questões do terrorismo

O caminho até a jihad

Como um jovem belga se converteu ao islã e decidiu lutar ao lado dos fundamentalistas na Síria

Ben Taub
Aos 16 anos, Jejoen Bontinck, criado como católico, passou por um período de crise e buscou “alternativas para a dor”. Acabou sendo mais um dos 400 belgas que foram lutar na Síria
Aos 16 anos, Jejoen Bontinck, criado como católico, passou por um período de crise e buscou “alternativas para a dor”. Acabou sendo mais um dos 400 belgas que foram lutar na Síria FOTO: NICOLAS MAETERLINCK/AFP/GETTY IMAGES

Em 2009, o belga Jejoen Bontinck, de 14 anos, residente em Antuérpia, apresentou-se à plateia do programa de tevê Dance como Michael Jackson. Vestia um cardigã de lantejoulas e em sua mão esquerda reluzia uma luva branca. Viajara até Ghent em companhia do pai, Dimitri, que, de paletó de risca de giz e óculos de sol gigantescos, identificou-se como empresário, preparador psicológico e assistente pessoal do filho. Diante dos jurados, Jejoen (pronuncia-se “ie-iun”) endossou sua fé no sonho americano. O adolescente exibiu a todos seu moonwalk, ainda na rodada eliminatória do concurso. “Isso é que é performance!”, Dimitri comentou com a apresentadora, a ex-Miss Bélgica Véronique de Kock. “Querida, você ainda vai ouvir falar desse garoto.”

Jejoen logo foi eliminado do certame. Quatro anos depois, quando tudo o que queria era ficar na moita, o jovem era o protagonista de centenas de artigos publicados na imprensa belga. Havia participado de um programa radical de formação de jihadistas que, com sede numa sala alugada de Antuérpia, inspirara dezenas de jovens belgas a emigrar para a Síria e pegar em armas contra o governo de Bashar al-Assad. Boa parte desse grupo acabou integrando o Estado Islâmico, que arregimentou mais de 20 mil combatentes estrangeiros para os conflitos na Síria e no Iraque. Hoje, o Estado Islâmico (EI) controla vastos territórios desses dois países. Com receitas superiores a 1 milhão de dólares por dia, em geral fruto de extorsões e impostos, o EI segue em expansão; em meados de maio de 2015, suas forças capturaram a cidade iraquiana de Ramadi, capital da província de Anbar, e pouco depois assumiram o controle de Palmira, na Síria.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Ben Taub

Ben Taub, fotojornalista e repórter, escreve sobre o Oriente Médio para várias publicações, entre elas a New Yorker

Leia também

Últimas Mais Lidas

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

O Farol – fantasia extravagante 

Escassez de opções e presença de Willem Dafoe levam colunista a cair no conto do “horror cósmico com toques sobrenaturais”

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

Maria Vai Com as Outras #1: A necessidade faz o sapo pular

A camelô Maria de Lourdes e a costureira Alessandra Reis falam da rotina como profissionais autônomas num mercado informal: o das calçadas do Centro do Rio e o da Marquês de Sapucaí

Mais textos
1

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

2

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

3

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

5

Laudos, versões e milícia

Documentos e imagens da casa onde miliciano Adriano da Nóbrega foi morto contradizem relato de policiais sobre operação

6

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

7

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

8

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

9

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

10

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região