Igualdades

O tamanho da inatividade

Marcella Ramos, Emily Almeida e Carol Cavaleiro
25fev2019_13h50

Quase metade dos 1,8 milhão de funcionários do poder público federal no Brasil são inativos. Há cerca de 803 mil aposentados, pensionistas e militares da reserva – 45% do total –, contra 998 mil servidores ativos. As figuras abaixo mostram o tamanho e o peso da inatividade no setor público, em comparações com outros setores.

 

=

Os inativos federais (civis e militares) equivalem a todos os trabalhadores da indústria têxtil…

 

 

=

… um número próximo ao dos funcionários de instituições financeiras, como bancos, corretoras e companhias de seguros.

 

 

=

O número de militares da reserva (160 mil) é equivalente ao de trabalhadores dos Correios e outras empresas de entrega.

 

 

=

Já os 643 mil funcionários públicos civis aposentados ou pensionistas são equivalentes a 21 vezes o total de empregados da Ambev no Brasil, a maior empresa de bebidas do país.

 

 

=

O INSS, órgão público que paga as aposentadorias, tem 81 mil funcionários ativos e inativos. É o mesmo número de empregados do maior grupo varejista do país, o Carrefour.

 

 

=

Com 216 mil funcionários inativos, dos quais 160 mil são militares da reserva, o Ministério da Defesa é o que tem maior número de servidores nessa situação, à frente dos ministérios da Educação (145 mil) e da Saúde (137 mil), segundo e terceiros lugares.

 

 

=

Tanto na Educação quanto na Defesa, há duas vezes mais ativos, que sustentam os inativos do ministério. Já na Saúde, a relação entre aposentados/pensionistas e funcionários na ativa é quase equivalente – 137 mil a 101 mil.

 

 

=

A Defesa, ao qual estão vinculados os militares, é o ministério que mais gasta com inativos. Foram 48 bilhões de reais em 2018. É quase duas vezes aquilo que gastaram as pastas da Educação e da Saúde, somadas.

 

 

=

Os dois ministérios que mais gastam com pessoal têm cerca de duas vezes mais ativos do que inativos na folha de pagamento. A proporção dos custos, porém, é inversa. Enquanto a Educação gasta três vezes mais com ativos do que com inativos, a Defesa tem duas vezes mais gastos com inativos do que com os seus servidores na ativa.

*

Fontes: Painel Estatístico de Pessoal/Ministério da Economia (2019), Ministério da Defesa (2019), Relação Anual de Informações Sociais/Ministério da Economia (2017), Carrefour e Ambev. Os dados não levam em consideração os servidores do Banco Central e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

 

Marcella Ramos (siga @marcellamrrr no Twitter)

Repórter e coordenadora de checagem da piauí

Emily Almeida (siga @emilycfalmeida no Twitter)

É estagiária de jornalismo da piauí. Antes, trabalhou no jornal O Globo

Carol Cavaleiro (siga @revistapiaui no Twitter)

Carol Cavaleiro é infografista.

leia mais

Últimas Mais Lidas

As salgaterias do sertão

Migrantes aprendem a fazer salgados em São Paulo, voltam para o interior da Paraíba e viram empreendedores locais 

Domingo carioca com astronauta na Lua

Como o Rio viu do MAM, entre futebol, ansiedade e vaias, o pouso da Apollo 11 em solo lunar

Foro de Teresina #60: A canetada de Toffoli, a chapa de Eduardo e o cachê de Dallagnol

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar – descobrindo o desconhecido

Os desencontros entre o documentarista e seus personagens

Zero Três vira o Zero Um entre Bolsonaros 

Eduardo é nome preferido do pai para embaixada em Washington, no lugar de diplomata mais ligado ao grupo de Flavio e a olavistas

Boatos sobre políticas públicas serão o foco da nova edição do projeto Comprova

Iniciativa, no ar a partir de hoje, conta com a participação da piauí e de mais 23 veículos de todo o país

Falta de verbas e governo Bolsonaro ameaçam legado do SUS

Cientistas projetam piora de indicadores de saúde pública caso haja estagnação dos recursos para a área

Foro de Teresina #59: A popularidade de Bolsonaro, o Congresso após a Previdência e o espólio de Moro

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Mais textos
1

As salgaterias do sertão

Migrantes aprendem a fazer salgados em São Paulo, voltam para o interior da Paraíba e viram empreendedores locais 

2

Zero Três vira o Zero Um entre Bolsonaros 

Eduardo é nome preferido do pai para embaixada em Washington, no lugar de diplomata mais ligado ao grupo de Flavio e a olavistas

4

Domingo carioca com astronauta na Lua

Como o Rio viu do MAM, entre futebol, ansiedade e vaias, o pouso da Apollo 11 em solo lunar

5

O pranto dos livros

Texto de 17 de janeiro de 1997, extraído de um dos quase cem cadernos deixados pelo autor de Formação da Literatura Brasileira

7

O corpo crítico

Por que me rebelei contra o sistema médico-hospitalar

8

Foro de Teresina #60: A canetada de Toffoli, a chapa de Eduardo e o cachê de Dallagnol

Podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

9

Jeitinho sobre rodas

O bolsonarismo e o trânsito