que atuam contra a Covid-19 em hospital da Uerj

8

Uma biografia improvável

O que são vírus – esses parasitas que nos deram nada menos que 8% do nosso DNA

9

Lockdown à brasileira

Como estados e municípios usam estratégias de confinamento com prazos e métodos distintos contra a Covid-19

10

Foro de Teresina #101: Bolsonaro sob pressão

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana