vultos da República

O vice a cavalo

Hamilton Mourão e o lugar dos militares no governo Bolsonaro

Fabio Victor
Durante as provas na Hípica, no Rio, formou-se uma corrente de proteção para impedir que os brasileiros soubessem que, na véspera da eleição, o general Mourão tinha caído do cavalo
Durante as provas na Hípica, no Rio, formou-se uma corrente de proteção para impedir que os brasileiros soubessem que, na véspera da eleição, o general Mourão tinha caído do cavalo RICARDO BORGES_2018

Ídolo do Rincão estava inquieto naquela manhã de sábado, 27 de outubro, véspera do segundo turno da eleição. O vistoso cavalo de cor negra da raça chamada Brasileiro de Hipismo – um híbrido de várias raças europeias – aguardava a sua vez de entrar na pista. Seria montado pelo general da reserva Hamilton Mourão na primeira das cinco provas do torneio promovido pelo Centro Hípico do Exército, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro. Mourão competia na categoria mais básica, com obstáculos de 70 centímetros. Como não havia restrições de idade, na prova do general estavam inscritos crianças, jovens soldados e senhores como ele, que tem 65 anos.

Na área em que os cavalos são encilhados e selados, a mulher do general, Ana Paula Leandro de Oliveira Mourão, resolveu tentar acalmar Ídolo. Fez carícias no bicho e, imitando voz de criança, falou: “Que coisa mais linda, né, bebê?” Por um instante, o animal pareceu se tranquilizar, mas, de repente, se ouriçou de novo, bufou, ensaiou se rebelar. “Tá vendo como ele fica agitado? É porque sabe que vai ser encilhado”, ela disse, enquanto Mourão se aproximava. O futuro vice-presidente, que mede 1,73 metro e pesa 83 quilos, vestia calça culote e camisa polo pretas, combinando com o chapéu e as botas de cano alto. Ali mesmo na estrebaria atendeu aos primeiros pedidos de fotos, que se multiplicariam ao longo do dia.

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Fabio Victor

Fabio Victor é repórter da piauí. Na Folha de S.Paulo, onde trabalhou por 20 anos, foi repórter especial e correspondente em Londres

Leia também

Últimas Mais Lidas

Nos tribunais, o lobby das bombas de insulina

Em cinco anos, a Justiça paulista favoreceu a fabricante Medtronic em 76% das decisões que deram o aparelho a diabéticos; conselho condena "relação antiética" entre médicos e empresa

Médicos de menos, as doenças de sempre

A história de quatro pacientes crônicos do sertão do Ceará que estão há um mês sem os tratamentos que precisam, após a saída dos profissionais cubanos do país

Foro de Teresina #31: O escândalo do motorista, o antiministro do Meio Ambiente e o barraco do PSL

O podcast da piauí analisa os fatos mais recentes da política nacional

Na Câmara, com o novo e o seminovo

Dois deputados em primeiro mandato – um novato autêntico e o herdeiro de seis gerações de parlamentares – contam sua preparação para sobreviver em Brasília

Bloqueio – caminhoneiros em greve

Incertezas retratadas no documentário são referência para entender as mudanças políticas no país

“Me fingi de morta e assim sobrevivi”

Sobrevivente da chacina da Catedral de Campinas reconstitui a cena da tragédia, protagonizada por um assassino de família católica praticante

Mulheres de “facção”

Sem emprego formal, costureiras trabalham até 14 horas por dia para intermediários da indústria da moda, as chamadas “facções”

Olavo interrompido

Guru do governo Bolsonaro tem participação na Cúpula Conservadora das Américas frustrada pelo meio que o fez famoso, a internet

Não é só pelos 6 centavos de euro

Quem são e o que pensam os “coletes amarelos” e como lideraram um movimento popular e populista que paralisa a França há três semanas

Expansionista, Guedes sofre sua primeira derrota

Futuro ministro da Economia incluiu Apex na estrutura da sua pasta, mas perdeu a agência de comércio após disputa com Itamaraty

Mais textos