anais do cinema

O massacre de maio

A estreia de Terra em Transe, há cinquenta anos

Eduardo Escorel
Em meio a um bombardeio de críticas, Hélio Pellegrino elogiou <i>Terra em Transe</i>: era a “honrada confissão do impasse” de um país onde as soluções de compromisso falharam
Em meio a um bombardeio de críticas, Hélio Pellegrino elogiou Terra em Transe: era a “honrada confissão do impasse” de um país onde as soluções de compromisso falharam FOTO: LUIZ CARLOS BARRETO_1967

“Hoje, às 20h30m, no Museu da Imagem e do Som, o debate sobre Terra em Transe. Os debatedores serão solicitados a deixar as armas na portaria.”

A nota sarcástica, publicada no Jornal do Brasil no dia 16 de maio de 1967, exprimia bem a polarização de opiniões provocada por Terra em Transe desde a estreia do filme, no dia 3, no Festival de Cannes. O antagonismo ganhara intensidade na segunda semana do mês, quando o terceiro longa-metragem de Glauber Rocha, na época com 28 anos, foi lançado em dez cinemas no Rio de Janeiro.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES

Eduardo Escorel

Eduardo Escorel, cineasta, diretor de Imagens do Estado Novo 1937-45

Leia também

Últimas Mais Lidas

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

O Farol – fantasia extravagante 

Escassez de opções e presença de Willem Dafoe levam colunista a cair no conto do “horror cósmico com toques sobrenaturais”

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem

Maria Vai Com as Outras #1: A necessidade faz o sapo pular

A camelô Maria de Lourdes e a costureira Alessandra Reis falam da rotina como profissionais autônomas num mercado informal: o das calçadas do Centro do Rio e o da Marquês de Sapucaí

Mais textos
1

Greve, motim e chantagem pelo poder

Bolsonaro usa demandas dos policiais para enfraquecer governadores, em especial os de oposição

2

Quem ri com Bolsonaro

Na porta do Alvorada, empresário apoia agressão a jornalista; nas redes, estratégia bolsonarista amplia alcance de ataques

3

Tanque atropela patinete

Militares e policiais acendem pavio para implodir agenda de Paulo Guedes

5

A pensão de 107 anos

Herdeiros de servidor público receberam legalmente benefício da Previdência de 1912 a 2019 – atravessando nove moedas e trinta presidentes brasileiros

6

Seguro sinistro

Despachante de "associações de proteção" oferece prêmio a policiais para recuperar carros roubados no Rio

7

Foro de Teresina #89: As mentiras de Bolsonaro, a caserna no Planalto e os tiros contra Cid Gomes

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

8

“A jornalistas, oferecem dinheiro ou chumbo”

Repórter reconstitui assassinato do jornalista Léo Veras e lembra rotina de violência do narcotráfico na região

9

Coronavírus espreita a Olimpíada

A cinco meses dos jogos, Tóquio vê turistas fugirem e máscaras acabarem