rádio piauí

Retrato Narrado #1: A origem em Eldorado

Guerrilheiros, quilombos e bananas: a paróquia mental de Bolsonaro

30set2020_01h01

Jair Messias Bolsonaro nasceu em Glicério, São Paulo, mas passou seus anos de formação em Eldorado, na região do Vale da Ribeira, no Sul do estado, cercada de quilombos e plantações de bananas. Portanto, é para lá que Carol Pires viaja no primeiro episódio da série Retrato Narrado. Em Eldorado, ela ouve amigos de infância, comerciantes e moradores da região na tentativa de compreender as raízes do pensamento do 38º presidente da República. 

Colegas contam histórias do passado dos Bolsonaro, e a jornalista se depara com a informação – mais tarde comprovada – de que o pai do presidente, Percy Geraldo Bolsonaro, era protético e chegou a ser preso por exercício ilegal da profissão. 

Pelas ruas da cidade, Carol saltou de indicação em indicação até chegar a um ex-professor e ainda ao melhor amigo do presidente. Com este, teve uma conversa reveladora sobre a obsessão de Bolsonaro pela exploração de nióbio e grafeno, seu interesse pela mineração e os discursos do político condenando a demarcação de terras indígenas. 

É neste episódio que a jornalista anuncia que uma de suas fontes de pesquisa foi o livro Jair Messias Bolsonaro: mito ou verdade, de autoria do primogênito do presidente, o senador Flavio Bolsonaro, que apresenta trechos da vida do pai sobre os quais ele pouco fala. Com base no livro, Carol procura um personagem pouco associado ao presidente: o escritor, jornalista e dramaturgo Marcelo Rubens Paiva.



Marcelo é filho de Rubens Paiva, ex-deputado torturado e morto durante a ditadura militar, e neto de Jaime Almeida Paiva, prefeito da mesma Eldorado por duas vezes. O incômodo com aquilo que, aos olhos de Bolsonaro, representava a vida de uma casta abastada dá pistas sobre a visão do presidente a respeito dos políticos de esquerda.

O desenrolar do novelo de teorias, discursos, conexões de ideias e pensamentos de Jair Bolsonaro é o objetivo de Retrato Narrado. 

“Desde que ele foi eleito, parece que estamos sempre um passo atrás dele. É ele quem pauta a imprensa. Por isso, eu decidi não correr atrás de cada notícia. Em vez disso, fui fazer o caminho inverso. Comecei a andar para trás”, diz a repórter, logo na introdução do podcast. 

“Do ponto de vista humano”, diz Carol Pires, “queria entender de onde o Bolsonaro veio e qual caminho ele seguiu para se tornar quem é hoje. Para conseguir explicar como, do ponto de vista político, quase 58 milhões de pessoas viram nesse deputado quase folclórico uma solução para o país.” 

Retrato Narrado é uma série original do Spotify e da revista piauí, produzida pela Rádio Novelo.

Serão ao todo seis episódios, lançados semanalmente, sempre às quartas-feiras, no Spotify e aqui no site da piauí

Saiba quem são os profissionais por trás deste episódio:
Reportagem, roteiro e apresentação: Carol Pires
Direção: Paula Scarpin e Flora Thomson-DeVeaux
Montagem: Jordana Berg, com assistência de Victoria Zanardi
Música original: Pedro Leal David
Produção: Aline Scudeller e Claudia Nogarotto 
Captação de som direto: Gustavo Zysman e Rafael Bordalo 
Mixagem: João Jabace
Checagem: Érico Melo e Marcella Ramos
Promoção e conteúdo extra: Mari Faria    

mais rádio piauí

Últimas Mais Lidas

Foro de Teresina #134: Sem vacina, sem Trump, sem nada

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #133: Pouca vacina, muita lambança

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Sem sintoma, com Covid-19

Estudo descobre que os 29% de casos sem nenhum sintoma de Covid-19 têm a mesma...

Foro de Teresina #132: Presidente mimimi

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

E a vacina, quando vem?

Fernando Reinach explica por que demora um ano e meio para testar uma vacina (como...

Foro de Teresina #131: Para que essa ansiedade?

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Máscara reduz seu risco e o do outro

Usar máscaras cirúrgicas reduz à metade perigo de contaminação; se o contaminado usar, probabilidade fica...

Foro de Teresina #130: À deriva, sem vacina

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Foro de Teresina #129: O Brasil na rabeira

O podcast de política da piauí discute os principais fatos da semana

Dose errada é a certa?

AstraZeneca diz que dose menor de sua vacina contra o Sars-CoV-2 aumentou, sem querer, eficácia...

Mais textos
1

Natasha

Presente raro: a experiência metafísica e visionária de uma donzela russa, num conto que permaneceu guardado na Biblioteca do Congresso americano até o início deste ano, 31 anos após a morte do autor

2

Pontes e perdas – carta do leitor

O engenheiro civil Ubirajara Ferreira da Silva, “autor do projeto básico da ponte Forte-Redinha”, em Natal, escreve dizendo-se surpreso com os comentários feitos no post publicado semana passada. Transcrevo a seguir a carta recebida, na qual o missivista explica as razões técnicas que levaram a ponte a ser construída na foz do rio Potenji, e reconhece a ocorrência indicada de “retenções de trânsito que afligem a população, sobretudo nas horas de pico”:

3

Planos de candidatos para alfabetizar adultos são vagos

País não cumpre meta acertada com a Unesco e analfabetos são 11,5 milhões – e 4,4% dos 147 milhões de eleitores

4

“Snowden foi um herói de nosso tempo”

A pedido de piauí, o historiador Perry Anderson – autor do artigo A pátria americana, publicado nesta edição de outubro – enviou os seguintes comentários a respeito das recentes revelações sobre a espionagem cibernética dos Estados Unidos.

“O fato de nenhum país ocidental ter ousado dar asilo a Snowden diz muito sobre a realidade da Pax Americana”

5

Sinfonia para os sem-orquestra

Uma Heróica sob medida para instrumentistas espalhados pelo mundo inteiro

9

Lula se oferece para suceder Mandela

COSTA DO SAUÍPE – Profundamente abatido com o falecimento de Nelson Mandela, Lula convocou a imprensa para anunciar que está preparado para preencher a lacuna deixada pelo líder sul-africano. "O companheiro Mandela fez muita coisa boa, disso ninguém duvida. Não lhe coube, contudo, vencer a inflação, estabilizar a economia, transpor as águas do São Francisco, criar o Bolsa Família, lutar contra a pobreza, tourear a mídia burguesa, estabelecer cotas nas universidades, descobrir o Pré-Sal e difundir o Luz Para Todos”, disse. “Diante disto, ponho-me à disposição da Humanidade para sucedê-lo", concluiu, já posando para a estátua.

10

Ricardo Aronovich & Eduardo Coutinho

A foto de Eduardo Coutinho publicada na piauí 82, deste mês, foi feita por Ricardo Aronovich, o que explica a qualidade excepcional do registro.

Não tendo sido possível identificar a autoria a tempo, porém, a revista saiu sem o devido crédito, e só hoje, graças à suspeita levantada pelo próprio Coutinho ao ver a foto impressa, chegou a confirmação por e-mail do Aronovich de que a foto é mesmo dele.