vultos da República

Na boca do povo

Antes e depois dos protestos, os mandos e desmandos de Sérgio Cabral, o governador mais impopular do país

Daniela Pinheiro
Entre os políticos, Cabral é considerado o mestre das evasivas. Quando diz “Que maravilha, vamos nessa!”, quer dizer exatamente o contrário
Entre os políticos, Cabral é considerado o mestre das evasivas. Quando diz “Que maravilha, vamos nessa!”, quer dizer exatamente o contrário ILUSTRAÇÃO: LOREDANO_2013

O visor digital indicou a chegada ao térreo, mas a porta do elevador permaneceu fechada. Seis pessoas se entreolharam. “É hidráulico?”, indagou o governador do Rio de Janeiro, Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro. “Se for, é devagar mesmo.” O ascensorista apertava os botões da emergência e dos outros andares. Usou insistência e força. Debalde. Como era a autoridade máxima presente, Cabral governou outra vez: “Tenta o quatro de novo e vê se sobe.” Nada aconteceu. O vice-governador Luiz Fernando Pezão, que tem 1,90 metro de altura e muito mais de 100 quilos, enfiou os dedos de sua assombrosa mão direita no vão da porta. “Não força!”, disse Cabral. “tô tentando abrir, porra”, objetou o outro. Ao seu lado, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jonas Lopes de Carvalho Júnior, enxugou uma mina de suor que lhe banhava a raiz dos cabelos. “Eu tenho claustrofobia”, balbuciou bem baixinho, quase inaudível. A caixa de metal continuava imóvel como um enfezado black bloc da avenida Delfim Moreira.

Terminava uma manhã do final de setembro e o grupo de presos acabara de participar da abertura do seminário “Para a melhoria da governança pública”, organizado pelo Tribunal de Contas da União, em um auditório no Centro do Rio. Por meia hora, Cabral foi incensado pelos palestrantes. Disseram que sua gestão era exemplo de retidão fiscal, que era o único a submeter editais de licitação previamente ao Tribunal e que sua política de segurança pública servia de lição para o país.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Daniela Pinheiro

Daniela Pinheiro foi jornalista da piauí entre 2007 e 2017

Leia também

Últimas Mais Lidas

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

O Farol – fantasia extravagante 

Escassez de opções e presença de Willem Dafoe levam colunista a cair no conto do “horror cósmico com toques sobrenaturais”

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

Maria Vai Com as Outras #1: A necessidade faz o sapo pular

A camelô Maria de Lourdes e a costureira Alessandra Reis falam da rotina como profissionais autônomas num mercado informal: o das calçadas do Centro do Rio e o da Marquês de Sapucaí

Mais textos
1

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

2

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

3

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

5

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

6

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

7

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

8

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

9

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem