anais da catástrofe

Vozes de Chernobil

Relatos de quem sobreviveu ao maior desastre nuclear da história

Svetlana Aleksiévitch
Chernobil é uma catástrofe do tempo. Os radionuclídeos espalhados sobre nossa terra viverão 50, 100, 200 mil anos. Ou mais. Do ponto de vista da vida humana, são eternos. Está dentro da nossa capacidade reconhecer um sentido nesse horror?
Chernobil é uma catástrofe do tempo. Os radionuclídeos espalhados sobre nossa terra viverão 50, 100, 200 mil anos. Ou mais. Do ponto de vista da vida humana, são eternos. Está dentro da nossa capacidade reconhecer um sentido nesse horror? FOTO: ROBERT POLIDORI

Bielorrússia… Para o mundo,
somos uma terra incognita
uma terra totalmente desconhecida.
Já Chernobil todos conhecem; no
entanto, relacionam o desastre apenas
à Ucrânia e à Rússia. Um dia ainda
deveríamos contar nossa história.
(Naródnaia Gazeta, 27/4/1996)

 

MATÉRIA FECHADA PARA ASSINANTES
Para acessar, assine a piauí

Svetlana Aleksiévitch

Svetlana Aleksiévitch é escritora bielorrussa, ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura em 2015

Leia também

Últimas Mais Lidas

Um general da ativa no centro da articulação política

Novo ministro terá de deixar Alto Comando do Exército; divergências no uso da verba de comunicação e atritos com ala olavista, inclusive Carlos Bolsonaro, explicam demissão de Santos Cruz

RBG – Ruth Bader Ginsburg, a juíza da Suprema Corte que faz diferença

Mesmo aquém de seu personagem, documentário é chance de conhecer mulher singular

Moro contra a parede

Para especialistas, conversas entre ex-juiz e Dallagnol indicam parcialidade e, no limite, podem levar Supremo a anular julgamento de Lula

Alertas mais precisos contra o desmatamento

Nova plataforma gratuita de monitoramento flagrou, em seis meses de testes, quase 900 quilômetros quadrados desmatados

Foro de Teresina #54: O trânsito de Bolsonaro, o bate-cabeça da oposição e o elogio da agressão

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Bolso esvazia bolsonarismo

Estagnação da economia é a maior razão de arrependimento de quem votou em Bolsonaro mas acha o governo ruim ou péssimo

Os Papéis de Aspern – apelo de Henry James contra a bisbilhotice

Diretor e roteirista não sairiam ilesos de um tribunal que julgasse atentados à obra alheia

Mais textos
1

Excelentíssima Fux

Como a filha do ministro do STF se tornou desembargadora no Rio

2

A redenção dos cinco

Um filme sobre os rapazes presos por um estupro que não cometeram

3

Um general da ativa no centro da articulação política

Novo ministro terá de deixar Alto Comando do Exército; divergências no uso da verba de comunicação e atritos com ala olavista, inclusive Carlos Bolsonaro, explicam demissão de Santos Cruz

4

Moro contra a parede

Para especialistas, conversas entre ex-juiz e Dallagnol indicam parcialidade e, no limite, podem levar Supremo a anular julgamento de Lula

5
8

Procura-se um presidente

Dependência virtual e extremismo de Bolsonaro precipitam corrida política no campo da direita

10

Bolso esvazia bolsonarismo

Estagnação da economia é a maior razão de arrependimento de quem votou em Bolsonaro mas acha o governo ruim ou péssimo