Igualdades

O Brasil se arma

Amanda Rossi e Renata Buono
22jun2020_10h52

Opresidente Jair Bolsonaro vem facilitando o acesso a armas de fogo no Brasil. Liberou a compra de armas antes restritas a forças de segurança, aumentou o prazo de validade dos registros, ampliou o número de armas e munições permitidas para atiradores e caçadores, revogou portarias com regras para rastreamento e identificação de armamento. “Estou armando o povo porque não quero uma ditadura, não dá para segurar mais”, disse o presidente na reunião ministerial de 22 de abril, cuja gravação foi divulgada por ordem do Supremo Tribunal Federal. Os dados mostram que o objetivo do presidente está se concretizando. Entre janeiro e abril de 2020, foram registradas 48,3 mil novas armas no país, o maior número para esse período nos últimos anos. Seis de cada 10 estão nas mãos de cidadãos comuns. O =igualdades retrata o aumento do número de armas no Brasil.

De janeiro a abril de 2020, foram registradas 48,3 mil novas armas no Brasil. É o maior número já registrado nesse período do ano. Equivale a mais de três vezes a média de 2015 e 2019. E a seis vezes a média de 2010 a 2014.

A cada 100 pedidos de registro de novas armas este ano, apenas 1 foi negado.

Seis de cada 10 novas armas registradas em 2020 estão nas mãos de cidadãos. Outras 3 são de órgãos públicos e 1 de servidores públicos que têm prerrogativa de porte de arma devido à função que ocupam.



A cada 100 novas armas registradas por cidadãos este ano, 32 estão na Região Sul, 25 no Sudeste, 17 no Centro-Oeste, 15 no Nordeste e 11 no Norte.

Considerando o total de armas registradas por pessoas físicas nos últimos 10 anos, Santa Catarina é o estado mais armado do país. São 44 armas para cada 10 mil habitantes. É nove vezes a taxa de armas nas mãos de pessoas físicas de São Paulo, 5 por 10 mil habitantes.

A maior parte dessas armas são para posse, não para porte. Ou seja, seus proprietários não podem andar armados nas ruas. Para cada 1 porte de arma concedido este ano, foram registradas 18 novas armas.

Entre janeiro e abril deste ano, foram concedidas 1,2 mil autorizações de porte de arma para defesa pessoal. É o maior número já registrado neste período do ano, pelo menos desde 2009, quando começam os dados. Para cada 3 novos portes de arma para defesa pessoal entre janeiro e abril do ano passado, foram concedidos outros 5 em 2020.

Fonte: Dados do Sistema Nacional de Armas fornecidos pela Lei de Acesso à Informação, Fiquem Sabendo, Instituto Sou da Paz.

Amanda Rossi (siga @amanda_rossi no Twitter)

Jornalista, trabalhou na BBC, TV Globo e Estadão, e é autora do livro Moçambique, o Brasil é aqui

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

Feira livre de Covid

Cientistas rastreiam transmissão em cidade turística alagoana e ajudam a criar protocolos sanitários para manter atividades econômicas

Praia dos Ossos: penúltimo episódio já está disponível

Série em podcast produzida pela Rádio Novelo chega à fase final

Voando no meio do fogo

Piloto no Pantanal há 46 anos diz que as queimadas deste ano foram as piores que já viu na região

Os 26% de infectados e a vacinação

Enquete sorológica descobriu que 1 em cada 4 paulistanos já têm anticorpos contra o Sars-CoV-2. Entenda por que isso afeta a campanha de vacinação

A ciência da propaganda

Em meio à polêmica da vacinação em massa contra a Covid-19, ministro astronauta alardeia vantagens de vermífugo ainda sem eficácia comprovada diante da doença

Foro de Teresina ao vivo nas eleições 2020

O podcast de política da piauí será transmitido ao vivo no primeiro e no segundo turno

Mais textos
3

Do Einstein para o SUS: a rota letal da covid-19

Epidemia se espalha para a periferia de São Paulo justamente quando paulistanos começam a abandonar isolamento social

5

A metástase

O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio

10

Histórias da Rússia

Uma viagem pelo país da revolução bolchevique, cem anos depois