Igualdades

Orçamento apertado

Ana Carolina Santos, Amanda Rossi e Renata Buono
14out2019_08h00

O fosso entre os gastos das famílias mais pobres e mais ricas no Brasil é enorme. Os dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) mostram que o grupo mais pobre das famílias brasileiras tem gasto médio de R$ 1.494 por mês, enquanto o grupo mais rico despende o equivalente a dezoito vezes esse valor (R$ 27.234). Em um mês, o total que uma família mais rica investe em educação é igual a todas as despesas de uma família mais pobre. Os resultados se referem a 2018. O =igualdades desta semana é sobre o consumo das famílias brasileiras.

A família média brasileira é composta por 3 pessoas e gastou R$ 4.649 por mês, no ano passado. A divisão das despesas por cada membro da família dá R$ 1.550, 10% mais que em 2007/2008.

 

As principais despesas foram com moradia (R$ 1.377), transporte (R$ 680) e alimentação (R$ 658). Também consumiram boa parte da renda os impostos e contribuições trabalhistas (R$ 379), saúde (R$ 302) e educação (R$ 176).

 

O IBGE dividiu as 70 milhões de famílias brasileiras em sete grupos de despesas, do mais pobre para o mais rico. No grupo mais pobre, o gasto médio foi de R$ 1.494 por mês. Já o grupo mais rico gastou dezoito vezes esse valor, R$ 27.234.



 

A cada domicílio do grupo mais rico, existem nove domicílios do grupo mais pobre.

 

O valor que uma família do grupo mais pobre gasta no mês inteiro, com todos os tipos de despesas, equivale ao que uma família mais rica gasta só com educação.

 

Os gastos com a casa e com alimentação comprometem mais da metade do orçamento das famílias pobres. A cada R$ 100 em despesas, R$ 39 vão para moradia e mais R$ 22 para comida, sobrando apenas R$ 39 para pagar todas as outras contas. Já entre as famílias mais ricas, a cada R$ 100 em gastos, R$ 22 vão para habitação e R$ 8 para alimentação, sobrando R$ 70.

 

Quando o assunto é saúde, as famílias mais pobres dependem do SUS e gastam, basicamente, com remédio. De cada R$ 100 com despesas de saúde, R$ 70 foram para comprar medicamentos. Já entre as famílias mais ricas, os remédios ficaram com apenas R$ 26 de cada R$ 100 em gastos com saúde – a despesa mais alta foi com plano de saúde.

 

Os gastos com roupas e sapatos das famílias mais ricas (R$ 647) superam as despesas das famílias mais pobres com moradia (R$ 585).

Fonte: Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE; dados em reais referentes a 2017/2018 atualizados pelo IGP-M (FGV).

Dados abertos: Acesse a planilha que serviu de base para a reportagem.

Ana Carolina Santos (siga @santosacarol no Twitter)

Foi estagiária de jornalismo da piauí.

Amanda Rossi (siga @amanda_rossi no Twitter)

Jornalista, trabalhou na BBC, TV Globo e Estadão, e é autora do livro Moçambique, o Brasil é aqui

Renata Buono (siga @revistapiaui no Twitter)

Renata Buono é designer e diretora do estúdio BuonoDisegno

leia mais

Últimas Mais Lidas

Aldeias na mira do tráfico

Assassinatos de dois adolescentes indígenas, mortos com sinais de tortura no Acre, alertam para  o avanço de facções criminosas em territórios protegidos 

Sonhos de Patrício Guzmán e Jorgen Leth

Quanto tempo levaremos para nos recuperar após tudo isso?

Invasão de privacidade chancelada por lei

Professor da USP defende alteração na Lei de Proteção de Dados para que Estado brasileiro não seja autorizado a compartilhar em massa informações dos cidadãos

Brasil de costas para a ciência

Pesquisa inédita realizada em vinte países mostra que brasileiros são os que menos acreditam em seus cientistas

Os desvios da intervenção militar

TCU apura irregularidades no uso de 93 milhões de reais durante operação das Forças Armadas no Rio em 2018, comandada pelo hoje ministro Braga Netto

“Agora eu cheguei ao inferno”

Biólogo em expedição no Pantanal relata os apelos desesperados de moradores da região diante do fogo e acompanha trabalho dos bombeiros

Mais textos
4

Proust ─ Do pêndulo ao calendário

O acesso à riqueza de Tempo Perdido não requer preâmbulos. Demanda algo que está fora da obra e é cada vez mais complicado de conseguir: tempo e concentração

5

Desenhando esquinas

Andrés Sandoval explica o processo por trás das ilustrações que adornam a piauí desde a primeira edição.

7

Sardanapalo

Babilônios cabotinos contracenarão com garbosas falanges assírias?

10

Um café na lanchonete

A história de Saeed, dos pais de Saeed – e o segredo de Nadia